Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

Meus caros leitores, o meu apelo para estas eleições é que não sejam burros na hora de porem a cruz no boletim de voto. Podia ter aquele discurso chato de dizer que o importante é irem às urnas e votarem, independentemente de ser num ou noutro candidato, mas a verdade é que o país se encontra completamente perdido, perto da bancarrota, com uma justiça podre e desorganizada, com um dos maiores índices de corrupção da Europa e com uma taxa de desemprego descontrolada que parece que vai subir ainda mais no próximo ano. Perante isto, não basta votarem num qualquer candidato, não chega continuarem a votar nos tipos do costume.

Se pretendem sair de casa para legitimar a marcha triunfal de Cavaco Silva, o candidato cujas amizades fazem lembrar os companheiros de Roberto de Niro no "Tudos Bons Rapazes", então por favor fiquem em casa. Por outro lado, se estão a pensar ir até à vossa mesa de voto pôr a cruz em Manuel Alegre, então pelo menos pensem duas vezes e lembrem-se que este senhor está na política desde o 25 de Abril e que nunca conseguiu evitar o estado a que o nosso país chegou. Por outro lado, se pensam votar como protesto em Defensor Moura, José Manuel Coelho ou Francisco Lopes, então aconselho a aproveitarem o dia 23 para se dirigirem ao hospital mais próximo da vossa área de residência, assim como assim deve ter menos gente do que é costume, pois ainda há uns 30% de eleitores que devem ir às urnas, o que irá diminuir o vosso tempo de espera.

Caso estejam realmente preocupados com o nosso país e estejam interessados em ter um chefe de estado que está distante dos partidos, dos lobbys instituídos e de toda a outra merda que afundou o nosso país nos últimos anos, então vão votar, pois finalmente têm uma alternativa. Falo obviamente de Fernando Nobre, um homem com provas de vida na solidariedade, com conhecimento da nossa realidade social e com coragem para ser um verdadeiro mediador do sistema, capaz de enfrentar esta ordem instituída. É muito raro quando um homem destes se oferece para dar o seu contributo para meter o país em ordem, por favor não desperdicem esta oportunidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:18


40 comentários

Sem imagem de perfil

De Carlos Velasco a 12.01.2011 às 10:47

Então é esse homem, que nada fez na vida a não ser arranjar empreguinhos em associações que vivem da exploração da pobreza e obtém recursos de corporações eugenistas e governos criminosos, que poderia sem injustiça ser chamado de candidato da ONU e nos próprios livros promove descaradamente o internacional-socialismo e a sua nova ordem mundial, que vai salvar Portugal?
Uma coisa aprendi na vida: quem vive da exploração da pobreza, faz propaganda disso e deseja cargos públicos, boa coisa não é. Está aí mais uma prova. Não é de se estranhar que os Soares o apoiam e que o sacana, ainda antes de ser eleito, já anda por aí envolvido em calotes nas rendas da sua sede de campanha. Vai ver que é para criar mais um miserável, coisa que tanto agrada ao "Nobre". 
Imagem de perfil

De João Gomes de Almeida a 12.01.2011 às 11:03

Caro Carlos Velasco,


Antes de visitar esta caixa de comentários para dizer barbaridades, devia pelo menos informar-se um bocadinho sobre o tema. Em primeiro lugar o Dr. Fernando Nobre é médico cirurgião na área da urologia, uma das áreas mais bem pagas da medicina em Portugal, logo não precisa de associação nenhuma para "arranjar empregos". Pelo contrário, só perdeu dinheiro ao dedicar-se às causas humanitárias. Em segundo lugar, nunca o vi defender o internacional-socialismo em lado nenhum, bem pelo contrário. Em terceiro lugar, que eu saiba da família Soares apenas a Isabel Soares lhe declarou apoio e o ajudou nestas e eleições. Por último, a questão da sede foi uma não notícia, que rapidamente foi resolvida.
Fernando Nobre é na verdade um homem íntegro e nada do que disse afecta a sua imagem, até porque nada do que disso é verdade.
Sem imagem de perfil

De Mário Xavier a 12.01.2011 às 11:12

Lamento. Mas a única coisa que Fernando Nobre fez na vida, foi salvar vidas, em situações limite (seja catástrofe ou guerra). O quw Fernando Nobre fez foi Política: e Política interventiva, em países que nenhum de nós desejou alguma vez conhecer por dentro. O que Fernando Nobre fez foi Paz, em tempo de Guerra. União em tempo de desunião. E, sobretudo, liderança: 30 anos a liderar equipas de médicos, desamparados, em estado de choque. Liderança, assim, não é fácil.

Esse, é o nosso candidado, o Dr. Fernando Nobre.
Sem imagem de perfil

De Carlos Velasco a 12.01.2011 às 11:19

Sr. João,

Quem devia se informar mais, para não ficar com fama de mentiroso ou de ignorante, é o senhor. Se o senhor não viu ainda o auto-proclamado santo Fernando Nobre defender o internacional-socialismo em lado nenhum, bem pelo contrário, é porque nem sequer leu aquela porcaria que ele escreveu com o sugestivo nome "Humanidade: Despertar para a Cidadania Global Solidária".
Ou será que foi uma outra pessoa que escreveu isso?

  
Imagem de perfil

De João Gomes de Almeida a 12.01.2011 às 11:40

Caro Carlos Velasco,


Já vi que sou tão ignorante que de todos os seus argumentos decidiu contra-atacar apenas com um. Eu realmente li o livro do Dr. Fernando Nobre e em parte algum vi referências ao internacional-socialismo. Sabe-me dizer onde elas estão?
Sem imagem de perfil

De LUIS BARATA a 12.01.2011 às 11:25

Caro João, não voto em eleições presidenciais porque desde logo luto por outro modelo de chefia do Estado. Mas se votasse, tenho que lhe dizer que não seria no Dr.Fernando Nobre.
Uma coisa é o activismo humanitário do sr, muito respeitável, outra coisa é a política em que não basta ser íntegro e bem formado.
Sinceramente, esperava mais do Dr.Nobre como candidato e tanto a pré-campanha como estes dias de campanha não me convenceram da sua preparação para ser ocupar o Palácio de Belém.
Imagem de perfil

De João Gomes de Almeida a 12.01.2011 às 11:44

Cara Luís,

Como deve saber, também eu sou monárquico. Mas entendo que vivendo nós numa repúblico, temos o direito de tomar uma opção nestas eleições - eu optei por votar num homem que não tem andado misturado com todo este poder corrupto que nos tem governado.
Quando à campanha, acho que deve atender ao facto de Fernando Nobre ter menos cobertura pela comunicação social, ter menos experiência política, ter menos políticos a apoiá-lo e ter menos meios financeiros. Talvez isto ajude a explicar o facto de não ter sido tão convincente como nós gostaríamos - no entanto, não deixa de ser um bom homem e com coragem para enfrentar a ordem instituída. 


Um abraço
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 12.01.2011 às 20:28

João, sinceramente fiquei desiludido com a súbita negação da sua filiação na Causa Monárquica, coisa que todos sabiam, que o IDP evidencia e que ainda por coima, lhe daria vantagem. Creio mesmo nisso.  Negar tudo e agora, neste momento horrível para Portugal, Não fez sentido. Vou mesmo ficar em casa. Sinceramente...
Sem imagem de perfil

De Carlos Velasco a 12.01.2011 às 11:55

Senhor José,

Se o cavalheiro não vê internacional-socialismo na defesa da cosidetta "cidadania global solidária", então mais vale a pena começar a comentar futebol. A política não é a sua área.
Quanto às suas outras alegações relativas aos factos que aponto, que foram referidos por toda a imprensa, não passam de palavras. Se a imprensa mentiu, o que é possível, não nego, me impressiona que o Sr. Fernando Nobre não tenha processado os responsáveis pelas calúnias. É o que faria qualquer inocente injustamente acusado.
Cala perante a calúnia e querer atirar a sujeira para debaixo do tapete não é um comportamento típico de quem nada tem a esconder. 
Imagem de perfil

De João Gomes de Almeida a 12.01.2011 às 12:37

Caro Carlos,

Até lhe posso perdoar o facto de me chamar José, mas gostava mesmo que me mostrasse onde estão as referências ao internacional-socialismo de Fernando Nobre. Quanto aos restantes factos que apontou, pela informação jurídica que tenho só o caso da sede será passível de ser tratado nos tribunais, para isso exige um mandatário jurídico da candidatura que está a tratar do assunto.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2011 às 13:44

Essa agora, homem sério não tem tem ouvidos! Porque haveria o Sr. Fernando Nobre gastar as suas economias no Edifício I do Campus da Justiça, por causa de um crime que, por certo, iria prescrever?!
Sem imagem de perfil

De francisco silva a 12.01.2011 às 12:17

pois caro amigo,ainda ha outra opçao. a> k e mesmo nao ir votar,naturalmente e essa a minha opçao. a> ....eu nao faço ong ,para viver a custa delas...diga me o k muda,sabe ,continuaremos a gastar quase 50 milhoes euros ano,so para o pais empregar um presidente da republica...como dizemos no minho .. phoda se
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2011 às 13:47


mas ó homem do Minho, as ongs são necessárias. Não é isso que diz também o BELFO - Cavaco Silva.

Estou a ver este presidente  mandar os agricultores pedir subsídios para a agricultura às IPSS..nunca ao Estado, que parece mal.
Sem imagem de perfil

De Maria Silva a 17.01.2011 às 04:40

Caro Francisco Silva,
É bastante triste o seu comentário e pouco original devo dizer. Deveria estar melhor informado. Um médico com duas especialidades considerado dos melhores optou por dedicar a sua vida aos outros. O que ele ganharia numa "operaçãozeca" de meia hora ganha ele por mês por isso faça às contas. Não seria necessário criar uma ONG para poder sobreviver. Poderia muito bem fazer como muitos outros e não se preocupar. Optar por viver na sua mansão, viver bem e deixar-se estar no seu canto. O que tanto vos incomoda!? 
Para além do mais a AMI foi criada após um desafio proposto pelos próprios portugueses.


Por favor informe-se antes de falar. Ficar-lhe-ia muito bem!
Sem imagem de perfil

De Carlos Velasco a 12.01.2011 às 13:10

Sr. João,

Peço desculpas por o ter chamado de José, isso sim foi um lapso da minha parte e agradeço por ter chamado a atenção para este erro. Aceito a sua sugestão. sobre a exposição do internacional-socialismo do Sr. Nobre. Já que preciso fazer um desenho para que o cavalheiro compreenda o que o homem defende, ou deixe de fazer este jogo cínico que só admite que ele partilha de ideias inaceitáveis, o farei. Para não entupir a sua caixa de comentários, escreverei um post analisando a obra do cavalheiro de esquerda (ele próprio se define assim), que defende que as instituições multinacionais se sobreponham aos estados nacionais, para provar o que até hoje me parecia óbvio; que ele é um internacional-socialista, e para ser mais preciso, da linha fabiana.
Pensava que tal coisa não era necessária, mas nos dias de hoje somos obrigados a todo o momento a provar que dois mais dois são quatro e explicar porque as vacas não voam. Ainda bem para elas que ainda não chegamos ao dia em que alguém exija que se aplique o método empírico para provar que de facto nenhuma vaca tem o poder de voar, mas pelo que vejo, ele há de chegar.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2011 às 13:48

As vacas não voam? Ah não voam? De certeza?
Sem imagem de perfil

De Carlos Velasco a 12.01.2011 às 13:22

Sr. João,

Antes de sair para cumprir com os meus deveres, quero lhe fazer uma questão. Qual é a sua relação com o candidato Fernando Nobre? Para ser mais claro, desejo saber se o senhor é apenas um simpatizante ou se é militante - ou algo mais - na campanha dele.

Cumprimentos. 
Sem imagem de perfil

De orlopesdesa a 12.01.2011 às 13:37

Senhor Carlos Velasco,

O senhor podia até chamar Comunista ao Fernando Nobre que tanto eu, como grande parte da minha geração, estamos absolutamente nas tintas para que ideologia política ele segue ou não. Por uma razão muito simples: no mundo globalizado e TOLERANTE a dicotomia esquerda/direita já não faz sentido nenhum. Ele existe para justificar algumas lutas ao nível de questões fracturantes, mas pouco mais. Diga-me qual dos países mais desenvolvidos do mundo assenta a sua economia numa lógica que não seja a da liberalização dos mercados? Para além das ditaduras de esquerda e direita que ainda vão persistindo, em todos os outros países qualquer partido que chegue ao poder irá sempre governar de acordo com a reais necessidades da economia: mercado global!  Veja o exemplo do "Comunismo Chinês"...
Por isso qualquer argumento usado contra o Fernando Nobre que esteja relacionado com ideologia, serve quando muito para uma série de dissertações fúteis. E porquê? Porque nos estamos nas tintas para a Ideologia. Os problemas são transversais!!! A corrupção que reina entre os meandros políticos neste momento, exala um cheiro a uma podridão tal, que o que nós queremos (nós, a geração mais qualificada que este país teve, e que imigra em busca de um trabalho condigno, porque cá reina a lei da "cunha") é pura e simplesmente alguém com carácter que credibilize as instituições democráticas.
Eu assumo portanto que o senhor deva ter dado um grande contributo ao mundo no plano social, ou então no plano intelectual de tal relevância, que se permite fazer juízos de valor acerca do carácter de Fernando Nobre!
Sem imagem de perfil

De FAR a 12.01.2011 às 14:42

A culpa deste post é do Samuel, que ontem foi todo lampeiro dizer que o blog era pluralista, livre e sem linha editorial... :)

Sendo assim temos que, de 3 monárquicos, um apregoa o voto nulo, outro defende a abstençao, e o terceiro faz campanha por um dos candidatos.Image

(Nao há ninguém nas fileiras para defender o Image???)
Imagem de perfil

De Samuel de Paiva Pires a 12.01.2011 às 20:16

Deve haver, com certezaImage
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 12.01.2011 às 20:31

Desculpe-me a burrice,mas o que quer dizer o lápis e o caderno de notas? Mais uma vigarice do BPN/BPP?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2011 às 21:42

  :)  Por enquanto ainda é um voto em branco, mas se algum dos candidatos decide pegar no lapis... tudo é possivel!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.01.2011 às 14:13

Não é o único banco a fazer das suas. Também há bancozinhos que aceitam depósitos a prazo e depois a inteligência apagada de gestores de conta investe à revelia do cliente, o dinheiro em produtos tóxicos - em queda.


 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2011 às 18:07

Que nojo de post. Poderia aqui escrever sobre o Dr. Nobre e o aproveitamento da pobreza mas não vale a pena. O voto de protesto deve ser no Tiririca da Madeira. Impedir a marcha triunfante do burguesinho Cavaco é antes de tudo votar protestando. Nenhum dos candidatos serve é um facto. A resolução do problema na 1ª volta é aquilo a que o homem de Boliqueime mais deseja. Devemos mostrar o nosso descontentamento votando no maior palhaço (à falta de um Manuel João Vieira) e na 2ª volta passe quem passar a solução é votar contra.

Tânia Vânia
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2011 às 19:07

Nojo de post porquê? Porque não há-de o Abreu defender aquilo em que acredita? Pois não é isso que a leitora faz?
 
Ai....
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2011 às 19:08

Nojento seria votar no tiririca da Madeira! Palhaços há muitos no continente a começar pelo Belfo.

Bem...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2011 às 19:31

 Não está em causa defender aquilo em que se acredita, o que está em causa são os argumentos para se defender aquilo em que se acredita. Se eu disser que acredito em fantasmas porque sim e porque me apetece acredito e justifico. E depois? No entanto não adianta perder tempo porque está visto o que vossas senhorias querem: mudar o servidor para mudar a clientela. Pode ser que assim vos calhe algo na gamela. Palhaços há muitos sim senhor e os vossos comentários são a prova disso. 


Tânia Vânia
Sem imagem de perfil

De orlopesdesa a 13.01.2011 às 07:35

é muito linear o seu mundo... branco e preto, bons e maus... quem defende o mesmo que você é bom, quem tem uma visão diferente é porque anda à procura de tacho... eu como muitos outros que estamos fora do país, onde fomos à procura de um emprego condigno com a nossa formação, e votamos Fernando Nobre, devemos estar à procura de tacho! Abra um bocadinho os horizontes, caso contrario acabara por definhar numa miopia intelectual...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.01.2011 às 14:17

Tânia, minha filha, compra um par de pensos higiénicos coloridos e diverte-te. Até podes montar um cavalo, armar-te em amazona, mas a tua conversa é igual á do Cavaco- nada comunica, nada diz, uma múmia.
Ou então vai aos saldos no Corte Inglês que tem lá roupa engraçada e bué da barata. Se quiseres podes ir à secção das perucas e começas logo por nos exemplificar a palhaçada com  a tua figura.

( tens nome de novela, deves ser comedora de morangos com açúcar)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.01.2011 às 20:20

 É isto a malta nobre do candidato nobre: dizem que dizem e no fim é o discurso rasteirinho e oco que impera. No fundo (e é no fundo que vossas eminências habitam) há este ódiozinho por tudo e por todos e a indefinição é a vossa melhor amiga porque sim, porque vos falta algo mais do que a leitura dos blogues  que seguem tão fielmente vos pode dar . Uns vão ao futebol e outros ficam assim. A candidatura do Dr. Nobre é tão válida como foi a do candidato Alegre no passado e como o tempo fez questão de mostrar nos dias que correm. Haveria muito mais a dizer mas ao contrário do professor Cavaco posso dizer o que acho das  pessoas como o anónimo cá de cima e da vossa "portugalidade" e dos termos como "sociedade civil": cada um tem o que merece porque vocês não prestam. Quanto ao senhor que não está cá porque não tinha uma vida de acordo com a sua formação só lhe posso dizer que se tivesse nascido no Botswana, no Suriname ou no Canadá seria diferente. E? 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.01.2011 às 12:23

Ó Anónimo, diga então o que pensa de mim, pois eu sou o anónimo a que se refere. Eu só reajo em legítima defesa e  você se está a esconder atrás do reposteiro.

Podemos falar de Gil Vicente, se entretanto achar bem, claro. Sociedade civil? bem, esse palavrão é meio complicado e é assim a modos que uma espécie de clausula indeterminada. Eu incluo lá os mecs que me roubam a olho nú.


Image
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.01.2011 às 21:52

Ficando-me apenas pelo "eu só reajo em legítima defesa" encerro o meu caso com sua excelência. Se não chegou lá faça como o outro: emigre. 


Tânia Vânia

Comentar post


Pág. 1/2







Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas