Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Bangkok: os escudos humanos !

por Nuno Castelo-Branco, em 18.05.10

Perdidos no terreno, os "reds" tentam ganhar a sua guerrilha nos media. Auxiliados pelos brancos trombeteiros da desgraça alheia que pululam em todo o tipo de organismos parasitários - ONG's, Comissões, Comités, Gabinetes de Estudo, Missões e representações dos mais variados interesses onde o dinheiro quer, pode e manda - têm conseguido fazer passar a mensagem. Pobres crianças indefesas, velhotas esparramadas pelo duro chão de asfalto, mulheres grávidas sem assistência médica, falta de água e de condições mínimas de higiene, eis o quadro confrangedor e capaz de despoletar movimentos  de "solidariedade", "acções directas" e outros recursos que os extremistas europeus tão bem conhecem e sabem manipular. É o constante elogio dos carrascos e o elevar às alturas, estas lideranças implacáveis que contradizem todos os grandes princípios da civilização ocidental. É o paradoxo ditado por uma profunda e maldosa estupidez, aliada aos interesses materiais e egoísmo dos colaboracionistas.

 

Começam a chegar fotografias que mostram uma realidade que para cúmulo, é muito mais sinistra. As imagens apenas provam que o governo do Partido Democrático da Tailândia está a falar a verdade. Os velhos, as mulheres e as crianças de tenra idade, estão a ser usados como escudos humanos, enquanto pré-púberes são enviados com missões incendiárias, visando destruir os bairros periféricos ao acampamento e distrair a atenção das autoridades, criando mais caos. Isto é terrorismo, gostem ou não gostem os pançudos senhores que da Europa chegam para "aconselhar" as receitas falidas há mais de três décadas.

 

Vejam as fotos da vergonha aqui, no Daily Mail

publicado às 09:51







Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas