Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Da ignorância canciana

por Samuel de Paiva Pires, em 14.02.10

 

Fernanda Câncio, ao espelho, como muito bem assinala o João Távora, diz que "O pensamento totalitário é aquele que define o mundo em função de certo e errado e aglutina tudo em função dessas categorias. É o pensamento de todas as tiranias, o que quer fazer desaparecer, sob o ferrete da desqualificação absoluta - geralmente da "imoralidade" - tudo o que o contrarie".

 

Refira-se que, no mesmo post, diz ainda que "Esta divisão da sociedade portuguesa em dois campos irredutíveis resulta na monstruosidade de transformar todos, a começar por aqueles que têm o especial dever de não o ser, em estrategas políticos".

 

Pois é. Pior do que transformar todos em estrategas políticos - conheço uns quantos com essa mania que são, no mínimo, risíveis, não passando de meros estrategas da pulhítica, nas palavras do Professor Maltez -, é a muito modernaça mania de que todos são politólogos ou filósofos políticos. É assim que acabam por cometer asneiras e confundir conceitos com a maior das leviandades.

 

Cara Fernanda Câncio, o pensamento que define o mundo em função de certo e errado é o pensamento maniqueísta. Depois, na acepção clássica, tirania é a forma degenerada de monarquia, i.e., para Aristóteles, a monarquia era a sã forma de governo de um só indivíduo em prol do povo, sociedade ou bem comum, enquanto a tirania seria o governo de um só indivíduo atendendo apenas ao seu próprio interesse. Quanto ao totalitarismo, é definido por tantas variáveis e factores e pode ser tão diverso, que mais vale recomendar-lhe um dos clássicos de Hannah Arendt, As Origens do Totalitarismo.

 

Contudo, lembrar ainda o também clássico Caminho para a Servidão, de Hayek, e recordar que qualquer sociedade que se paute por uma terceira via entre comunismo e liberalismo caminhará lenta e inexoravelmente para a servidão. E já um tal de Jacob Leib Talmon também teorizou sobre a democracia totalitária. 

 

Isto tudo porquê? Porque tal como Fernanda Câncio se vê ao espelho, também ela vê Sócrates ao espelho, quando diz que : "É o pensamento de todas as tiranias, o que quer fazer desaparecer, sob o ferrete da desqualificação absoluta - geralmente da "imoralidade" - tudo o que o contrarie."  Touché.

 

A ignorância tem cura. Poupar-nos às suas desastrosas incursões por domínios que não domina sequer de forma básica era um bom começo. 

 

Entretanto, aqui fica o excelente comentário que Fernando Penim Redondo deixou ao post de Fernanda Câncio:

 

Em Setembro, ainda antes de se conhecerem os resultados das Legislativas, avisei (aqui) que o PS estava a abrir uma caixa de Pandora, e que pagaria um preço elevado pela publicação no DN do email clandestino contra Cavaco.

Para conseguir, in extremis, a vitória eleitoral acharam muito bem que se publicasse um email clandestino, que apenas continha a opinião do seu autor contra o Presidente, e que descrevia uma alegada tentativa algo canhestra de um assessor para plantar uma notícia no jornal Público.

Na altura o caso foi pretexto para uma campanha mediática que recorreu a todos os exageros e que arrastou o nome de Cavaco pela lama. Esses que então semearam ventos queixam-se agora das tempestades.

Agora acham mal que se publiquem conversas telefónicas, cuja escuta foi ordenada por um juiz, e que mostram uma autêntica conspiração para subverter, com suporte directo ou indirecto de dinheiros públicos, grupos inteiros de comunicação social.

Agora já invocam o direito ao bom nome, que antes não respeitaram, e o recato da privacidade, que antes subordinaram ao "interesse público".

É uma incoerência completa. É caso para dizer que têm o que merecem.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:28


6 comentários

Imagem de perfil

De Manuel Pinto de Rezende a 14.02.2010 às 12:27

a f. está desesperada.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.02.2010 às 15:21

Sim a Fernanda Câncio é capaz de estar desesperada. A Fernanda Câncio foi burra. Só lhe dá para o disparate. Quem sabe, cai nela. Ela não era assim. Lutava, denunciava, deu o nome por uma causa, acreditou, borrifou-se para o que pudessem pensar dela, publicou...e agora está nisto.

Deve ser da virose socretina...ainda não a curou.

Pobre rapariga.

Samuel,

Adoro ver o socrates naquela vestimenta...Vamos confiná -lo a que domínio? O outro ficou por Oeiras...e este? Talvez por Alcochete, não acha? Podemos mandar erigir um busto ... o do marquês de Freeport, não acha?

Estou quase a mandar-lhe a photo para o gabinete do 1º Sinistro...com uns dizeres, tá a ver...daqueles à maneira. Ao abrigo da liberdade de expressão do CPA e da CRP.

E um protector solar, também...para o proteger do SOL....há um bloguista do 31 da Armada que publicou um post com uma prescrição ao cuidado do 1º Sinistro.
Muito bem visto, devo dizer.




Imagem de perfil

De P.F. a 14.02.2010 às 16:42

"O pensamento totalitário é aquele que define o mundo em função de certo e errado e aglutina tudo em função dessas categorias. É o pensamento de todas as tiranias, o que quer fazer desaparecer, sob o ferrete da desqualificação absoluta - geralmente da "imoralidade" - tudo o que o contrarie"."


Não me interessa para nada o que pensa essa tal de Câncio, nem o que pensa o Sócrates, por uma questão de aversão instintiva que me permite alguma higiene mental.
Sei que o excerto citado começa logo por um dislate de estupidez e ignorância puras. O totalitarismo não precisa de preceitos morais, pois sabe que em qualquer altura estes se virariam contra o regime.
Quanto ao desprezo pelas noções de Bem e de Mal e o repúdio, como se se tratasse de algo negativo, pelo facto de as sociedades e as comunidades ao longo do tempo usarem a sua tradição como critério válido para rejeitar e extinguir, como instinto legítimo de autodefesa, aquilo que justamente consideram reprovável e abominável está na base do pensamento relativista, hedonista e autodestrutivo que tem minado o mundo ocidental. É um excerto ilustrativo da mentalidade vigente e apenas é um espelho na medida do tipo de raciocínio exercitado e nunca pelo facto de este governo e seus apaniguados terem alguma noção de Bem, de Mal ou de qualquer moral digna desse nome.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.02.2010 às 21:38


Olhem o que eu descobri sobre o primeiro sinistro...o menino d´óiro, vulgo marquês de Freeport...

Ó meu menino de oiro
A brincar sobre o tapete
Querem tirar-to dos pés
Nos campos de Alcochete.

Nos campos de Alcochete
Querem meter-te em trabalhos
Com a papinha do tio
Conservada em vinha d’alhos.

Conservada em vinha d’alhos
Nas travessas mais mimosas
Para ti, ó minha flor
A mais linda de entre as rosas.

A mais linda de entre as rosas
Mais lindas dos portugueses
Vivas tu por mais mil anos
P’ra que não tenhamos fezes.

P’ra que não tenhamos fezes
E provares que tens razão
Não faças um outro tecto
Não fumes no avião.

Não fumes no avião
Nem berres ó meu menino
Põe na ordem os ingleses
Dá-lhes um pouco de Tino.

Dá-lhes um pouco de Tino
E a tua educação
Faz-lhes o teu ultimatum
Para vingares a Nação.~

Para vingares a Nação
De quem tu és o tesoiro
És a nossa admiração
Ó meu menino de oiro.

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.02.2010 às 21:41

Agora junte-lhe-se uma «gaita de bêços» e um acórdão e temos o bailarico armado para a manif socialista de apoio ao Marquês...

Imagem de perfil

De J.Ferreira a 15.02.2010 às 22:21

UMA TEMÁTICA À PARTE... OU NEM POR ISSO...
Agora Sim...! Com as devidas Hiperligações...
Perdoem-me mas não a posso deixar passar despercebida.
Trata-se de uma mensagem dirigida a todos os portugueses interessados em mais justiça, mais transparência, mais exigência na dedicação e empenho na por parte dos Políticos Portugueses na construção de um país mais justo.
Numa época em que cada vez mais se fala na necessidade de avaliação de todos, o exemplo deve começar por cima, isto é, pelos próprios políticos, únicos "empregados" que devem servir o Povo Português, mas que decidem o seu próprio salário.
Vamos nós determinar quanto podem receber. Eles são nossos funcionários... E foram candidatos porque quiseram...
Por isso, está online uma petição que valerá a pena... Basta que os portugueses queiram que seja uma realidade... Não há mais lugar para ataque aos vencimentos dos políticos se esta petição morrer pelo caminho. Chegou a HORA DA VERDADE... Vamos colocar os políticos AO SERVIÇO DO PAÍS e não a SERVIREM-SE DO PAÍS.! Leiam... Petição Por Políticos Mais Responsáveis.
Se é contribuinte neste país e sente-se "assaltado" ou simplesmente "escandalizado" com o que se paga como salário e ajudas aos políticos? Vamos colocar uma ordem nisto... Que os que servem o povo sejam reconhecidos pelo que fazem... avaliados e como tal, merecedores do que recebem... Está uma petição on-line disponível.
Aqui fica o link da Ler a Petição . Por favor, leia a petição até ao fim... Cremos que vale a pena! Para assinar, existe um botão que abre a janela ou então, volte aqui e escolha Assinar a Petição “Por Políticos Mais Responsáveis”..
Este é um assunto diferente do tratado. Mas creio que merece ser divulgado... Perdoem-me este pequeno abuso...
Não Calarei A Minha Voz... Até Que O Teclado Se Rompa !

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas