Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




...se não tivessem assassinado o Rei!

por Cristina Ribeiro, em 04.03.10

" Mas o regabofe foi fruto da monarquia e da sua falência... só encontrou, na República, uma oportunidade para se expandir! ", comentário do Manuel ao post anterior.

        É claro que tal fruto estava podre, mas quando D. Carlos, em sintonia com o seu Primeiro Ministro, tentou arrepiar caminho, impondo ordem no pântano de então, a Carbonária e a Maçonaria travaram-lhe o passo, no fatídico 1º de Fevereiro de 1908, porque a anarquia é que lhes convinha para continuarem sempre em direcção ao lamaçal que foi - e é - a República.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:58


5 comentários

Imagem de perfil

De Daniel João Santos a 04.03.2010 às 21:58

concordo.
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 04.03.2010 às 22:34

Uma tristeza pegada, Daniel.
Sem imagem de perfil

De Ega a 05.03.2010 às 10:35

«A falência da Monarquia»:

«O franquismo foi desfigurado como uma desastrada tentativa de combater os republicanos com um governo brutal. Esta ideia é tão injusta como disparatada (...). Se João Franco quis alguma coisa foi inaugurar uma nova era de tolerância e democracia - a reedição, no século XX, da Regeneração de 1841».

História de Portugal, direcção de José Mattoso, vol. VI., págs. 283.

Nesse sentido, João Franco e o Conde de Arnoso chegaram a promover encontros entre El-Rei e o «radical socialista» Augusto Fuschini.. Quando ambos de acordo quanto à valia de ima monarquia «democrática e liberal» e para uma «ideia nova». trascendendo os velhos partidos do Rotativismo, El-Rei perguntou: «pois sim, mas os homens?». Fuschini respondeu: «a sua escolha pertence a Vossa Magestade».

Idem, págs. 210 e 267.
Imagem de perfil

De António de Almeida a 05.03.2010 às 13:21

A História é o que é, não pode ser alterada. Li há uns tempos uma ficção de Rui Ramos na extinta Atlântico, partindo do princípio que o Rei teria sobrevivido ao atentado. Interessante sem dúvida, mas ficção. Sem a queda da Monarquia em 1910, teríamos tido outro golpe? Sidónio Pais? O Estado Novo? Qual teria sido a postura de D.Carlos na WWI ? Qual a influência que a ascensão do nazismo e comunismo na Europa, teriam em Portugal? Também a guerra civil de Espanha. Ninguém consegue verdadeiramente responder a essas perguntas. Certo, certo, é que por muitos ideais que alguns republicanos tivessem em 1910, uns tinham-nos certamente, outros, provavelmente a maioria, seriam movidos pelo sentido de oportunidade, o resultado foi desastroso. A I República revelou-se tão má, o desastre foi de tal ordem, que levou o povo a suspirar pela ditadura do Estado Novo. O grave é que não estamos hoje numa situação muito diferente, a Justiça está descredibilizada, a classe política desacreditada, a população farta do estado a que isto chegou, parafraseando o militar que em 1974 comandou as forças do golpe, a economia é um verdadeiro desastre. Se não estivéssemos na U.E ., certamente que algum espírito mais aventureiro sairia do quartel, assim não sei, mas algo pode correr mal um dia destes...
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 09.03.2010 às 19:23

António, enquanto foram vivas, as pessoas que passaram pelos primeiros 25 anos do século XX, deixaram o estado Novo ficar. Ficaram fartas de bombas, assassinatos, incúria e deboche nas finanças, política, etc.

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas