Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Cobardia republicana

por Samuel de Paiva Pires, em 13.08.09

 

Nunca o povo português foi ouvido sobre a forma de regime que quer ver. A Constituição da República Portuguesa apenas reconhece como legítima a forma de governo republicana, filiando-se muitos dos senhores do regime no ideário da I República. A I República, sabem os intelectualmente honestos e os que se interessam de forma objectiva e histórica por esse período, foi um regime anti-democrático, sanguinário, em que até entre os republicanos ocorreram divisões e perseguições mortais, inaugurando-se a tão célebre prisão do Tarrafal para os presos políticos.

 

99 anos depois, a III República decidiu dotar a Comissão Oficial para as Comemorações do Centenário da República com 10 milhões de euros para gastar a seu bel-prazer. Uma fortuna em tempos de crise, para celebrar um regime terrorista - isto sim é criminoso. Tentam por todos os meios calar os monárquicos, aqueles que querem discutir civilizadamente o país em que vivemos, aqueles que sendo mais democráticos que os democráticos de algibeira que pululam por aí, querem que o povo seja ouvido.

 

Há uns dias um punhado de monárquicos decidiu simbolicamente substituir um símbolo municipal pela bandeira azul e branca na varanda onde foi proclamada a I República, com o objectivo de incentivar a discussão sobre o assunto. Crime ou não, e esperamos que de facto o Estado de Direito e o sistema de justiça funcionem - ao contrário do que acontece diariamente, em especial com casos em que estão envolvidos muitos dos senhores do regime -, continuaram em liberdade e deram a cara, desde logo predispondo-se a devolver a bandeira do município. Os monárquicos estão habituados a agir sempre com base no valor da honra (que a República obliterou no que ao Estado e à governação diz respeito), assumem os seus actos e as suas consequências, estando habituados às responsabilidades e a ser responsabilizados.

 

Há dois dias encontrei o Rodrigo na Praça do Município a dar uma entrevista. Estivemos alguns minutos à conversa, recordo-me de nos rirmos com a ideia da PSP e do DCIAP terem pensado colocar todos os membros do 31 da Armada como suspeitos da substituição da bandeira. E pior mesmo é dispender inutilmente dinheiro aos contribuintes numa acção judicial ridícula. Não sei o que é que carece de investigações já que o vídeo é público e o Rodrigo desde logo se assumiu como responsável pela acção. Continuou em liberdade, como era apenas normal. Alguns dias decorreram desde a substituição da bandeira e tal como prometido, dirigiram-se a quem de direito para devolver a bandeira. Entretiveram-nos numa sala enquanto chamavam a PJ para os deter. É a isto que chamam ética republicana? Eu chamo-lhe cobardia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:53


1 comentário

Sem imagem de perfil

De http://bacharelsocrates.blogs.sapo.pt/ a 13.08.2009 às 21:42

Nessa mesma camara que gastou milhões da autarquia a fazer propaganda a favor do PS no Parque Mayer que tanto criticou.

A PJ que investigue esse negócio tambem.

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas