Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A Coreia do Norte executou publicamente uma mulher cristã no passado mês de Junho por ter distribuído a Bíblia, proibida no país, informaram activista coreanos esta sexta-feira.

 

Ri Hyon Ok, com 33 anos de idade, foi executada na cidade e Ryongchon, cidade do noroeste da fronteira com a China no dia 16 de Junho, segundo um relatório de uma aliança de dezenas de grupos activistas anti-Coreia do norte.

Os pais, o marido e os três filhos foram enviados para um campo-prisão político na cidade de Hoeryong, no noroeste do país, um dia após a execução.

Embora a Coreia do Norte afirme que a liberdade de religião dos cerca de 24 milhões de habitantes está assegurada, na realidade existem observações religiosas bastante rígidas, sendo que a religião praticada no país consiste no culto de personalidade em torno do fundador Kim II-Song e o filho, o actual líder Kim Jong-II.

O governo autorizou quatro igrejas estatais, uma Católica, duas protestantes e uma Ortodoxa, destinadas a estrangeiros. Contudo, os activistas estimam que mais de 30 mil norte-coreanos praticam secretamente o cristianismo.

 

A pátria dos Queridos Líderes e arranha-céus com elevadores que não funcionam, apologizada por Bernardino Soares e por diferentes pasquins ligados ao PCP , continua a mostrar a sua face ao mundo. Espanta-me como é que um caso como este, já com uns dias,  teve tão pouca repercussão e pouco se ouviu falar nas notícias

 

Bem a propósito, surgiu agora uma obra  - "Os Aquários de Pyongyang - Dez anos no Gulag Norte-Coreano", de Kang Chol-Wan e Pierre Rigoulot, na Editoral Hespérria (sugestão de CM) -  que é mesmo oportuna. A tomar nota da coluna de horrores que provavelmente desfilará naquelas linhas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:06


1 comentário

Sem imagem de perfil

De CM a 31.07.2009 às 01:57

Obrigado, João Pedro, pela referência.

Seria bom que este livro fosse amplamente divulgado. De facto, ele lê-se como um guião de um filme de terror. Chegamos ao fim sem fôlego: posso confessar-lhe que mesmo no fim, eu tinha medo que o protagonista ainda sofresse algum revés... patetice, pois ele salvou-se afinal: estudou na Universidade da Coreia do Sul, tem ajudado fugitivos que alcançam o Sul, e dá conferências sobre este problema humanitário. Inclusivamente foi ao Congresso norte-americano relatar pessoalmente a sua tragédia pessoal e de todo um povo; vários congressistas ficaram literalmente em estado de choque (espero que façam alguma coisa - tenho esperança em Hilary Clinton...). também já esteve aqui na Europa...

A Coreia do Norte é, de facto, um regime grotesco, protegido pela China. E o Ocidente está tão calado... apenas acorda quando há uma ameaça de poderio nuclear por parte daqueles loucos.

Custa-me a acreditar que podemos estar aqui sossegados (apesar de tudo) no nosso Ocidente e haver tantos milhares de pessoas a vegetarem numa sociedade de sombras ameaçadoras. Não tenho dormido bem a pensar naquele inferno.

Já me lembrei de escrever para o Vaticano e outras instâncias internacionais, para que este "dossier" não caia no esquecimento.

Não podemos ser felizes quando sabemos que afinal, neste momento em que escrevemos, gente como nós sofre atrozmente: experiências médicas em seres humanos, trabalhos forçados...

A Coreia do Norte é a Treblinka dos nossos dias...

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas