Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O melhor presidente da república portuguesa

por Nuno Resende, em 01.08.17

Imagem via «Marcelo a fazer coisas»

 

Não haja dúvida, Marcelo é o melhor presidente da república portuguesa que temos em 107 anos da dita. Nunca um homem encarnou tão bem a figura decorativa que exige o regime. Quase tão bom, mas muito sujeito aos rigores do reumatismo, foi Américo Thomaz, cujo perfil de corta-fitas é hoje uma casaca bem vestida na figura do senhor Professor Doutor Marcelo Nuno Duarte Rebelo de Sousa. O doutor Marcelo supera em discurso qualquer presidente da I e II repúblicas, demonstrando as qualidades próprias de uma república que nunca se compromete e raramente se engana (neste caso, nunca, pois nunca se compromete). É nesta aporia que se sustenta todo o mandato do senhor Presidente Marcelo.

E ao contrário do que alguns comentadores dizem ou sugerem, o professor e ex—comentador televisivo Marcelo Rebelo de Sousa não quer construir a imagem de um monarca, distribuindo beijos em vez de comendas e comendas em vez de títulos nobiliárquicos, acenando ao povo ou sorrindo para as câmaras. Não, isto não é um rei. Um rei em o papel constitucional de moderador como de resto deveria ter o presidente da república portuguesa – ainda que esta seja um sistema estranho de nem carne, nem peixe, em que o poder reside no parlamento, mas este pode ser dissolvido pelo presidente da república.

Vem isto a propósito da entrevista do senhor presidente da república ao Diário de Notícias: um extenso perorar pelo que melhor faz Marcelo: dizer muito sem dizer coisa alguma.

Para presidente não está mau; para político, óptimo.

Para chefe de estado, uma nulidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:35


1 comentário

Sem imagem de perfil

De The Mole a 01.08.2017 às 12:28

"É nesta aporia que se sustenta todo o mandato do senhor Presidente Marcelo."
Eu diria "que se sustenta toda a sua carreira...".  Sempre disse tudo e o seu contrário, nunca se comprometeu com nada... e dizem que é "brilhante"! Será, mas para que nos serve?

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas