Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Certificado de Habilitações Socrático

por Samuel de Paiva Pires, em 05.10.10

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:43


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 05.10.2010 às 16:19

Acho que o certificando não se apercebeu realmente das notas que alcançou, por certo, conseguidas com bastante mérito pessoal.

Mas ao ler tamanho elenco de brilhantismo, e um pouco na senda do Descartes, permitam perguntar o seguinte:

1. Na disciplina de métodos de combate à corrupção, de que corrupção se fala? Activa, passiva, ou ambas?
2. A nota na disciplina supra consigna uma passagem administrativa, atenta a elevada classificação nas restantes matérias, ou o discente era mesmo fraquinho na matéria em causa?
Será que o facto do Heron se situar bem pertinho do 4º andar da PJ, na rua...qual é a rua (?) teve alguma influência?
3. Na disciplina da falência do Estado, a nota de quinze, deve-se ao facto da cadeira ter sido semestral ?...pois a matéria é complexa, pede intervenção judicial, e esta ainda não se deu e «se calhar» fica para outro certificado, quem sabe um MBA de esquina perto de um sítio universitário?
4. Porque não foi o discente avaliado a disciplinas como justiça, destruição de escutas, jogo de cintura, interpretação de mensagens de telemóvel, e outras matérias assim?Facultativo, ou teremos mais um diploma a saír em breve tempo?

Apátrida
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 05.10.2010 às 16:44

«Portantos», a todos os republicanos, eu clamo desta forma:

Senti orgulho nos vossos cérebros. Estendei-lhes a passadeira vermelha, para que não maculem as solas dos seus sapatos.

Vede como um republicano como Sócrates, conseguiu subir e subir e subir e alcançar um lugar que hoje ninguém quer, mas que vós republicanos ajudastes a conseguir.

Vede como o vosso dinheiro foi utilizado, qual pai, qual mãe não estará honrado de um filho tão inteligente que brilhou no meio académico, no meio da moda, pois conseguiu também aqui deixar os lanifícios «desombrados» da Covilhã e trocá-los pelos fatos de Armani, com sapatos italianos a condizer?

Vede como Sócrates vos agradece o investimento. De tal forma acredita em vós republicanos, que continua a pedir-vos investimento, aumentando-vos os impostos, que pagais como as mulas de Guerra Junqueiro.

Orgulho-me de vós republicanos, pelo vosso silêncio e obediência ao nosso primeiro governante. É o Buiça , sópode ser o Buiça, que vos espiritualiza e orienta nesta coisa pública.

Orgulho-me na vossa fé - a fé de que também conseguireis subir como Sócrates, Mexia, Vara, e outros da República mamalhuda, chupista, risonha, alimentada à conta do vosso consentimento em serem roubados descaradamente, pacientemente, alegremente. Ainda bem que há os doutores da TV que nos dão um circo de qualidade, com muitos dentes á mostra, por fazerem programas de donas de casa, com palmas encomendadas, e auferem vencimentos baixos de trinta mil euros, ao nível da ética republicana.

.... .... ....

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 05.10.2010 às 22:35

Pelo escasso número de comentários ao certificado que o autor postou, deveremos pensar que os republicanos portugueses saíram todos à rua e foram festejar a implantação da Republica. O país está feliz e contente, pelos crâneos que rascam por cá. Eu cá morro de inveja, pois nem nesta ou noutra vida terei a capacidade de arrebentar com tamanha escala de valores.

O Pinto de Sousa, vulgo Sócrates, é um homem inteligente, com pulso, com ele ninguém brinca, nem mesmo o gajo que melhor falar inglês...até nisso, o homem dá cartas.

O Passos Coelho está roidinho de inveja, pois pelos vistos, continua a morar em Massamá e não faz férias de luxo...como o Sr. Pinto de Sousa, o homem que corre! Que corre os portugueses com a sua política aldrabona, competentíssima na miséria e corre os portugueses de Portugal para fora. Ao ponto de nem se lembrarem mais de Portugal.

Comentar post







Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas