Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Foram lá passar estes dias; a São Tomé e Príncipe.

por Cristina Ribeiro, em 02.01.09

" A melhor viagem de sempre ", dizem.

Mostram fotografias, contam histórias. Muitos sorrisos quando falam neste e naquele.

Episódios de empatia. Mais sorrisos. O calor que transmitem. As saudades que já sentem, Lá, deixaram a promessa de voltar.

" Na roça de Portalegre, - contam- perguntam-nos porque é que os portugueses não voltam ".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:40


9 comentários

Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 03.01.2009 às 00:14

bah... esta imagem é de computador. Isto NÃO pode existir...
Sem imagem de perfil

De Sandra a 03.01.2009 às 01:13

Estava também a pensar que esta imagem NÃO pode existir...
Sem imagem de perfil

De Luísa a 03.01.2009 às 04:03

Cristina, ainda há dias aventava a hipótese de umas férias em São Tomé. A paisagem deve ser essa porque me diz quem conhece que é realmente paradisíaca. Os únicos senãos seriam, segundo o meu informador, o teor de humidade atmosférica – a que não há penteado feminino que resista – e a temperatura – exacerbada, de resto, pela humidade – que incapacita qualquer estrutura muscular, por mais cheia de energia que esteja. A solução seria, portanto, amarrar o cabelo e dormir infindáveis sestas à sombra das bananeiras. Pela minha parte, já pus a hipótese de lado. ;-D
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 03.01.2009 às 14:43

Os portugueses não voltam, porque eles não pedem oficialmente a sua integração, equiparando-se assim à Madeira e Açores. Peçam que lhes devolvam o BI que abusivamente lhes foi retirado. É simples.
Sem imagem de perfil

De José Miguel Pereira a 03.01.2009 às 17:26

São Tomé está sem sombra de dúvida na minha Bucket List!
:)
Quanto ao sonho, a mim é me quase impossível saber sonha-lo. Nasci em 1987, e à parte do meu avô que recorda constantemente com o maior dos saudosismos o tempo em que Portugal se estendia pelo Atlântico fora, quase nenhuns foram os que ouvi apoiantes de uma integração das antigas colónias, pelo menos de modo sério. Acredito que tenham havido, mas na minha escola (a de 1987) nada disso se pôs alguma vez em cima da mesa. Nunca algum professor ousou explicar porquê.

Axo que para muitos portugueses (principalmente da minha idade), a resposta ainda paira no ar. Se calhar, muito por força de a pergunta não se sequer posta. Mas isso é outra questão.

Das antigas colónias portuguesas, apenas tive a oportunidade de visitar Cabo Verde, e lembro me tão bem do portuguesismo tão gravado nas expressões de tantos, que tanto me impressionou. Mas isso são apenas marcas deixadas para trás, dos que não mais se importaram, ou dos que se viram forçados a vir embora.

Até que ponto para nós (os 1987's), valerá a pena sequer tentar compreender o incompreensivel, e esperar por um retrocesso (=avanço)?

O tarde de mais há muito que já passou à história...
Ou estarei assim tão redondamente enganado?
Sem imagem de perfil

De José Miguel Pereira a 03.01.2009 às 17:32

Estes franceses não são tão estúpidos quanto isso!
http://pt.franceguide.com/viagens-tematicas/ultramar/home.html?NodeID=189

Nós vamos para o Algarve, e aturamos o João Jardim!

lol

(eu estou obviamente a brincar)
Sem imagem de perfil

De mike a 04.01.2009 às 23:14

Como eu os entendo, Cristina... o irresistível apelo de África. São Tomé é uma terra muito bonita. :-)
Sem imagem de perfil

De antonia afonso a 11.05.2009 às 11:44

adorei essa imagem
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.07.2009 às 21:44

Passei a minha infancia na ilha do Principe. Tomei muitas vezes banho nessa praia - Praia Banana. Que saudades.

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Em destaque

  •  
  • Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas