Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Festas e mais festas

por Cristina Ribeiro, em 10.08.08

Disse a Luísa ter ficado com a impressão de que Agosto era o mês de todas as festas no Norte. E é-o, pelo menos na parte do Norte que chamo minha.

Todos os fins-de-semana acordo com o barulho do rebentar dos foguetes, anunciando novo festejo.

Terra de muita emigração, é, além disso, o mês de todos os casamentos,  comunhões e baptizados, que foram marcados para esta altura,  quando as famílias e amigos estão reunidos.

É assim que a estrada que desce a  Falperra se enche todos os dias da semana de enervantes  buzinadelas, maneira importada das estranjas de cumprimentar os noivos.

Música de folclore e pimba massacram-nos os ouvidos a toda a hora; e perguntamo-nos: quando acabarão?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:37


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 11.08.2008 às 17:08

Tal como acontece no litoral, Agosto é o pior mês para visitar o Minho. Não tanto pelas festas e romarias, ma pelos outros ruídos que descreve.
Sem imagem de perfil

De Luísa a 11.08.2008 às 18:08

Que suplício, Cristina! Ainda estou para perceber por que é que festa é tanto mais festa quanto maior o chinfrim. :-)
P.S.: A primeira vez que parti a cabeça – foram várias, o que explica as minhas insuficiências… ;-D – foi numas festas populares, quando começaram a estalar os foguetes. Com o susto, «atirei-me» por umas escadas abaixo… e pronto! Adivinha-se a minha simpatia por fogo de artifício.
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 11.08.2008 às 23:20

Carlos e Luísa, é que é mesmo um suplício! Este ano, como também cansei de fazer férias no Estrangeiro no mês de Agosto (tanta gente!), tenho tentado "fintar" esta tortura, e passar pela chuva molhando-me o menos possível, mas dalguns fortes salpicos não me livro; anseio pelo fim do mês, para então demandar outras paragens mais calmas: até lá, sofre-se :)

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas