Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




" Como é que um tipo com o comportamento

por Cristina Ribeiro, em 16.04.09

 

de Paulo Rangel enquanto deputado, desce subitamente a este nível? ", pergunta-se Rui Costa.

 

                    Apesar  de no ringue eleitoralista figurarem os melhores do que vamos tendo, não é, temo, de afastar a hipótese de a  campanha europeia não passar do nível da lana caprina.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:27


7 comentários

Sem imagem de perfil

De Rui Costa a 16.04.2009 às 19:15

Não é de todo de afastar essa hipótese! Mas ainda mais grave do que uma campanha de nível baixo, é a possibilidade de deputados de aparente qualidade "queimarem" essa mesma qualidade (sobretudo a imagem de políticos no verdadeiro sentido da palavra) numa guerrinha, da qual, penso, estarmos todos fartos.
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 16.04.2009 às 23:20

Pelo menos eu fartinha me confesso: palavras da boca para fora,a que acresce a falta de elevação, a que acresce o eles se estarem a borrifar para os que os põem lá...
Imagem de perfil

De Daniel João Santos a 16.04.2009 às 21:48

Será uma campanha para dentro. Apenas será falada a crise e não a Europa como interessa.
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 16.04.2009 às 23:23

Como diria Eça, « Uma Campanha Alegre », para tristeza nossa......
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 16.04.2009 às 23:44

O problema, é que sendo Paulo Rangel o melhor deputado do PSD e um dos melhore que estão na AR, vai ser enviado para Bruxelas, quando fazia falta cá. Há coisas que não entendo...
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 17.04.2009 às 00:09

Esse é mesmo o cerne da questão, Carlos. Como digo num post abaixo, um desperdício.
Sem imagem de perfil

De Rui Costa a 21.04.2009 às 18:06

Cristina, o que temíamos parece estar a tornar-se realidade:

http://costarochosa.blogspot.com/2009/04/campanha-sempre-em-crescendo.html

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Em destaque

  •  
  • Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas