Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




É real, a ameaça!

por Cristina Ribeiro, em 31.08.10

Quando há tempos saltou cá para fora a notícia de que, em referendo, os suíços recusaram a construção de mais minaretes, logo a brigada dos politicamente correctos lhes saltou em cima. Na altura disse que falar no aconchego do lar, sem sentirem, ainda, a ameaça a bater-lhes à porta, era muito cómodo, e até se sentiam " tolerantes "; Mas eis que vem agora um político holandês, Geert Wilders, que convive de perto com essa realidade alertar: The Europe you know is changing.

You have probably seen the landmarks.  But in all of these cities, sometimes a few blocks away from your tourist destination, there is another world.  It is the world of the parallel society created by Muslim mass-migration. ( ... )


:

Many European cities are already one-quarter Muslim: just take Amsterdam , Marseille and Malmo in Sweden .  In many cities the majority of the under-18 population is Muslim.   Paris is now surrounded by a ring of Muslim neighborhoods.  Mohammed is the most popular name among boys in many cities.


In England sharia courts are now officially part of the British legal system. Many neighborhoods in France are no-go areas for women without head scarves.  Last week a man almost died after being beaten up by Muslims in Brussels , because he was drinking during the Ramadan.


Jews are fleeing France in record numbers, on the run for the worst wave of anti-Semitism since World War II.  French is now commonly spoken on the streets of Tel Aviv and Netanya , Israel .  I could go on forever with stories like this.  Stories about Islamization.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:06


8 comentários

Imagem de perfil

De João Pedro a 31.08.2010 às 22:04

Embora acredite que haja situações intoleráveis por parte de alguns muçulmanos na europa, é bom não esquecer que Geert Wilder é um populista incendiário cuja credibilidade deve ser olhada de viés.
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 31.08.2010 às 22:41

Pode até ser, João Pedro, mas o que aqui importa é o avanço, indesmentível, de um projecto organizado no sentido de domínio da Europa; todos nós vimos manifestações desse teor, por ex. em Londres.
Sem imagem de perfil

De Carlos Velasco a 31.08.2010 às 22:09

Cara Cristina,

Isso também me preocupa muito. Pouca gente lembra que o Islão é o projecto de governo global mais antigo do mundo (o Califado universal).
Há gente muito poderosa, inclusive em casas reais, que acredita que a "salvação" do ocidente passa pela islamização. Há um príncipe bem conhecido, por exemplo, que fé membro de uma "Tariqa". O teólogo Hans Kung e Arcebispo Rowan Williams "provavelmente" também o são.
Voltando ao príncipe, ele foi iniciado por um cavalheiro chamado Martin Lings, também conhecido por Abu Bakr Siraj Ad-Din. Vale a pena investigar.

Um grande abraço.
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 31.08.2010 às 22:43

Vendo as ambições tão evidentes por parte desse Islão...

Abraço, Carlos.
Sem imagem de perfil

De zedeportugal a 01.09.2010 às 01:50

o avanço, indesmentível, de um projecto organizado no sentido de domínio da Europa e, mesmo, declarado publicamente por diversos líderes islâmicos. Para que não restem dúvidas.

Seja bem retornada, Cristina. ;)

Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 01.09.2010 às 19:24

:) Obrigada Zé
Sem imagem de perfil

De Luís a 01.09.2010 às 12:44

O ditador da Líbia veio recentemente a Roma para dizer que o Islão será a religião do futuro na Europa.
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 01.09.2010 às 19:26

Uma declaração que só quem não quer " ver " não entende, Luís.

Comentar post







Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas