Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O BE e o despudor do roubo

por John Wolf, em 18.09.16

Caviar-Petrossian.jpg

 

A cada semana que passa confirmamos o seguinte. O Partido Socialista tornou-se refém do Bloco de Esquerda e do Partido Comunista Português. A ministra das finanças Mariana Mortágua transformou-se em Peter Pan (PAN, também fazes parte disto!). Quer roubar a quem está a acumular dinheiro? Como não fazem ideia de como se cria uma economia vibrante e se gera riqueza, preferem ir assaltar propriedade alheia. Assistimos à venezuelização de Portugal. Somos testemunhas da nacionalização de património privado. Só que há aqui um pequeno problema que a Esquerda desenfreada terá de enfrentar. Muitos dos ricos que querem comer fazem parte das hostes do governo. São socialistas milionários ou são comunistas detentores de vastas propriedades imobiliárias. Ou seja, é uma pescadinha de rabo na boca. Riqueza acumulada? Pois bem. As reservas do Estado Português são exactamente o quê? As toneladas de ouro de Portugal pertencem a quem? E os fundos detidos pela Segurança Social não será dinheiro malparado? Já agora os fundos soberanos da Noruega também devem ser alvo desta intempérie? Porque afinal, o Bloco de Esquerda, que se diz europeísta, deve pensar à escala da União Europeia. Deve apresentar a sua moção de "perca de vergonha" às instâncias legítimas. Deve submeter o plano às congéneres tsipristas ou podemistas para evitar que um certo governo europeu se torne em pária. O que se passa é tão grave quanto um Hofer ser eleito na Áustria ou um Trump passar a residir na Casa Branca. As manas Mortágua e a Catarina Martins não devem ser egoístas. Devem repartir os espólios dos despojos de guerra com os camaradas oprimidos por essa Europa fora. Lamentavelmente, embora previsivelmente, Portugal está nas mãos da extrema esquerda. Antes queriam umas coisas. Agora querem o caviar dos outros.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:26






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas


    subscrever feeds