Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O canalha de quem a "esquerda" gosta e quer ver "eleito"

por Nuno Castelo-Branco, em 17.06.09

 

 Mir-Hossein Moussavi nada mais é, senão uma criatura abjecta que se tornou no mais actual alvo da histeria colectiva que uma certa esquerda exibe por estes dias. Tendo sido um dos escolhidos "candidatos à presidência"  pelo Conselho dos Guardiães da Revolução - entidade criminosa que desde há trinta anos assassina, explora e oprime os iranianos -, serviu decorativamente para o simulacro eleitoral, sendo previsivelmente derrotado pelo eleito dos eleitos, o inefável Ahmadinedjad.

 

A gente do Jugular entrou em paranóia colectiva, parecendo iludir-se com a verdadeira situação interna no país, onde a multidão apenas parece estar a usar Moussavi como um excelente pretexto para uma generalizada revolta contra o regime dos aiatolás. Mas convém saber um pouco mais acerca deste "libertador" tão do agrado dos nossos colegas "socialistas libertários":

 

1981 - "Consiste no segundo estádio da revolução... foi depois destes acontecimentos que redescobrimos a nossa identidade islâmica" , dizia esta criatura a propósito da tomada de reféns na embaixada dos EUA. 

 

1981-88 Primeiro ministro da total e absoluta confiança de Khomeiny, tornou-se num zeloso promotor de uma política radical, rodeando-se de extremistas. Promoveu a criação do Hezbollah e incentivou operações terroristas no Líbano. Foi  um férreo partidário do controle estatal sobre a economia  - aqui está um tema querido ao BE e PS's "modernos" - , ao mesmo tempo que encabeçava o partido da guerra total contra o Iraque.  Ainda no campo da economia, durante o seu governo ocorreram os conhecidos esbulhos de propriedade e instalou-se a política de primazia clerical em todos os campos do mundo dos negócios, com o pagamento de pesados dízimos, corveias, subornos e taxas de "autorização".

 

Apadrinhou a formação de contingentes de crianças-soldado que serviram de "carne para canhão" durante o conflito.

 

Durante o seu mandato como primeiro-ministro, organizou a polícia política, destinada à violenta e radical repressão de qualquer oposição ao Estado teocrático. São do seu tempo as grandes purgas, nas quais foram sumariamente executadas milhares de pessoas - mais de 30.000 - próxima ou remotamente relacionadas com o regime imperial. 

 

2009, o grande liberal e democrata Mussavi, propõe:

 

- Continuação do projecto de armas nucleares.

 

- Oposição a toda e qualquer modificação na Constituição do regime, sendo favorável à manutenção do princípio do Velayat- e -Faih, ou seja, o governo absoluto clerical.

 

As nossas mais esfusiantes congratulações aos seus politicamente correctos admiradores do BE e de alguns compagnons de route ex- e futuros PS. Temos assim uma magnífica oportunidade para avaliar a coerência destes defensores da igualdade, questões fracturantes, etc.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:55


9 comentários

Sem imagem de perfil

De AQW a 17.06.2009 às 21:08

Não faça um processo de boas intenções à gente do jugular. A única coisa que os deve incomodar no Irão é a proibição do aborto e do casamento de homossexuais. As ditaduras não os incomodam. Já os viu preocupados com as muitas ditaduras que há pelo mundo fora?
Imagem de perfil

De Daniel João Santos a 17.06.2009 às 21:18

Resumindo, o Ahmadinedjad é um santo perto deste senhor?
Sem imagem de perfil

De Maria a 17.06.2009 às 21:39

Não sei a que esquerda se refere no seu post , mas à minha esquerda não é de certeza: ser aprovado pelo Comité dos Guardiães da Revolução Islâmica não abona em favor de nenhum dos candidatos. Mas há mais nestas manifestações do que o candidato Moussavi : uma parte da população iraniana que não se revê em Ahmedinejad e que procura um subterfúgio para tentar mudar alguma coisa no país. O quê e como o tempo o dirá.
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 17.06.2009 às 23:57

Maria, é muito simples. Dê uma vista de olhos naquilo que os blogs da "esquerda chique" diz (Jugular, Arrastão, etc) e veja-os a "torcer" por este escroque. A menos que estejam na reserva mental, pretendendo usar o bandido como uma espécie de Gorbachov e futuramente liquidar a dita república teocrática.
Sem imagem de perfil

De Maria a 17.06.2009 às 21:40

Ah agora percebo: essa "esquerda" não é esquerda coisa nenhuma!
Sem imagem de perfil

De QWE a 17.06.2009 às 22:06

Essa esquerda é esquerda. Ou não é esquerda o Qque não convém? Por este andar, qualquer dia Staline era de direita:
Sem imagem de perfil

De rui de brito a 18.06.2009 às 16:30

A reunião com os russos incluiu um encontro dos serviçois secretos de ambos os países. Mas entrar por aqui considero um risco. O que acha? o Obama está a reorganizar militarmente sob supervisão de Cheney e contrariando aos critérios do general Patreus.
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 18.06.2009 às 23:34

... e até já mata moscas em directo, enaaaaaa! Imaginemos se o G W Bush tivesse feito semelhante coisa: atrasado mental, mentecapto, imbecil, brutamontes red-neck, etc...
Sem imagem de perfil

De carlosbarbosaoli a 18.06.2009 às 23:46

Absolutamente de acordo em relação à análise que faz dessa sinistra figura. Apenas u reparo... tenho visto pelos blogs, muita gente de direita a chorar lágrimas sentidas pela batota eleitoral. Se eles soubessem...

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Em destaque

  •  
  • Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas