Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

religious-scam.jpg

 

José Sócrates é o lider supremo da igreja universal dos factos irrefutáveis. No seu vídeo promocional, com direito a desconto para os primeiros subscritores, só falta aparecer em rodapé o número de telefone para que os espectadores possam reclamar a sua torradeira. Este vendedor de banha da cobra é uma lástima. Nunca o contrataria para trabalhar numa empresa minha. Não esboça um sorriso e a sua linguagem corporal revela grande angústia existencial. Não percebemos muito bem o que anda a vender. Refere factos, mas não menciona os termos da garantia em caso de avaria da sua máquina da verdade. O livro, deitado na estante, The Lesser Evil de Michael Ignatieff, é uma jogada esperta, mas não me engana. Não existe nada de menoridade no desenhador de Castelo-Branco. Não sei quem foi o produtor do filme nem o realizador, ou se foi o Galamba a avisar que o cerco está a apertar. Gravata assim sem blazer já não se usa. É muito Gordon Gekko e pouco Brioni. Amanhã o grupo ético e mediático de Sócrates inaugurará uma conta no Instagrão e outra no Snapchatos. E há mais. Aquela prateleira lá ao fundo parece estar a ceder. A pressão é muita e qualquer dia estala o verniz e a madeira. Eu tratava do assunto em vez de fazer figura de urso à frente de miúdos e graúdos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:32

Beleza portuguesa

por João Quaresma, em 17.08.13

Não se trata de mais um filme promocional do Turismo de Portugal mas tão simplesmente de um video feito por um fotógrafo de natureza britânico durante a sua estadia em Abril. E o resultado é um regalo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:10

O Dr. Caligari

por João Pinto Bastos, em 28.12.12

Podem apontar-se inumeráveis defeitos à falta de primor e à fugacidade alienante das redes sociais. Nem tudo o que luz é ouro. Contudo, de quando em vez, as redes sociais conseguem surpreender-nos pela positiva. O YouTube é um caso paradigmático, servindo basicamente para tudo. Democratizou o disparate, expandindo os dividendos da visibilidade às massas ignaras. Porém, no meio de tanta parvoíce escancarada, ainda há espaço para verdadeiros tesouros, que, sem muito custo, podem ser encontrados e visionados nesta rede social. Um bom exemplo é o filme "O Gabinete do Dr. Caligari". Uma das grandes obras-primas dos primórdios do cinema - produzida nos famosos estúdios UFA -, com referências estéticas que vão do cubismo ao expressionismo alemão, este filme influenciou como poucos o chamado "Film Noir", estabelecendo um padrão que seria amplamente seguido nos anos posteriores. Quando vi pela primeira vez este filme fiquei razoavelmente admirado com a pormenorização e o toque de génio impostos por Robert Wiene. Nessa época, o cinema alemão foi palco de uma revolução artística gizada por nomes como Pabst, Fritz Lang, e Murnau, entre outros, o que pode, em grande medida, surpreender alguns, mas a verdade é que os alemães, por mais defeitos que tenham e têm, já produziram cinema da mais alta craveira artística, sobretudo o temporão. O enredo do filme tem múltiplas ressonâncias políticas, o que correspondeu, de certo modo, à intenção primeva dos argumentistas. Houve, aliás, quem dissesse que esta obra era uma espécie de crítica arcana do totalitarismo larvar que já nos idos de 1920 assoberbava a nação germânica. Independentemente disso, a função que Caligari assume no enredo é particularmente sugestiva. O papel que ele desempenha na trama, a forma como urde os assassinatos do sonâmbulo, faz-nos recordar, com algum desalento de permeio, que o poder é sempre a via mais rápida para a corrupção e o abuso. Sem freios nem contrapesos, o poder descarnado corrompe e mata. Foi sempre assim. Um filme destes é matéria obrigatória não só para os cinéfilos de plantão, mas, também, para todos aqueles que desejam a limitação do poder. Do poder que arruina a Vida. Porque, como proclama o Dies Irae, "nil inultum remanebit". Tudo tem castigo, especialmente o poder oculto e corrompido.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:23

Estado Sentido noutras plataformas

por Samuel de Paiva Pires, em 15.03.09

Como podem aferir pela coluna da direita, tendo "roubado" a ideia do design e respectivas imagens aos amigos Corta-fiteiros, passam a estar disponíveis para acesso directo os Twitters do blog e de alguns dos membros, e o canal de vídeos do Youtube, a ser estreado já no próximo fim de semana na cobertura ao congresso do Movimento Mérito e Sociedade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:36






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas


    subscrever feeds