Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




BES ao Fundo sem mobília

por Nuno Castelo-Branco, em 01.07.10

 

Esta scorseseana eminência parda do regime, arvora-se em circunspecto defensor dos "interesses nacionais", logicamente confundidos com os próprios e os da família, prudentemente colocada em locais chave que propiciam pingues rendimentos imobiliários ao famigerado Fundo Imobiliário BES, responsável por autênticos atentados ao património na capital portuguesa.

 

No passado dia 26 de Maio de 2010, dizia a criatura, que ..."o governo deve accionar a golden share" no caso PT. Mais, o sr. Salgado (este é Espírito Santo, sem Sande), atacava a risível ética da Telefonica - tão séria como a do BES e afins -, devido aos procedimentos espanhóis relativamente à sua associada portuguesa. Deve saber bem do que fala, pois durante anos foi um incontroverso militante da política "Espanha, Espanha, Espanha", até há pouco perfilhada por todo o regime, presidente incluído. Ontem, a posição modificou-se radicalmente, à vista de uns milhões para o seu desfalcado banco.

 

No fim desta saga, a utilização da golden share poderá não ter passado de mais um mero artifício de que o Esquema é pródigo, servindo apenas para "lusitano ver".  Uma questão de garantia de carácter a que nos habituámos.

 

Suspeitando-se do verdadeiro estado em que se encontra a banca portuguesa, certos círculos fazem passar a informação acerca de um decreto de nacionalização, que há muito redigido, apenas aguarda pela data oportuna. No entanto, conviria garantir a impossibilidade de súbitas viagens para o exterior.

 

Apesar do escândalo, tal é pouco provável. Seria uma rede onde cairia todo o cardume. Nem uma tainha passaria.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:15


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Ricardo Gomes Silva a 02.07.2010 às 03:54

O BES é uma paródia:

É daquelas coisas inexplicáveis como o Hospital da Luz cuja presidente do conselho de administração Isabel vaz disse numa entrevista recente que os sistemas de saude europeus eram uma "galinha gorda" (porque não eram privados, claro, lá está o tique libertário)...ora sabendo-se que o dito hospital tem 3 anos e nunca deu lucro (para além do monde diplomatique ter feito um artigo a definir a dita instituição como um exemplo de despesismo do Estado- lá está a galinha do KFC-)...resta perguntar se a galinha gorda não será a dita senhora ou o BES que é dono do Hospital (Banco em excelente condição financeira...qualquer dia tem um AVC financeiro e fica de vez em Angola).

ps: lembrar (post- mortem) o grupo de saude do BPN (sociedade lusa de negócios) que agora se chama grupo galilei...mas claro que o british hospital continua em estado de falência, mas isso são outros quinhentos e de certeza que a culpa deve ser do Estado.
(Só não percebo como é que um hospital que cobra 1500 euros por dia de internamento vai á falência)

bem haja
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 02.07.2010 às 11:50

É por essas e por outras que ainda admiro Bismarck.
Sem imagem de perfil

De Ricardo Gomes Silva a 02.07.2010 às 13:26

lol....é verdade o monárquico (não só porque nasceu e viveu sob este regime, como muitos) Bismarck foi o primeiro a instituir um sistema de segurança social...inteligente soube estar à frente dos adversários

Não ir atrás da cenoura para evitar o pau do marmeleiro devia ser uma artigo da Constituição, mas infelizmente o português adora quimeras pulvilhadas com dinheiro (ainda que tudo não passe de uma ilusão, vulgo: cenoura)

bem haja

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Em destaque

  •  
  • Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas