Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O cavalo dado do IMI

por John Wolf, em 12.12.16

143086.jpeg

 

Esta notícia seria perfeita, um conto de fadas, se não existisse um universo de taxas e impostos para compensar esta generosidade - a cavalo dado não se olha o dente? Já agora, uma vez que lidamos com dentição e mordeduras, sabem quantos dentes tem um equino macho? Isso mesmo. São 40 dentes. E uma égua? Esta vai surpreender a malta - pois, são 36 dentes. O governo de geringonça pensa que coloca a albarda em cima dos contribuintes como se estes fossem burros, mas não são. Em economia, e por arrasto finanças, convém comparar laranjas com laranjas. Até aqui tudo bem. O IMI baixa de um modo genérico, mas como fica o nível de rendimentos dos portugueses tendo em conta as invenções tributárias (os outros impostos e taxas) que por aí grassam? São contas de bolo fatiado que convém analisar, ou seja, todas as nuances. Isto de dizer uma coisa fora de contexto dá azo a suspeições. Como vai o sector imobiliário? Será que está a fraquejar? Será que os franceses já fizeram as compras que tinham a fazer no Chiado e acabou? Quando atiram estas migalhas ao ar, assim sem mais nem menos, gosto de saber da rala toda. Não me agrada uma meia-tese ou um quarto de análise. As matérias devem ser apresentadas na íntegra e colocadas sobre matrizes de conjuntura. Por exemplo, e como quem não quer a coisa, Portugal poderá vir a estar em apuros com as "novas " medidas de Draghi respeitantes ao estímulo das economias falhas da Zona Euro. As taxas de juro dos títulos de dívida estão nos niveis que se sabem, portanto não me venham com esta história de que os encargos com o IMI baixaram. Que se lixe o IMI se os outros impostos que não são nada ami. O que interessa são as autárquicas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:45


2 comentários

Sem imagem de perfil

De isa a 12.12.2016 às 16:08

É tão óbvio que só ingénuos, ignorantes e idiotas não vêem que a baixa do IMI tem a ver com as autárquicas porque, se fosse só por Portugal estar em apuros com as medidas de Draghi, aí, como de costume, não mexiam uma palha. 


Depois de garantirem "poleiros", podem duplicar, triplicar, inventar ou "descobrir" outros impostos, criatividade não lhes falta, até ao dia em que a criatividade já não tiver onde ir buscar. Não lidam com consequências Futuras, só com os efeitos a muito curto prazo. 
Eles já sabem que o País é para entregar aos donos do Banco Privado (BCE) que "por acaso" também controla o FMI, as Nações Unidas, o World Bank... Como a maioria não percebe nada de finanças e, muito menos, o que é ser dependente de credores externos, pensa que nunca haverá consequências... uma espécie de ilusão infantil de que os papás só querem o seu bem, nem que já lhes tenham dado umas 3 sovas valentes com o pau do FMI. 
Há muito que o povo português parece sofrer do síndroma de Estocolmo, os políticos enterram-nos mas, nunca acaba, o seu sentimento de amor e amizade por quem vai enchendo o bandulho e apenas lhes dá migalhas que roubam onde quer que as encontrem, até àqueles a quem dão as migalhas ;) 
Sem imagem de perfil

De isa a 15.12.2016 às 09:19

Nem é preciso esperar muito tempo para se poder confirmar a Verdade e, hoje, dia 15 de Dezembro ouvi a notícia de que o Governo quer aumentar o preço da água. Quem olhe para a Factura só vê impostos, sobre o que será o bem mais essencial e imprescindível à sobrevivência humana, agora, só falta, mesmo, "chupar-nos" na água. 

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Em destaque

  •  
  • Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas