Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




da monarquia pequeno-burguesa

por Manuel Pinto de Rezende, em 13.10.10

The bourgeoisie cannot exist without constantly revolutionizing the instruments of production, and thereby the relations of production, and with them the whole relations of society. … Constant revolutionizing of production, uninterrupted disturbance of all social conditions, everlasting uncertainty and agitation distinguish the bourgeois epoch from all earlier ones. All fixed, fast-frozen relations, with their train of ancient and venerable prejudices and opinions, are swept away, all new-formed ones become antiquated before they can ossify. All that is solid melts into air, all that is holy is profaned …

 

Marx, The Communist Manifesto

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:08


5 comentários

Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 14.10.2010 às 09:44

Inacreditável, como as "previsões" do sr. Marx acabaram por não se confirmar. Aliás, foram derrotadas por aquela base que originalmente , seria o alicerce do seu Estado-sociedade. Irónico. As "democracias" populares morreram de colapso e as tais monarquias-burguesas continuam a prosperar. porque será? Por outro lado, o comunismo sobrevivente, volta-se para a mono-arquia absoluta!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.10.2010 às 17:38

D. Rezende!
what the heck are you talking about?

Prefiro os posts onde o Manuel aparece vestido à....como é que o tipo se chamava? Não me lembro mesmo! ...Charles Dickens!!

O Marx é imortal, justamente por a sua doutrina não existir nem poder existir na prática...sei lá.

Imagem de perfil

De Manuel Pinto de Rezende a 14.10.2010 às 22:41

demasiado cedo pra lançar foguetes...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.10.2010 às 00:01

D. Rezende,

Lançar foguetes? Em Portugal? Ok, prometo que lanço, mas só depois de ter liquidado a classe politica toda.

Mas para isso, já é tarde de mais, Manuel...
Imagem de perfil

De Manuel Pinto de Rezende a 15.10.2010 às 17:00

Tenho que pedir o seu email ao Samuel, esqueço-me sempre.

Vai tudo bem, dona Educadinha?

Comentar post







Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas