Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




" Não voltem senão com os louros da vitória "

por Cristina Ribeiro, em 30.11.11
Tendo sabido que se preparava um grupo de portugueses para recuperar a independência, depois de sessenta anos de domínio estrangeiro, a filha de D. Jerónimo Coutinho, e viúva de D. Luís de Ataíde, D. Filipa de Vilhena, futura marquesa de Atouguia, incentivou os dois filhos a lutarem pela Restauração da pátria, pelo que ela mesma os armou, pouco antes da conjura, apelando ao seu patriotismo nessa hora decisiva da nação.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:54

 

E não, não é piada.. António José Seguro realmente proferiu estas mesmas palavras, após a aprovação do OE para 2012..

 

Memória curta? Ou pura imbecilidade?

 

Caso não se lembre caro António, o principal responsável pela necessidade de termos este mesmo Orçamento de Estado e respectivas medidas de austeridade, foi o seu partido - ou estará o partido socialista a sofrer de alguma espécie de trauma amnésico?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:03

5 de Outubro "sagrado"

por Nuno Castelo-Branco, em 30.11.11

De quem podia vir a preclara ideia? De Mário Soares, claro está. Aliás, o "sagrado" está na sua linhagem, como os cálices estão na celebração da Eucaristia. Filho de um ex-sacerdote que muito oportunamente  se "despadrou" logo a seguir à burricada de 1910 - o mesmo Padre João que nos juramentos de Bandeira, alegadamente tecia loas à consubstanciação do corpo da Pátria no corpo d'El-Rei -, M.S. sempre teve um fraquinho pelas coisas do transcendente, desde que isso implicasse muitas e vistosas cerimónias,  fotos com os Papas e príncipes da Igreja, vestes vermelhas cardinalícias, Te Deums e outras grandiosas anti-laicidades do estilo.

 

Diz que o 5 de Outubro é "sagrado", porque a "maioria da população portuguesa é republicana" e ainda por cima, afiança que o povo "não gostou" da ideia da abolição do feriado republicano. Seria interessante sabermos como é que disso poderá ter tanta certeza, uma vez que a tal República é afinal de continhas bem feitas, o tal esquema que resolvia os seus assuntos no malha-costas de adversários, a mesmíssima República que provocou uma maciça fuga para o estrangeiro - nas suas três versões regimentais, diga-se -, que bombardeou, prendeu, torturou, armou-se em ditadora ad eternum, arruinou financeira e economicamente o país, que tão mal "descolonizou" e que tantos dispendiosos e imprestáveis quadrúpedes teve na manjedoura de Belém. Em suma, República deu "no troykismo" que se vive.

 

Coerentemente, o reformado e bem pago ex-PR vai dizendo que a abolição do feriado do 1º de Dezembro, dia da Restauração da Independência, "não é tão grave". Percebe-se...

 

Mário Soares não é um qualquer, há que reconhecê-lo. Por mais incrível que pareça, a sua palavra ainda encontra eco nos saudosistas dos grandes nadas e aqui está a "ultima perninha" que talvez ainda consiga preservar para os próximos anos, o dia da nossa derradeira ida à praia. A menos que o actual Relvas seja "sensível" a gorduras aventaleiras, Mário Soares que se conforme como puder. Por exemplo, pague a senha - nem tudo pode ser à borla - e vá ao jantar dos Conjurados. Ainda está a tempo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:56

Blogosfera em destaque

por Samuel de Paiva Pires, em 30.11.11

Entram para a coluna da direita e ficam em destaque quatro blogs que vivamente aconselhamos: Avenida da Liberdade, Brocas, Bruno Garschagen e Contra Mundum.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:05

"Pandurados"

por Nuno Castelo-Branco, em 30.11.11

Em 1975, Vasco Gonçalves influiu na recusa da hipótese de um contrato que permitiria o fornecimento de centenas de veículos militares Chamite ao exército Imperial Iraniano. Dizia-se que tal escusa se devia ao tipo de regime que vigorava na Pérsia, pelos "camaradas" considerada um "país fascista". O resultado foi o que se sabe. Não conseguimos manter as linhas de fabrico, estiolou-se a pesquisa, volatilizaram-se os recursos que talvez tivessem dado origem a uma pequena, mas eficiente indústria militar. Hoje em dia, o exército poderia ser equipado com viaturas de origem portuguesa, pelo menos na maioria das suas componentes.

 

Aqui está mais um exemplo da estupidez crassa que tomou conta do país: eis o "caso Pandur" de regreso

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:04

Música para hoje: Otis Redding - My girl

por Samuel de Paiva Pires, em 30.11.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:01

Coisinhas boas chegadas por mail.

por João Gomes de Almeida, em 30.11.11

“Gold is the money of kings; silver is the money of gentlemen; barter is the money of peasants; but debt is the money of slaves.”

 

Norm Franz, Money and Wealth in the New Millennium

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:27

Hoje foi o dia em que me confessei comunista.

por João Gomes de Almeida, em 30.11.11

Ou melhor, marxista-leninista-trotskysta-morenista. Aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 00:44

Loucuras varridas

por Nuno Castelo-Branco, em 29.11.11

Mário Soares está "preocupadíssimo" com a situação na Europa, imputando à escória neo-liberal - aquilo em que Mussolini e Mário Soares concordarão ser "os plutocratas" - todas as presentes desgraças, aliás copiosamente causadas pelos camaradas da "terceira-via" Blair, Zapatero, Schröder, Sócrates e outros tantos. 

 

Fala em "revolução", mas nem sequer pode imaginar o que hoje em dia isso significará, pois será bem diferente daquilo a que o século XIX traçou como "rumo irreversível". Mau negócio para os bem colocados na vida. Paradoxalmente e na mesma entrevista em que ataca a confrangedora situação, o raladérrimo Mário Soares mostra-se um fervoroso federalista, quando noutras linhas se insurge contra a interferência externa - a troika - na condução dos negócios do Estado português.

 

Esta gente é louca varrida.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00

 

Dia 15 de Dezembro Lisboa volta a ter ardinas em vários pontos da cidade, a venderem o jornal i. A compra do jornal irá ajudar as crianças apoiadas pela Fundação do Gil. Todos podemos ajudar, por apenas 1 euro e ainda lemos o jornal. Saibam mais aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:27

A Tailândia de novo, para "variar"

por Nuno Castelo-Branco, em 29.11.11

A "Europa" que faz fosquinhas a tudo o que é traste neste mundo, anda muito ralada pela condenação de um fulano por delito de lesa-majestade. O caso torna-se risível, quando ficamos a saber que a "extrema preocupação" advém da delegação da U.E. em Bangkok, dado existirem fortes suspeitas acerca desta inestimável entidade, como ponto de apoio a certas tentativas subversivas que no ano passado culminaram com a destruição do centro financeiro e comercial da capital siamesa. Falhou o "golpe" e agora aproveitam tudo o que for possível para o minar da única instituição que concita a confiança dos tailandeses: a Monarquia.

 

A "Europa" bem podia ralar-se com os assassinatos selectivos comandados pelo partner Putin. De facto, enquanto na Tailândia a lesa-majestade acaba sempre dirimida por um indulto real, na mesmíssima "Europa" adoptam-se meios mais expeditos através de guarda-chuvas envenenados, tiros na nuca ou "desaparecimentos" convenientes. 

 

Tudo isto não passa de um sintoma de profunda frustração pela derrota dos intentos de poder pessoal do conhecido escroque Thaksin, hoje consubstanciado na pessoa da sua quase idiota, patética e incompetente irmã, a menina Yingluck. Washington e Pequim bem podem escolher outro tipo de "joint-ventures", pois aquelas executadas na Tailândia, têm sido o fracasso que se sabe.

 

Quanto ao "pobre coitado" do caluniador, bem pode contar com o perdão real do próximo dia 5 de Dezembro. Coisas da Monarquia...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:59

"Brocas" ultramarino

por Nuno Castelo-Branco, em 29.11.11

Aqui apresentamos um novo blog que decerto nos contará "estórias" ainda desconhecidas de um Moçambique que para sempre desapareceu. Para que a memória não se perca.

 

"É que Lourenço Marques mais não era do que uma vilória com pretensões e algumas benesses de que a menor era uma praia enorme que se estendia aos seus pés e se prolongava por quilómetros até à Costa do Sol onde existia um restaurante cervejaria, famoso pelos camarões e a cerveja geladinha, a “Laurentina”. Ora está bem de ver que nesses anos 40 e 50 do séc. XX, laurentinos e laurentinas eram os naturais da cidade que só depois passaram a ser chamados de “coca colas” em consequência da introdução desse refrigerante no consumo citadino. É que Moçambique usufruía da regalia de poder beber o refrigerante, aliás, muito menos açucarado do que o mesmo produto que se vende no cantinho português da Europa. Dizia-se, à boca pequena, que Salazar não deixava produzir a bebida em Portugal Continental só para fazer ferro aos americanos que não o apoiavam como ele desejava!"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:17

Despesinha pública (3)

por Nuno Castelo-Branco, em 29.11.11

Tudo sobre rodas bem caras e com contratozinhos blindados: AQUI

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00

1º de Dezembro

por Nuno Castelo-Branco, em 29.11.11

O alcaide de Olivença, pretende recriar os violentos eventos que conduziram à ocupação daquela vila pelas tropas espanholas comandadas por Godoy. Sabendo-se algo acerca das brutalidades cometidas contra a população oliventina - desde o momento da ocupação até à autêntica política de erradicação identitária ao longo de dois séculos -, não deixa de ser absurda, esta paródia engendrada pelo PP espanhol.

 

Se existisse alguém com coluna vertebral na Câmara Municipal de Lisboa, a edilidade promoveria já no próximo 1º de Dezembro, uma "reconstituição histórica" da defenestração de Miguel de Vasconcelos. Candidatos a actores não faltariam, pois "Vasconcelos" há-os de sobra, de Belém a S. Bento.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:47

O livro-bomba deste Natal!

por Pedro Quartin Graça, em 29.11.11

Já à venda em todas as livrarias do País.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:35

A falta de pilotagem do futuro que nos tolhe

por Samuel de Paiva Pires, em 28.11.11

A criatividade da engenharia social financeirística e impostadeira é inversamente proporcional à capacidade de governar com sentido de pilotagem do futuro. Entre uns subsídios, feriados, meia-hora de trabalho, portagens e impostos, numa azáfama de medidinhas de que não se consegue vislumbrar um rumo integrado e coerente, esquecemo-nos de olhar lá para fora e de nos prepararmos para o que aí vem. Por cá parece que ainda ninguém reparou que a 15 minutos de terminar o jogo do euro já estamos todos mortos. Nesta fuga para a frente do processo de gaspar-alvarização em curso, o nosso imaginário colectivo continua a preferir ignorar a realidade. A mesma que Passos Coelho acertadamente apontou: não vamos sair desta crise sem empobrecer. Todos, em Portugal e na Europa, sem excepção, e não apenas economicamente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:53

Da éfemera vaidade da escrita sob a espuma dos dias

por Samuel de Paiva Pires, em 28.11.11

Michel de Montaigne, Da Vaidade:

 

"A mania de escrever parece constituir um sintoma de uma época sobrecarregada. Desde quando escrevemos tanto senão desde que nos encontramos em apuros? Desde quando os romanos o fizeram senão depois da sua ruína? Além do mais, tal como o apuramento dos espíritos, não há uma moderação organizacional; esta azáfama ociosa nasce do facto de que cada um se entrega indolentemente ao ofício da sua função, pervertendo-o. A corrupção dos nossos dias faz-se do contributo individual de cada um de nós: uns insuflam-lhe a traição, outros a injustiça, a irreligião, a tirania, a avareza, a crueldade, conforme sejam mais poderosos; os mais frágeis, entre os quais me encontro, inculcam-lhe a estupidez, a vaidade, a ociosidade. Parece que estamos na época das coisas vãs quando os acontecimentos perniciosos nos pressionam." 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:43

Assim é Portugal

por Pedro Quartin Graça, em 28.11.11

No fundo, o importante é ter amigos. Essa é que é essa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:05

Que engraçado!

por Silvia Vermelho, em 28.11.11

"[...]propusemos a supressão do feriado de 5 de Outubro e de 1 de Dezembro", anunciou Álvaro Santos Pereira."

 

e

 

"A Guerra das Laranjas (...) vai ter uma recriação teatral que está programada para o primeiro fim-de-semana de Junho de 2012. O projecto está a ser posto em marcha pelo alcaide de Olivença, Bernardino Píriz, eleito pelo Partido Popular (PP), envolve cerca de 300 figurantes, e será completado por um evento gastronómico. O autarca espanhol espera ter portugueses entre os figurantes."

 

Será que Álvaro Santos Pereira vai ser convidado para figurante?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:56

O Combustões convidou

por Nuno Castelo-Branco, em 28.11.11

"É já no próximo dia 7 de Dezembro, pelas 18 horas - com danças e comidas tailandesas - que terá lugar o acto público por ocasião da inauguração da exposiçãoDas Partes do Sião, momento alto em Lisboa das celebrações dos 500 anos de relações entre Portugal e a Tailândia. Ocasião única para seguir a trajectória das relações entre os dois países nos mais de cem documentos expostos - das cartas de Albuquerque ao Atlas de Fernão Vaz Dourado, dos tratados e convenções à literatura e à fotografia - para a exposição foi concebido catálogo ilustrado com 130 páginas, precedido por estudos."

 

A outra boa notícia é que a "outra gente" lá estará a sós da parte da manhã, evitando-nos assim, desagradáveis encontros imediatos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:18

Pág. 1/10







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas


    subscrever feeds