Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A ESQUERDA CAVIAR

por Nuno, em 30.05.09

São curiosas as parecenças entre os antigos líderes comunistas estrangeiros mais carismáticos e alguns dos nossos mais conhecidos. Acredito bem que tal não seja mais do que fruto do acaso, mas não me posso esquecer do que dizia quando eu era muito novo a mãe de um amigo meu:“aquela gente comunista é tão fanática que a pouco e pouco fica toda a parecer-se com o seus ídolos políticos”. Não negando ser algo duvidoso que a metamorfose física realmente ocorra, lá que são parecidos são! E nesse caso a Sra. Odete Santos será parecida com quem ? Talvez com a Rosa Luxemburgo.

 

 

 

 

Falta o bigode e a pera. O ar é mais paternal e o contexto é mais pacífico

 

 

 

Aqui falta novamente o bigode e pera

 

A crise económica endémica nacional agravada pela conjuntura internacional tem precipitado uma catadupa de despedimentos colectivos, falências das empresas e dificuldades generalizadas em obter empréstimos dos bancos. Tudo isto confere força à extrema esquerda e ao Bloco de Esquerda em particular que começa a deixar vislumbrar os seus projectos políticos para Portugal e que não são muito diferentes dos já propostos pela UDP, o PSR, ou o próprio PCP; nacionalizações, combate aos negócios privados, expropriações, distribuição de propriedades particulares a preços simbólicos.

A proposta mais recente do Bloco de Esquerda foi a do candidato Luís Fazenda e que ilustra o respeito que tem pela propriedade privada. Tendo por objectivo combater as casas devolutas, defende que o Estado “requisite” temporariamente os imóveis (salvo erro já ouvi esta cantilena antes em meados dos anos 70), os recupere e os alugue posteriormente a valores simbólicos (reduzidos). Tudo isto contra a vontade dos proprietários e para tornar impossível que as ditas habitações permaneçam vazias à espera de um momento mais favorável para serem vendidas.

Os “bloquistas” consideram a valorização do mercado imoral, tal como os rendimentos do aluguer de uma habitação ou a simples liberdade de uma pessoa decidir ou não arrendar, vender ou manter a sua casa vazia. O Bloco de Esquerda considera que a propriedade privada é coisa de ricos, capitalista e exploradores. Curioso, o meu merceeiro trabalha afanosamente seis dias por semana com a mulher e já comprou vários imóveis para além do próprio estabelecimento. Normalmente todos os dias nos últimos 30 anos, entre as 8h da manhã e as 9h da noite sempre o encontrei lá a labutar. Afinal de contas não sabia e aquele individuo à primeira vista respeitável não passa de um capitalista explorador e imoral. Resta-me uma dúvida explorador de quem? Dele próprio? Dos clientes? Salvo erro só lá compra quem quer.

Os dirigentes da esquerda portuguesa pensam que o povo deve viver em imóveis colectivos, a preços fixos estabelecidos pelo Estado. A incúria escandalosa dos governos do rotativismo (PS e PSD) é responsável pelas ambições renovadas da extrema esquerda portuguesa. Um dia quem sabe se com mais uns tantos votos ainda nos põem a todos a marchar alegremente para os campos em troca de senhas de ração. Digo isto e no entanto é necessário diferenciar o Bloco de Esquerda do PCP, os primeiros são movidos por ideais em muitos casos separados da realidade, enquanto os segundos sabem bem o que querem. O Sr. Louçã e respectivos colaboradores não procuram alcançar nada menos que a utopia (palavras deles) o que é natural se considerarmos que são comunistas caviar, com pouca relação com o mundo real, movem-se entre ideais sem ter em conta as complexidades do mundo real. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:37


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Miguel Castelo-Branco a 30.05.2009 às 20:56

Quem é esta gente ? Nunca vi; aliás, esquecime deles há muito. Mas as semelhanças são flagrantes. O diagnóstico diria: "infestados pelo bacilo da maldadezinha fingida".
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 30.05.2009 às 21:18

Completamente fora da realidade.
É- lhes tão fácil falar, Nuno...
Fazem-me lembrar aqueles sindicatos que tudo exigiram, para além do razoável, e agora - não ouvi só uma vez - são acusados pelos desempregados das Pequenas empresas, que não aguentaram tantos " direitos adquiridos ", e se viram forçados a encerrar portas, pela desgraça e miséria em que se encontram.
Imagem de perfil

De Nuno a 31.05.2009 às 13:58

A extrema esquerda é uma grande responsável da situação actual, mas agora quer fazer passar a ideia de que a culpa cabe inteiramente à Democracia burguesa pós 1975. Com isso quer obter dividendos políticos e voltar brandir o estandarte da Democracia popular (ditadura).
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 30.05.2009 às 22:39

Fica então a saber que o Kamarada Louçã habita em 200m2 (Expresso dixit) em plena Duque de Loulé. Segundo o mesmo jornal dizia há uns tempos, as "obras de recuperação" alegadamente custaram 200.000 Euros, ou seja, o preço de várias habitações sociais. Porque será que o homem não "nacionaliza" a própria casa, repartindo-a com alguns outros "proletários"?

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas