Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




31 de Janeiro: palavras certas no momento exacto

por Nuno Castelo-Branco, em 30.01.10

Enquanto estes patetas gastam mais umas dezenas de milhar à nossa conta, ouçamos algumas palavras sensatas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:40


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Daniel a 31.01.2010 às 22:43

Um descendente de D. Miguel, um Tirano Absolutista, apoiado por descendentes de miguelistas vir hoje falar em Constitucionalismo e Estado de Direito, uma hipocrisia. Se fosse por este Senhor e por aqueles que o apoiam, Portugal nunca teria um Estado de Direito e Liberdades conquistadas por aqueles que desembarcaram no Mindelo e sofreram o cerco no Porto.
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 01.02.2010 às 10:43

Não diga coisas dessas. Imagine que o seu pai mate alguém ou assalte um banco. Isso não faz de si um assassino ou um ladrão. O Duque de Bragança não tem vocação para tirano. Se isto o satisfizer, note que o Sr. D. Duarte também é descendente de D. Pedro IV.
Sem imagem de perfil

De Daniel Gonçalves a 01.02.2010 às 14:05

Sr. Nuno Castelo Branco.
O seu argumento tem sentido. Reconheço que o meu post anterior foi propositadamente provocatório para ver as reações. Parabéns pela sua correcção e trato. No entanto, realço que o ressentimento miguelista foi constante ao longo de todo o século XIX, não é verdade que personalidades miguelistas apoiaram a conjura da Carbonária para assassinar D. Carlos, aproveitando o vazio de poder deixado pelo Regícidio para vingar na sua causa. Cumprimentos.
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 01.02.2010 às 18:26

Caro Daniel,

Creio que os miguelistas estiveram totalmente ausentes do atentado contra o rei D. Carlos. O mesmo não se poderá dizer da Dissidência Progressista que aliás, após 1910 aderiu em peso ao Partido do Afonso Costa. Muito pelo contrário, existe uma conhecida carta de D. Miguel (II), colocando-se à inteira disposição de D. Manuel II e reconhecendo-o como rei de Portugal. Tudo o mais não passa de fantasia republicana costista+PIDE.

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Em destaque

  •  
  • Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas