Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Os chineses exultam!

por Nuno Castelo-Branco, em 29.06.10

"Preguiçosos, incompetentes, parasitas, atrasados mentais obcecados pelo futebol e loucos a quem teremos de fornecer sacos de arroz". Eis a imagem que os chineses têm da "Europa". É a alegria, o cheirinho da vingança que não tardará. Embora tenham os seus problemas, estão cheios de razão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:37


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Carlos Velasco a 29.06.2010 às 22:47

Isso é o que todos não europeus pensam da Europa de hoje. A grande obra do internacional-socialismo europeísta foi acabar com as nações respeitáveis no continente para construir um protótipo de ditadura burocrática desconectada dos povos históricos. Ela vive da destruição das nações sobre as quais se impõe e isso é mais do que evidente ao longo destes últimos cinquenta anos. O pior é que chineses, russos e muçulmanos sabem disso e estão a espera do momento de dar o golpe final. Com a liderança que temos, o melhor é mesmo esperar. Provavelmente não será necessário disparar um tiro.
Sem imagem de perfil

De arquivista a 30.06.2010 às 00:35

Apesar de tudo, parece-me que a tradução deve estar bastante descuidada. Não é habitual as elites chinesas usarem este tom de linguagem, muito menos num programa da televisão estatal.
Bem sei que as tradições já não são o que eram, mas é a primeira vez que ouço um alto funcionário chinês falar assim de um país estrangeiro.
Sem imagem de perfil

De Ricardo Gomes Silva a 30.06.2010 às 02:09

...Não sei se devo rir ou chorar!

Caro Nuno Castelo-Branco,

Os Chineses trabalham por 1/10 (10%) em relação ao custo laboral de todo o Ocidente e não têm mais dinheiro pelo facto de economia chinesa crescer, porque o banco central não emite para o mercado interno toda a riqueza que recebe (mantêm uma taxa de conversão falsa, em níveis baixos para favorecer a exportação)...já para não falar no facto de a maioria dos empresários pertencer ao partido

É natural que o Ocidente seja o "eterno decadente"...já o era para os soviéticos, tal como o é para muitas tribos neóliticas que povoam a África e América.
Trata-se de uma forma confortável de não encarar o facto de que na China os cidadãos não passam de escravos que estão agora a ganhar consciência do "facto"....neste momento a tensão social está a ganhar força suficiente para contestar o regime, por isso é natural que este tipo de propaganda (desde a linguagem básica passando pela fatiota do "perito" que parece ter saido da época imperial chinesa).

Além do mais, se não fosse o Ocidente a comprar aquilo que eles fazem ainda andariam a empurrar carroças (porque não havia maquinaria) e a comer arroz (porque não havia mais nada)...e isto era uma realidade há pouco mais de uma decada.Lembro-me perfeitamente de na década de 90 ler relatos de chineses a construir barragens e estradas com picaretas e pás, porque não havia qualquer maquinaria

bem haja
Sem imagem de perfil

De Ana L. a 30.06.2010 às 12:27

O mundo é muitíssimo desigual, sempre foi, mas com a informação circulando tão rapidamente todos se dão conta disso e todos sabem de tudo. Para mim o nivelamento tem que ser por cima e não por baixo. A riqueza de muitos países fez-se à custa do sofrimento e privação dos povos, por isso há que reajustar a loucura de exigências de direitos em que a Europa entrou mas o correcto é ter e lutar por uma boa vida e desafogo económico e é esse o padrão que eu quero e mereço como europeia e portuguesa. Pois tenho que trabalhar e trabalho, mas a minha referência é a Europa e não como vive o povo chinês, nem tenho essa cultura e quero manter a minha individualidade.
Oxalá consiga.....

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas