Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

Não vou tecer grandes considerações ou análises sobre o acordo entre PS e PSD quanto ao OGE 2011. Aconselho a leitura do PMF ou do Luís Naves. E, num outro âmbito, mais holístico, o Rui Albuquerque e o Adolfo Mesquita Nunes.

 

Gostava muito que se voltassem a realizar sondagens eleitorais, nos próximos dias. Tenho um instinto que me diz que o PS irá subir acima dos 30%, e o PSD irá descer para a mesma ordem de valores.

 

Depois de divulgados os resultados das sondagens de há dias, pudemos assistir ao prenúncio do que será a atitude de José Sócrates nos próximos tempos. Mais aberto (mesmo que apenas aparentemente) a negociar e a dialogar. Preparou outra armadilha ao PSD com o "último esforço". Passos Coelho caiu nesta, podendo, muito provavelmente, dizer adeus ao eleitorado do centrão que para ele pendeu, à possibilidade de acabar com o consulado socialista e à eventualidade de chegar a PM - espero, sinceramente, poder vir a engolir estas palavras, o que seria um óptimo sinal.

 

Simplesmente porque este OGE é mau, e, dê lá por onde der, Passos Coelho ficará eternamente associado à sua viabilização. Os eleitores não se vão esquecer disto - Sócrates também não, e não há ninguém no Parlamento que seja capaz de combater a sua retórica demagógica - quando daqui a uns meses estalar novamente uma crise, derivada do mau orçamento e dos ineficientes socialistas que controlam a sua execução. Os mesmos que nos últimos anos não hesitaram em proceder a malabarismos contabilísticos com propósitos eleitoralistas, colocando-nos na vergonhosa situação em que estamos. Crise essa que, entretanto, com o agravamento das condições sociais ao longo dos próximos meses, será muito pior do que a encenação que por agora parece terminada.

 

Finalmente, importa aplaudir o grande vencedor de tudo isto: José Sócrates. Cumprindo os melhores ensinamentos de Maquiavel, de que a política é a arte de adquirir, exercer, manter e expandir o poder, Sócrates demonstrou, mais uma vez, os seus fortíssimos instintos de animal político. É um sobrevivente nato e isso tem de ser reconhecido.

 

Por tudo, isto, deviam todos "pedir desculpa pela interrupção, o mais do mesmo continua dentro de momentos", ou seja, os Comensais Interesses Vigentes continuam o processo de extorsão dos contribuintes para alimentar a disforme e ineficiente máquina estatal. Com ou sem FMI, esperem por 2014. Leiam o livro de Carlos Moreno - as várias tabelas são bastante elucidativas - e perceberão porquê.

 

Eu irei emigrar, seja lá para onde for, em 2011 ou, no máximo, em 2012. Nessa altura direi aos demais portugueses, parafraseando João César Monteiro : «Quando subi aos céus, disse para todos os mortais: fod**-se agora vocês todos, que a mim já não me fod** mais!».

publicado às 14:11


10 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.10.2010 às 15:11

Jovem Doutor,

Calma aí, rapaz, essa prática do fod---. atenção, continua benvinda em sentido estrito do termo. Agora no outro, não me inclua no baralho, que me dá uma coisinha má.
Imagem de perfil

De Samuel de Paiva Pires a 30.10.2010 às 15:22

Lol sendo que, normalmente, é no sentido de estragar que se manda alguém fazê-lo, como diria o Miguel Esteves Cardoso. Ora veja: http://www.youtube.com/watch?v=j7gcTdXG-oo
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.10.2010 às 21:12

Pôxa Samuel, dispare logo...mas inverta o sentido da imagem...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.10.2010 às 21:51

Sim...afaste-se de sarilhos, afaste-se de sarilhos, que depois lá tenho que ir buscá-lo...
Sem imagem de perfil

De Insurrecto Meditativo a 31.10.2010 às 03:00

Imagem irrealista. O boneco vermelho não está de mão esquerda estendida.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.10.2010 às 13:51

Nope! No way. Bem visto coisa nenhuma! A parte esquerda do cérebro «comanda» a parte direita do corpo e vice versa.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.10.2010 às 15:15

You bet, dude! Think about the strokes...

Comentar post







Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas