Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




D. Duarte em visita à Síria

por Felipe de Araujo Ribeiro, em 09.07.11
 
 

Para quem não pôde ver em directo, aqui fica a entrevista de Mário Crespo a D. Duarte, poucas horas depois da sua chegada da Síria, onde esteve durante três dias a convite “urgente” do presidente al-Assad.

 

Da imprensa nacional, como de resto seria de se esperar, não saiu (nem provavelmente sairá) nada mais do que um título sensacionalista e meia dúzia de caractéres aleatórios.

 

Não só deveria ser um orgulho para os Portugueses saber da influência que tem S.A.R. na comunidade internacional, como se deveria entender desta visita um importantíssimo sinal de esperança para a estabilidade na região.

 

Finalmente, espero que se tenha prestado muita atenção à parte final da entrevista. Uma porta que se abre desta forma para o comércio Português na região é algo a que não nos podemos dar ao luxo de desperdiçar.

 

Fica mais um exemplo de D. Duarte a actuar na primeira divisão da diplomacia internacional, ao contrário de outros ocupas palacianos a quem, enfim, ninguém realmente dá cavaco.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:36


5 comentários

Sem imagem de perfil

De WZD a 09.07.2011 às 18:13

O jornal i também reproduziu a peça da Lusa:

http://www.ionline.pt/conteudo/135320-duque-braganca-al-assad-e-um-homem-muito-bem-intencionado
Imagem de perfil

De Felipe de Araujo Ribeiro a 09.07.2011 às 18:30

E o DN, e o Jornal de Negocios, e o Correio da Manha, e a Visao, e a Sabado...
Rico jornalismo!
Sem imagem de perfil

De WZD a 10.07.2011 às 01:39

É o jornalismo preguiçoso de copia-e-cola. Critérios editoriais.
Sem imagem de perfil

De Paulo Selão a 10.07.2011 às 12:26

Esse só é bom é para o golfe e para ter a desfaçatez, ainda para mais porque é catedrático de Economia, de dizer que os analistas das agências de rating precisam de estudar, que são ignorantes. Se-lo-ão?Image
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.07.2011 às 21:14

tá bueno, tá bueno, mas olha que o homem não foi convidado para o casamento do camone.

Comentar post







Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas