Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A Assembleia da República em versão tunning

por Nuno Castelo-Branco, em 26.03.09

 

As necessariamente multimilionárias obras no Parlamento, adequaram o areópago às necessidades cibernéticas do século XXI. Computadores, sinalética e uma forma de visão imediata do escrutínio nas bancadas parlamentares, foram, com os confortos do ar condicionado, algumas das novidades introduzidas na belíssima sala construída no reinado de D. Carlos I. 

 

Bizarra e perfeitamente descabida, é a triste imagem dos kitados painéis "interactivos" que o hemiciclo exibe, desfeando o conjunto arquitectónico e decorativo. Que coisa vulgar, absurda e muito a propósito a puxar ao rasca! Com uma fortuna dispendida numa renovação feita por  tantos "arquitectos, técnicos e decoradores de renome", não teria sido possível encontrar uma solução mais digna? Temos agora um Palácio de S. Bento em versão tunning, perfeitamente em consonância com a virtual mamarracha estatuada por detrás da presidência da AR, justificando a estranha peça têxtil que ainda drapeja acima do frontão. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:40


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Joana a 26.03.2009 às 16:08

Agora temos um Parlamento versão kitsch! Que arsenal tecnológico para lá vai! A questão é que a maior parte dos deputados não tem dedos para tocar aquela viola tão sofisticada. Uns meros Magalhães teriam sido mais do que suficientes...
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 26.03.2009 às 16:36

Ná! A coisa é excelente para que não tenham motivo para faltar nos "dias de bola". E sempre podem distrair-se em visitinhas aos chat-rooms, hi5, etc.
Sem imagem de perfil

De Joana a 26.03.2009 às 17:25

Esta imagem do post, Nuno, bem poderia intitular-se: "Descubra as 1001 diferenças entre a actual Sala das Sessões e a da pintura onde discursa Manuel Fernandes Tomás.

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas