Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




A não perder

por Nuno Castelo-Branco, em 16.05.10

Esta manhã, Bangkok. Uma cena que podia ser tirada da série do Canal de História, "A Vida Depois de Nós"

 

"Será hoje ? Amanhã de madrugada ? Amanhã à tarde ? Já não há outras questões relevantes. Tudo começa e acaba nos ponteiros de um relógio. Pelo caminho ficou a reconciliação generosamente estendida pelo governo, logo recusada pelos vermelhos. Pelo caminho ficou o movimento thaksinista, que poderia aceitar uma trégua política, ter as eleições que pedia, fazer o seu programa de reformas faseadas, acorrer às urnas e submeter-se ao veredicto popular e às regras da democracia que só aqui funciona e não existe em qualquer outro país do Sudeste-Asiático. Os estrangeiros, os seus lóbis, a sua diplomacia de canhoneira, o seu desrespeito pela soberania de um país livre e independente que falem, que se movimentem, façam as malas ou quedem-se, pois já nada disso é matéria relevante."

 

Leia mais, no  COMBUSTÕES

 

"Agora, no já referido desespero de causa, e porque a derrota para além de certa é desonrosa, e para aqueles que duvidavam do papel do Monarca, é para ele todavia que os "vermelhos" se viram e apelam à sua intervenção. Em algum outro País do mundo opositores do Regime diriam isto?: “It’s time to ask for help from the beloved father of the nation in the same way as happened in May, 1982, when the King stepped in to stop the bloodshed” (Jatuporn Prompan). É o que sucede na Tailândia, por estranho que tal pareça a um conjunto de ocidentais para quem este tipo de mentalidade nada diz."

 

Leia mais, no CORTA-FITAS

 

"It's worth repeating: They wanted a House dissolution. They have one in September. They wanted a general election. They have one on Nov 14. That's democracy. Instead, they flushed democracy down the toilet.

So there's no negotiation other than the complete and total capitulation by the government to the UDD's every will and every whim. It's a total victory that will embarrass the government in the eyes of the Kingdom and of the world and may possibly bury the Democrat party. That's the game."

"And when there's a rebellion, the government must put down the rebellion. Otherwise, we have anarchy. The law must be swift, severe and certain _ any student of criminology can tell you that."

 

Leia mais, no BANGKOK POST


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:29







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas