Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O nosso património arquitectónico em ruínas.

por Cristina Ribeiro, em 18.10.09

 

Bem a propósito deste vídeo, e da denúncia que ele faz, a conversa que ontem, ao almoço, em Valença do Minho, se fez à volta deste tema: contavam os nossos anfitriões do abandono a que têm sido deixados muitos edifícios antigos em redor, nomeadamente conventos, a contrastar, de maneira chocante, com o que se passa na vizinha Galiza; isto tudo se passava tendo à nossa frente o bem cuidado casco de Tui, com a catedral, nossa velha conhecida, porque era lá que íamos muitas vezes aos Domingos, sempre que por essas bandas passávamos férias ou fins-de-semana, a sobressair num conjunto cuidado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:44


12 comentários

Imagem de perfil

De Daniel João Santos a 18.10.2009 às 18:18

Somos um país mais virado para o betão, os asfalto e os carris de um TGV.

Somos ingratos com a nossa historia.
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 18.10.2009 às 20:45

...o que revela muito de nós.
Imagem de perfil

De António de Almeida a 18.10.2009 às 22:33

Um país que não honra o seu passado e cuida do seu património, também não terá um grande futuro à sua frente...
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 18.10.2009 às 23:07

Nem mais, António. É o próprio húmus do nosso devir.
Sem imagem de perfil

De Luísa a 18.10.2009 às 22:56

Cristina, o ano passado, quando aí estive, gostei do que vi do lado de cá do Minho. Claro que não explorei os arredores de Valença, mas Valença propriamente dita pareceu-me bem. Noto que, a nível local - concedo que por motivos meramente turísticos - começa a despontar alguma preocupação com a apresentação das coisas e a conservação das «antiguidades». :-)
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 18.10.2009 às 23:12

E ontem, Luísa, quando lá estive, vi melhorias também, nomeadamente nas muralhas e casario do centro. Mas lá como cá: só a cidade - o resto continua condenado a ser só " paisagem "...
Imagem de perfil

De José António Abreu a 19.10.2009 às 09:16

É triste que, entre recuperar património (com reflexos positivos no turismo, na auto-estima e na consciência cívica) ou construir mais uns quilómetros de auto-estrada, se opte pela auto-estrada. Ambas as soluções geram emprego mas a segunda é mais fácil, beneficia as grandes empresas de construção civil, e como o povo parece gostar...

Apesar de tudo, também penso que, em algumas zonas, a situação está melhorar lentamente. Mas muitos edifícios fantásticos serão perdidos por causa da miopia do betão.
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 19.10.2009 às 20:43

Um belo exemplo dessa recuperação, a que penso aludir aliás, é a do mosteiro de Tibães, aqui muito perto de Braga.
Tem razão o JAA: a escolha de prioridades é, no mínimo, discutível, atendendo a que muitas das ruínas não esperam: um crime.
Imagem de perfil

De José António Abreu a 19.10.2009 às 21:52

Pensei de facto em Tibães, Cristina. Conheci-o antes das obras de restauro e visitei-o novamente na altura em que tinham sido concluídas há pouco tempo. Aliás, tenho que voltar a passar por lá para ver o que se passou entretanto.
Imagem de perfil

De João Pedro a 19.10.2009 às 17:46

Há já uns tempos que não passo dentro de Valença - estive no ano passado na parte moderna e não tive tempo de revisitar a vila intra-muros. Tenho ideia que essa parte está bem conservada, mas quanto ao património na região envolvente já não posso dizer muito. Infelizmente muitas coias foram deixadas ao abandono, em especial arte sacra. Mas também há recuperações notáveis, como os mosteiros de tibães, Pombeiro e Bouro. Esperemos que no alto Minho (onde também há alguns exemplos de boa conservação, como se pode constatar em Ponte de Lima ou Melgaço)

Tui surpreendente: é inacreditável que numa cidade tão pequena haja tanto para ver. Tem um "casco" histórico que não se vê em cidades muito maiores, como Vigo, por exemplo. Já lá estive inúmeras vezes,a última em Agosto (nos meus anos, único dia de chuva desse mês!), e há sempre algo para descobrir. Falta-me, por semplo, conhecer o museu, os claustros e subir ao alto da Catedral tudense. Para além dos vestígios medievais, tem uma igreja barroca portuguesa e inúmeras casas da "Belle Époque" com belas varandas em ferro forjado.
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 19.10.2009 às 20:46

"...a última em Agosto (nos meus anos, único dia de chuva desse mês!)...; que pontaria João Pedro :)
Ah! e Parabéns!
Sem imagem de perfil

De cbo a 19.10.2009 às 23:21

Portugal está cheio de exemplos de desprezo do nosso património histórico e cultural. Como viajo muito cá dentro, vejo coisas confrangedoras.

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas