Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Num país muito distante, os ministros de um governo corrido à vassoirada voltam para casa desolados, sem honra nem glória, apenas tendo como herança um bem algo original: o longo nariz do primeiro-ministro que caiu de maduro.

Que conceito político foi vivido aqui?

O Bem Incomum.

 

Até que um deles pergunta:

- Mas que fazemos com esta m****?

- Partilhamo-lo. - responde outro.

- Não, não o fraccionemos. Não desconstruamos o passado. Será um bem pertencente a todos. - respondeu outro, decidido.

Que conceito político foi vivido aqui?
O Bem em Comum.

 

 

Mas um deles muito caladinho como um rato, escondia no bolso um pin de ouro com uma foice e um martelo que em outros tempos lhe deram numa república que representava o paraíso na Terra.

Que conceito político foi vivido aqui?
O Bem Comuna.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:30


5 comentários

Imagem de perfil

De Samuel de Paiva Pires a 06.07.2010 às 02:04

LOLOL bem visto, Pedro :D
Imagem de perfil

De P.F. a 06.07.2010 às 15:56

Em próximas postas irei dissertar sobre o mal comum, sobre o qual tenho e temos mais certezas...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 06.07.2010 às 13:51

Caro Félixe

Pois, então, V. Ex.ª. já viu alguma compropriedade que não desse «molho»...?

Quanto ao nariz do outro, por favor, parem de ofender o Pinóquio, porque este é um boneco fofinho, sem manhas, com vozinha doce...enquanto o bestócrates....é o maior buraco ao cimo de Portugal - a Cratera. Natural.
Imagem de perfil

De P.F. a 06.07.2010 às 16:08

Cara Anónima das 13h51

Esta não é uma "compropriedade" qualquer, pois como constatar no texto tem muiiiito valor sentimental.
Não mencionei nenhuma personagem da Disney, quem o fez foi V.Exa., mas já agora um boneco feito em madeira como pode ser "fofinho"? Mas, não desespere, há outro personagem criado pela disneycracia numa república muiiiiiito distante a quem ao respectivo PM crescia o nariz sempre que fazia qualquer afirmação (ou afirmacinha) e arranjava umas namoradas de fachada que também serviam para engajar amiguinhos nas artes da escrita blogosférica para defender o líder. A coisa acabou como leu, uma história muito linda também mas com final pouco feliz, sem lágrimas, mas com um nariz.
Mas o objectivo disto tudo foi dissertar sobre o Bem-Comum(nado).
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.07.2010 às 00:03

Nem V. Ex.ª calcula como os bonecos em madeira podem ser fofinhos. Convirá que não posso explicar-lhe o fenómeno, pois então! Não há desespero deste lado, apenas uma sensibilidade apuradíssima…não misture o nariz do bestócrates com personagens de respeito, como esse, em madeira, que é realmente muito fofinho….
Quanto às namoradas de fachada…ó meu caro, de nada sei, eu pensei que o homem gostava de coisas …como direi …em pau ( não santo) claro, mas…sabe, nunca tive vontade de confirmar…acho que fugia e chamava a polícia ….que é o que se faz quando se vêm monstruosidades à mostra. Não acha?
Adorei a palavra disneycracia…mas sabe, por lá, na Disney…a verdadeira, não a de M. Sarkozy…não há democracia, há simplesmente fun, fun, fun, and I just love it, dude.

A anónima das horas supra....

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Em destaque

  •  
  • Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas