Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




" Acima de tudo,

por Cristina Ribeiro, em 11.05.09

deve estender-se uma espécie de rede de intervenção e regulamentação do Estado. (...)  Durante o seu discurso sobre o Projecto da Jornada de Oito Horas de Trabalho nas Minas, apresentou esta visão da futura sociedade laboral:  a marcha geral da democracia industrial não se dirige para a aplicação de inadequadas horas de trabalho, mas sim para a concessão de suficientes horas de lazer; os trabalhadores não querem que as suas vidas sejam « meras alternâncias » entre a cama e a fábrica, antes exigem tempo para cuidar de si mesmos ".

 

                             Quem assim falava, e por isso lutou, porque entendia a política como uma missão, era o Liberal Winston Churchill ( como relata Sir Martin Gilbert, na sua « Biografia » ), e este é o Liberalismo que defendo, com achegas de uma política Conservadora, que ele mesmo adoptou.

O bastante para não entender que entre nós o tenham vendido, com o sucesso que ainda hoje permanece, qual bicho papão ( ainda há dias dizia alguém, na caixa de comentários,  cheio de razão, que, sempre que algo corre mal, o Liberalismo é o bode expiatório...).

 

Depois destes anos todos, em que se tornou mais do que evidente a falência das políticas adoptadas pelos dois partidos quase gémeos, em que a única coisa que os diferencia são as pessoas que se perfilam para se  alcandorarem ao poder, é imperioso surgir no nosso horizonte próximo esse tal partido Liberal-Conservador, que não seja uma reles imitação, sem os estúpidos complexos que sempre maniataram os nossos políticos. Claro que a sua implantação será tudo menos fácil, depois destes anos todos de lavagem ao cérebro.

Mas há alternativa?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:50


8 comentários

Imagem de perfil

De António de Almeida a 11.05.2009 às 20:43

Não sou propriamente um entusiasta de Churchill, muito pelo seu papel nos primeiros anos na vida pública quando esteve ligado a alguns inquéritos pouco transparentes, o que não diminui absolutamente em nada o seu papel posterior em defesa da civilização e valores de liberdade, quando o mundo esteve ameaçado pela barbárie, tornando-o no enorme estadista mundialmente reconhecido. Também gostaria que se verificasse uma implosão/cisão no PSD, que possibilitasse o aparecimento de tal partido, mas será difícil, julgo que para que tal acontecesse seria também necessária uma cisão no PS, o que revolucionaria por completo a política nacional, o que bastante falta faria ao país...
Sem imagem de perfil

De Daniela Major a 11.05.2009 às 20:45

:D Coincidências!
Sem imagem de perfil

De carlosbarbosaoli a 11.05.2009 às 22:22

Não sei o que virá aí, mas uma coisa me parece inevitável. Para ultrapassar a actual crise ( que em minha opinião é, essencialmente uma crise de valores), terá de surgir algo de novo que substitua os actuais políticos europeus , por gente com uma mentalidade mais sã e menos apegada aos princípios economicistas que regem a sociedade actual. Temo é que para isso acontecer tenhamos que viver um período de grande turbulência e conflitualidade. Social, mas não só.
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 11.05.2009 às 23:33

Cristina, o tal p. Liberal-Conservador, é um sucedâneo do Regenerador-Liberal do João Franco. Vamos acabar todos aos tiros. "Eles" não deixam nem querem!
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 12.05.2009 às 00:02

Pois, Nuno, " isto " é uma coutada " deles " e ai de quem tiver o topete de a invadir.
Bicharia, é o que é.
Imagem de perfil

De João Pedro a 12.05.2009 às 00:53

Já o disse uma vez (http://aagora.blogspot.com/2007/03/moderna-direita-portuguesa-ou-o-carcter.html) e voltei a repeti-lo na caixa de comentários a um post do Samuel: o PSD é uma miscelânea que já não faz sentido e que devia implodir para que a sua ala social-democrata fosse para o PS, os conservadores e democratas-cristãos fundindo-se com o CDS e os liberais com nova formação (ou aproveitando a Nova Democracia). Ficaríamos assim com um sistema à alemã; nem nos faltaria a Linke! Só a "nossa" CDU é que destoaria, exceptopelo nome.

PS: estão a ver o debate das europeias? Aquele Vital vai de mal a pior!
Imagem de perfil

De Samuel de Paiva Pires a 12.05.2009 às 00:55

De acordo João Pedro, como é apenas natural!

Estou a ver o debate...no comments... :S
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 12.05.2009 às 18:33

Parece que estamos todos de acordo, António,Carlos, João Pedro e Samuel: uma implosãozita seria muito bem-vinda.

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas