Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Alberto João Jardim, o vidente?

por Samuel de Paiva Pires, em 18.08.08

 

Ainda há uns tempos andava assustado porque tinha concordado com Alberto João Jardim já nem sei bem em relação ao quê. Agora vem falar na criação de um partido de índole federalista. Sendo eu um adepto da descentralização do poder sob a formúla federalista, não me parece que um partido seja a melhor forma de promover tal causa, tal como o não é, por exemplo, um partido monárquico quanto à causa monárquica. Uma espécie de movimento de cidadania talvez fosse mais proveitoso. Ainda assim, Alberto João Jardim tem razão, este marasmo em que se encontra Portugal já dura há muito e parece-me que os movimentos que têm surgido nos últimos tempos parecem deixar adivinhar que cada qual vai-se alinhavando com quem pode como forma de tentar eventualmente alterar alguma coisa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:18


2 comentários

Imagem de perfil

De António de Almeida a 18.08.2008 às 15:14

-Seria positivo para Portugal o aparecimento dum novo partido, ocupando um espaço na Direita liberal. Não deixa contudo de ser curioso que alguém que ocupa o poder há 30 anos, venha falar em novos partidos. Parece um evidente contra senso.
Imagem de perfil

De Samuel de Paiva Pires a 18.08.2008 às 18:11

Sem dúvida que é um pouco estranho vindo de quem vem. Mas para que um partido desse género pudesse ter de facto impacto algo teria provavelmente que acontecer em relação ao CDS e ao PSD. Não sei se a refundação em partidos diversos ou a simples extinção, mas no actual estado das coisas não me parece tarefa fácil o surgimento de um novo partido, por mais que gostasse de o ver, até porque se há rótulo onde não me importo de incluir, muito pelo contrário, é na Direita liberal.

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas