Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Uma direita ignorante

por Samuel de Paiva Pires, em 18.06.14

Uma direita dita liberal que teima em insistir que o liberalismo rejeita a tradição, sem conceptualizar a noção de tradição a que se refere - ficando implícito que é todo e qualquer tipo de tradição -, não é uma direita liberal. É uma direita dita liberal que não leu um dos seus autores supostamente predilectos, Friedrich Hayek, e, portanto, desconhece que a noção de tradição subjaz ao próprio mercado livre e está intrinsecamente ligada ao conceito de ordem espontânea. Se, efectivamente, o liberalismo rejeitasse toda e qualquer tradição, dado que o liberalismo é, ele próprio, uma tradição, que contém em si várias tradições, então o liberalismo rejeitar-se-ia a si próprio - em face disto, conservadores e esquerdistas só se podem rir de certos patuscos liberais. Em suma, estamos em presença de uma direita ignorante.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:36


1 comentário

Imagem de perfil

De makarana a 19.06.2014 às 00:01

Caro Samuel.Como sempre um prazer ler os seus posts,não por seguidismo,mas devido á pontaria dos mesmos,que fazem uma análise certeira e objetiva dos assuntos abordados :D
Dito isto,sem eu querer entrar no insulto aos membros do Insurgente,basicamente este debate vem demonstrar que o termo "direita" é demasiado genérico,umaa vez que há muita variação de opiniões no seu seio.Ou seja,há várias direitas.Há a direita que coloca mais ênfase na defesa dos valores tradicionais,com a rejeição do aborto e do casamento entre pessoas do mesmo sexo,e de outras valores cristãos,e que não se foca tanto em temas económicos,sendo que na economia podem ter uma postura mais ao centro-esquerda; mas há também um setor,normalmente colocado á direita, os "liberais" que com mais ou menos força,essencialmente defendem os valores do individualismo e até certo ponto,dalgum egoísmo,traduzidos num estado mínimo,em que o Estado apenas exerça as funções de Justiça e Segurança,mas que sejam digamos assim,mais á esquerda no que toca aos temas da família.E anda há uma mistura dos 2.
O blog em causa,o Insurgente,talvez o mais á direita da blogosfera em termos económicos,situa-se nos 2 últimos setores que indiquei.E trata-se de um autêntico BE,mas ao contrário,com o mesmo radicalismo e as mesmas maneiras.Apenas diferem no lado do espectro ideológico em que se inserem.Nós temos o PCP e o BE,que acham que tudo e todos que não se reveem na suas politicas são de direita,o Insurgente ,diga-se também de passagem o Blasfémias,acham que todos que não concordam com as politicas de defendem,são todos uns socialistas. É um blog de qualidade,com bons autores(Ricardo Arroja,por exemplo,obviamente liberal,mas com uma mente aberta em relação a diversas questões) e tem outros como aquele que julgo que se está a referir(Miguel Noronha e Mário Amorim Lopes se não estou em erro,não vá eu falar injustamente) que qualquer coisa que não comungue do liberalismo deles é um socialista.  Há um sectarismo colossal e asifixiante  na politica portuguesa.
Por isso caro Samuel,não gaste cera dos ouvidos com ruim defunto :).Um abraço ,como sempre,aguardarei pelas suas próximas análise á estranha politica nacional

Comentar post







Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas