Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Vírgulas e ponto final!

por Nuno Castelo-Branco, em 17.07.10

 

Um dos temas do verão, consiste na algazarra  que uma parte da classe política tem feito, pretextando o grave crime que consiste na tentativa de rever a Constituição. De facto, o prolixo, desfazado e confuso texto já foi revisto noutras épocas e rasgaram-se vestes, amarfanharam-se vestidos e chorou-se até mais não, dizendo que o livrinho fundamental tinha sido destruído pela cáfila de mal intencionados. Afinal, o texto outrora revisto, continuou a servir os propósitos dos seus putativos progenitores - exactamente os mesmos que contra ele asperamente se bateram em 1975 -, que agora à coisa se agarram com unhas e dentes, como se sem ela ficássemos sem democracia.

 

A resistência à revisão constitucional, consiste em mais um erro, fruto de velho e atávico sentimento de posse da coisa pública, arrogantemente invocada por pretensos defensores de uma muito questionável "legalidade ad eternum". Se a iniciativa de Passos Coelho pode ser interpretada como mais uma alínea que, à falta de algo de mais substancial, preenche a sua agenda política, pode também significar uma tentativa de profunda alteração do regime, naquele sentido pretendido pelos sectores que sem um inatingível De Gaulle, em Cavaco Silva - um noviço na política portuguesa...- esperam ver o tal sonhado presidente de recorte sarkozyano. Os opositores à revisão temem a hipótese, pois o Parlamento tenderá a transformar-se cada vez mais, numa caixa de percussão para o ruído de palmas ou de inofensivos apupos.

 

Mas existe aquele outro argumento que de tão bem escondido pelos media, passa despercebido. A questão da liquidação de uma parte dos chamados Limites Materiais, consiste precisamente no ponto essencial que uma grande parte da esquerda - e desconfiamos que algumas franjas do PSD - para sempre quer ver intocável. Como se sabe, a Constituição foi outorgada por uma imaginada divindade que revestida de indiscutível autoridade, para sempre estabeleceu princípios imorredouros. Ridículo!

 

O problema consiste na intangibilidade da seráfica república e tudo o mais que se possa dizer, para nada mais serve, senão de desculpa para a manutenção desta situação de abuso e prepotência sobre uma nação inteira.

 

Não querem rever a Constituição? Pois assim sendo, estabelecem o primeiro marco para uma futura situação de ruptura. Gostem ou não gostem , é este o inexorável ditado da história que admite vírgulas, mas por vezes prefere o ponto final.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:17







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas