Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O dia em que o Jugular nos linkou

por Samuel de Paiva Pires, em 01.11.10

Tudo graças à ideia do João. Vai daí, um tal de Paulo Pinto (que me merece o mesmo desprezo a que vota este "blog", até porque nem sei quem seja), irritou-se com a coisa e está extremamente preocupado com o facto de não terem sido incluídas monárquicas na lista (João, vamos lá tratar disto sff que no 31 também já o reclamaram!).

 

E eu pergunto: por esses lados, não deveriam andar mais preocupados com a cor dos racistas pensos rápidos? Enfim, é preciso arranjar causas fracturantes ou fait-divers enquanto o chefe se vai afundando - e com ele, o país, mas isso são questões de somenos importância para tamanhos arautos da blogosfera "xuxialista".

 

Mas já agora, se me permite o auto-proclamado historiador (?), caso arranje tempo para fazer uma sondagem nesse magnífico blog, sugiro que faça antes qualquer coisa como "Quem é o/a blogger mais obtuso/a do Jugular?". A concorrência será feroz, e a votação, com toda a certeza, extremamente participada. Prevejo, contudo, que a Fernanda Câncio vença a contenda, com larga distância em relação aos restantes.

 

Por último, gostaria ainda manifestar o pesar que sinto por nunca antes se terem dado ao trabalho de linkar ou discutir connosco, quando de assuntos sérios se tratava. É compreensível.

publicado às 12:44


11 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.11.2010 às 13:37

Muito bom.
Sem imagem de perfil

De Nuno Resende a 01.11.2010 às 14:06

Bem, neste assunto, quem não quer apanhar, não se põe a jeito. Mas no caso do Jugular é tudo uma questão de ausência. Há ali uma carência afectiva qualquer... Basta olhar para a carinha da Palmira.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.11.2010 às 20:08

Ela que fala com o «pinto» ou arranje uma sex shop de qualidade!
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 01.11.2010 às 14:06

Aqui deixo uma lista de sugestões para a Fernanda e os jugulares se preocuparem:
1. Pensos higiénicos vermelho sangue-de-boi, evitando a discriminação na hora H.
2. Papel higiénico castanho, impedindo que se saiba exactamente se na véspera, a "esquerdinha" comeu sushi, camarão ou trufas.
3. "Clinexes" esverdeados, para a ranhoca da "branca" não se notar muito
4. Creme Nívea de vários tons, dedicado a chineses (amarelado), índios (ocre), preto (óbvio) e assim-assim, para indianos, javaneses e outros.

Aquela gente é estruturalmente besta. Imaginem o que teria sido, se tal ideiazinha acerca dos "bandédes" tivesse saído da cabeça de um ministro da 2ª república (a tal que "nunca existiu"). Os Câncios da altura, lá enviariam um detalhado relatório para as instâncias internacionais, acusando o "apartheid" feichista-fássista-faxista". Mas como são eles a propor a coisa, não tarda muito a surgir a proposta de lei na semi-morta Comissão Europeia.

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.11.2010 às 18:06

Eu posso oferecer um penso higiénico vermelho original à senhora Câncio, outro à Palmira e a que se veste como as ovelhas. Tantos quantos elas queiram. Tenho stock para encomendas urgentes.
Também posso colar um penso higiénico verdadeiro na boca do Paulo Pinto, para que o mesmo saiba o que são «regras».
Sem imagem de perfil

De miguel castelo branco a 01.11.2010 às 19:11

Para ser franco, penso que a Fernanda Câncio é das mais inteligentes, desassombradas e combativas penas da blogosfera e do jornalismo (de ideias) em Portugal. Não concordando com muito do que escreve, não posso deixar de lhe reconhecer gabarito e grande coragem. Deixa a milhas muito plumitivos e é, sem dúvida, pessoa que concita grandes ódios pela forma como livremente e sem alambicados defende os seus pontos de vista. Bom seria que a sociedade portuguesa, agarrada a tanto trabalho de entrelinhas com ela aprendesse a arte da naturalidade.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.11.2010 às 20:02

Perdeu-se no caminho e não é tão desassombrada assim. Subiu-lhe «um não sei quê» à cabeça, esquecendo que a sua «democracia» e liberdade é apenas um «fogo de vista», que se apaga à medida do seu interesse. Conceito que muito bem pratica no Jugular, onde não publica o que a contraria. Nada me ensina ou ensinou; ensino lhe foi transmitido por outras mais desassombradas e corajosas que se borrifaram no sistema.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.11.2010 às 19:21


Paulo Pinto,
Você quer dar nas vistas e conseguiu-o, pelo nome que tem, pois Pinto em português além –mar significa CARALHO.
Foram e são os «pintos» como você que contaminaram a Nação Portuguesa com bácoros e outros badalhocos da política pornográfica republicana, lançando-a no servilismo à mediocridade republicana nojenta e gatuna, que tem caído sobre a monarquia dita «dos fados» e dos «toiros». Venha o fado, dispensam-se os toiros, mas tudo é preferível à canção ordinária socretina e às toiradas que o seu primeiro bicharel nos dá todos os dias. A criatura, vulgo, Sócrates toureia o Portugal dos portugueses atentos, a toda a hora com requintes de malvadez, porque lhes vai ao «real buraco» e ainda os obriga a pagar. «Kinda pimp», com direito a nome em montra e a fatinho com risca grossa da Rodeo Drive.
É natural que a criançada portuguesa responda que prefere a «monarquia»,por causa dos trajes, da coroa e da pompa, porque os «pintos» como você são controleiros de mentalidades e fazem tirocínios diários ao telefone com os «jagunços» da laia de Chavez e, doravante, adivinha-se de uma tal Dilma. Acresça-lhes as fotografias pepsodênticas», que para além da pompa, lhe impõem a circunstância. As «Palmiras» que o chamam «lindo» devem ter tido um orgasmo gritante e ouvido na China, quando a Dilma se sagrou «Presidenta». Como esta parece saber «armar o dedo» para ilustrar o «Pinto», deve ter sido uma histeria por essas bandas para festejar a vitória da «ratinha» sobre o «Pinto», festejada com a compra de novos dildos, pensos higiénicos e outros artefactos apreciados pela pseudo -autonomia da esquerdalha feminina, que se vomita perante a «cabeleira e cabelaça»masculina.

Ficou-se a saber gosta dos «pára-brisas» da Soraia Chaves, e, presume-se, até gostaria das «mamas» de uma qualquer monárquica, se tivesses acesso à divisão generosa pendente do colo da fêmea. Compreende-se a sua frustração, pois nessa «esquerdalholândia» só deve aparecer frasco com pompons descolados. Numa recente exibição da coisa, vi uma «linda» jugulariana vestida de ovelha, que concorria com a ovelha que passeava com coleira. Penso que o objectivo da coisa foi proporcionar à leitura jugular uma mostra da real ovelha ranhosa.

A talhe de foice, mas não me confunda, o conceito de «sexy», incluindo o que você «pinto» buscou rapidamente no Dicionário on-line, não se aplica à figura em causa, nem aos restantes «carões» das fêmeas «pinto», que fingem o orgasmo «à Meg Ryan» porque não se aguentam com o verdadeiro método «Pinto», nas suas diversas vertentes. (Consulte Kamasutra para melhor esclarecimento). Estar por cima é difícil para rabos cheios de colesterol e pouca margem de encaixe e manobra.
Você «pinto» tem vista de «mula», não olha para o lado, pois se o fizesse, saberia que até o maior comuna do País pode ser sexy ou sensual, não carecendo de ser modelo ou actor, e que a sensualidade não advém da musculatura de «pinto pequeno», tipo «WMCA» que ilustra o seu post. Volte à internet e pesquise.
Quanto à «desminteira» que o «pinto» desafia, sugiro-lhe que medite sobre o seguinte e não precisa de yoga para tal: há carecas muito interessantes! Sabe porquê? Quando escrevem e falam deixam antever que têm os pelinhos e os músculos – ou o músculo, se quiser -, no sítio adequado, não carecendo de adubo. Acresce que não precisam de ir ao circo para aprender a fazer o pino ou o auge do equilíbrio e tudo faz pressupor que o material concorre com as pilhas que duram, duram e duram, de tão duro que se fica. Sem desprimor para com os mais velhos ainda que sem alopécia, evidentemente, que nos dias de hoje, rapidamente torneiam qualquer obstáculo que conduza à eventual queda da cabeça.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.11.2010 às 13:13

Pinto. Ficou Knock out. Faça como o cromo do PND, rape-se tudo no síto certo e quem sabe de tão carequinha, atinge também esse estado de sensualidade que o dicionário on line só reconhece às mulheres.

Nota: Mas o tipo da Madeira é de fugir. Tem cara de chicote e de soutien de cabedal. Há ali algo errado.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.11.2010 às 20:21

Alguém me diz quem é o paulo pinto? parece que não faz coisa de putos, mas mete-se com os putos, logo é conscientemente mais puto que os primeiros putos.
É tudo uma questão de putaria e de encornanços, à xuxa como sempre.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.11.2010 às 21:50

Não sei porquê, mas acho que isto que li agora mesmo é para ele. http://www.aventar.eu/2010/11/01/o-escaganifobetico/

Comentar post







Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas