Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




" Anno Horribilis ", dizia, há 17 anos, Isabel II

por Cristina Ribeiro, em 20.11.09

quando um incêndio no Castelo de Windsor tornou mais negro ainda um ano cheio de percalços para uma rainha nada afeita a escândalos, como os que lhe coube assistir então. E nós, há quanto tempo cada ano é um " anno horribilis ", em que os " incêndios " se sucedem numa sequência vertiginosa? Ou já estamos tão habituados ao fumo que sempre indica haver fogo, que é como se " no pasasse nada "?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:19


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Luísa a 20.11.2009 às 15:44

Cristina, segundo a regra, são sete vacas magras, seguidas de sete vacas gordas. Nós, por cá, já levamos umas dez escanzeladas, o que pode implicar que comecemos a ter de nos habituar, sim, a roer ossos. ;-D
Sem imagem de perfil

De patti a 20.11.2009 às 16:45

Nós será mais decadis horribilis.
Sem imagem de perfil

De mike a 20.11.2009 às 17:19

Não era António Oliveira que dizia que em política o que parece é? Pois... nesta promiscuidade entre políticos e homens de negócios, o que parece deve mesmo ser.
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 20.11.2009 às 20:20

Luísa e Patti, tenho a convicção de que esta época de vacas magras é fruto de um desarranjo estrutural que vem de antes, que preparou este nosso presente safado, e, por consequência vamos ter de roer ossos durante muito tempo.
Pessimismo fundado no realismo...
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 20.11.2009 às 20:23

No doubt about it, Mike. Nenhuma!

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas