Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A igualdade como dogma

por Samuel de Paiva Pires, em 23.12.11

A paixão moderna pelo conceito de igualdade é um fenómeno verdadeiramente inexplicável em termos minimamente racionais, porque mais religioso e dogmático que boa parte das religiões. Se os liberais têm na liberdade individual o princípio primeiro, não hesitam, porém, em colocar dúvidas sobre as suas acepções - ou não seja a metodologia científica, especialmente em ciências sociais, reflexo em grande medida dos ensinamentos de Karl Popper. Aos igualitaristas, a dúvida é uma coisa que não lhes assiste e não descansam enquanto não nivelam tudo e todos por baixo, em nome do progresso (sabe-se lá de qual progresso, mas isso também não lhes interessa muito). É um mistério de fé, na verdade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:07


2 comentários

Sem imagem de perfil

De areia_do_deserto a 24.12.2011 às 13:29

Pois, de facto, há a considerar 3 tipos de igualitarismo: (a) o de tipo meritocrata- que confere as mesmas oportunidades a todos, para que sobressaiam os melhores pelas virtudes, dons e talentos individuais e não dinásticos, o que conduz a um filtro até se peneirar os aristos; (b) o igualitarismo que não premeia o mérito, mas  a mediocridade, como diz o Samuel, nivelando por baixo, não distinguindo quem sobressai individualmente pelas mesmas qualidades; (c) um híbrido à tuga- o fingir-se que se está numa sociedade meritocrata, democrata, em que todos desfrutam das mesmas oportunidades (é a matriz das "Novas Oportunidades" :), defendendo-se, não raro, na teoria a equidade, quando, de facto, se pratica uma mediocridade assente muito mais na defesa de redes endogâmicas e entrópicas que se pavoneiam, lambem os pés e promovem umas às outras, não admitindo a dissidência opinativa fundamentada, aliás, não se aguentando muito perante a mesma sem cair da soca e passar às ofensas pessoais (argumento ad hominem :),  do que no prémio da distinção (aliás, a tendência do low profile que godsta de pastar em rebanho é a de fugir sempre dos traços distintivos que o/a coloquem na mira do ridículo (uma das maiores fobia deste povo:), i.e., que não se encaixa em nenhum dos estereótipos e prateleiras de supermercado que o senso comum encara como aceitáveis...como diria Marilyn Monroe :) "mais vale ser-se ridículo do que absolutamente chato"...aliás porque exquisite e esquisito, em Inglês e Castelhano,  são sinónimos de raro e não de esquisito em Português e raro na LP é que o significa na Língua oficial de unificação das várias nações que compõem a Espanha desde Franco.
E, depois, claro, Há Outro Tipo de Igualitarismo Transcendente que Escapa a estas lógicas mundanas e que se enquadra nesta quadra...por falr nisso, um Santo Natal e um Ano Novo Iluminado para todos os colaboradores do Estado SentidoImage
Sem imagem de perfil

De areia_do_deserto a 24.12.2011 às 13:32


Se bem que, Esse Igualitarismo Transcendente tb Distingue os Aristos :) "são muitos os chamados, poucos os escolhidos" e o que é mais irónico é que o Fim Será mesmo um Igualitarismo Universal, que se alcança pela aprimoração na autosuperação no ciontacto com a banalidade da mundanidade...Image

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas