Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Rui Rio: coerência e frontalidade

por Pedro Quartin Graça, em 05.08.13

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:48


8 comentários

Sem imagem de perfil

De AA a 05.08.2013 às 16:00

Gaia, divida 250.000.000 investimentos 1.800.000.000.


Divida por habitante?


Porto?


Divida por habitante?


Façam as contas


Uma mentira dita muitas vezes torna-se verdade.
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 05.08.2013 às 17:05

Meu caro AA,
Depois de V.Exa tomar posse (ou mesmo antes), não ficará preocupado com os números de Gaia? Não serão estes impeditivos de uma boa gestão da cidade? Eu ficaria.
Sem imagem de perfil

De AA a 06.08.2013 às 08:45

Se em 12 anos tivesse investido 1.800.000 e a dívida estivesse a níveis estavéis (oscilasse pouco), estava com esperança.


Agora no Porto, sem investimento e a dívida estável!


Não estamos a falar dos 1.000.000.000 do Aeroporto, que foi transferido para o Governo.


A CML sim teve uma ajuda. A CMVNG não.


Só estou a dizer. 


Sei que o Rui Moreira poderá fazer um bom trabalho, isso sei. Tem provas dadas!






Mas como ex-habitante de Gaia, sei o que era Gaia com o Heitor.
- sem saneamento 
- Vias degradadas
- Burgo degradado.
- O centro de Gaia era um Gueto
- Afurada um gueto


Tenho a certeza que o Rui Moreira merecia, e seria um grande Portuense.


Mas o Menezes não lhe ficava a dever nada.
Sem imagem de perfil

De AA a 06.08.2013 às 08:48

AA é António Almeida. desculpe Pedro não assinar.
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 06.08.2013 às 09:12

Por momentos pensei que fosse o próprio candidato (Carlos) Abreu Amorim! Sorry for that!
Sem imagem de perfil

De Orlando Sousa a 05.08.2013 às 17:58

E a SRU do Porto e respectivas contas (leia-se buraco)?
E o Bolhão (lei-se gestão danosa)?
Imagem de perfil

De João Pedro a 06.08.2013 às 00:27

É natural que a SRU do Porto não esteja nas melhores condições, já que o governo não cumpre o que está contratualizado. Quanto ao Bolhão, todos os candidatos propõem obras. Mas pronto, Menezes é que vai resolver tudo, construir parques de diversões no Palácio de Cristal, ensinar hebraico, transformar a Corujeira no central park, etc, etc; só não se sabe bem com que dinheiro.
Sem imagem de perfil

De Orlando Sousa a 06.08.2013 às 08:13

A SRU é uma sociedade onde o Estado é o accionista principal (60%). A Câmara tem 40%. A "dívida" do accionista principal foi já paga, mas foi solicitada uma auditoria às contas (o que deu direito a mais uma berraria de Rui Rio). O buraco financeiro existe pois a especulação imobiliária a que a SRU se tem dedicado, sob a capa e a designação de reabilitação urbana, a isso levou (por exemplo o caso das Cardosas). Basta ler as entrevistas dadas pelo presidente do IHRU (o accionista dos 60%), e não desmentidas.
Quanto ao Bolhão, relembro que quando Rui Rio entrou como presidente da autarquia havia um projecto, aprovado por todas as entidades, pronto a ser executado. Rui Rio não o quis e encomendou outro, em regime de concepçãp/exploração a uma empresa privada. Não foi barato. Este projecto não foi aceite por algumas entidades e então outra solução (outro projecto) foi encontrada, e com mais custos. O tempo passou, e recentemente Rui Rio contratou mais um projecto, tendo anunciado há pouco tempo que iria deixar a solução para o seu sucessor. Chama-se a isto gerir bem? É curioso verificar que a solução apontada por LFMenezes para o Bolhão (e desde já digo que não sou sequer apoiante dele, nem nele irei votar) é a mesma (e o mesmo arquitecto) que Rui Rio encontrou quando entrou na Câmara.
Quanto ao que LFMenezes promete que resolve são contas de outro rosário.

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas