Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Numa altura de crise existem ainda socialistas (e não só) que auferem, quase sem nada fazer, elevados salários ou senhas de reunião. Veja-se a folha salarial inicial (da responsabilidade da Câmara Municipal de Guimarães) dos administradores e de outras figuras, da Fundação Cidade de Guimarães, criada para a Capital da Cultura 2012:

 

- Jorge Sampaio - Presidente do Conselho de Administração: 14.300 € (2 860 contos) mensais + Carro + Telemóvel + 500 € por reunião

- Carla Morais - Administradora Executiva 12.500 € (2 500 contos) mensais + Carro + Telemóvel + 300 € por reunião

- João B. Serra - Administrador Executivo 12.500 € mensais + Carro + Telemóvel + 300 € por reunião

- Manuel Alves Monteiro - Vogal Executivo 2.000 € mensais + 300 € por reunião

 

Todos os 15 componentes do Conselho Geral, de entre os quais se destacam Jorge Sampaio, Adriano Moreira, Diogo Freitas do Amaral e Eduardo Lourenço, receberam 300 € por reunião, à excepção do Presidente (Jorge Sampaio) que recebeu 500 €. Isto tudo até 2009. Depois da polémica em torno dos vencimentos dos membros do Conselho de Administração da Fundação Cidade de Guimarães, a autarquia vimaranense decidiu reduzir em 30 por cento os ordenados da presidente do Conselho e dos dois vogais executivos. Ainda assim continuam a ser escandalosos os valores em causa.

 

Em suma: 1,3 milhões de Euros por ano em salários foram pagos por todos nós, até ao ano de 2010. Uma verdadeira fortuna muita acima dos ordenados de Presidente da República e de Ministros.

 

publicado às 14:47


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Francisco Pinto dos Santos Brito a 29.08.2011 às 17:10

Caro Pedro Quartin Graça,


O pior de tudo isto é que Guimarães foi fortemente prejudicada por uma gestão inábil da Fundação Cidade de Guimarães (FCG)...Com isto é quase certo que um dos principais objectivos traçados pela então Presidente da FCG não será cumprido. Foi dito aos vimaranenses que era possível regenerar a economia da cidade através da cultura, envolvendo a comunidade local e regional e promovendo/apoiando a  criação de cerca de 50 empresas (da área da cultura e industrias criativas). A comunidade não se sentiu envolvida e creio que até hoje nem 5 empresas foram criadas para trabalhar com/para a FCG...

Os vimaranenses bateram o pé e houve uma mudança. A presidente da FCG foi substituída...pelo seu nº 2...Vamos ver no que isto vai dar.

Se tiver oportunidade visite: http://www.facebook.com/groups/cpc.cec2012/ (http://www.facebook.com/groups/cpc.cec2012/)


e leia: 


http://www.facebook.com/groups/cpc.cec2012/doc/143251865759829/ (http://www.facebook.com/groups/cpc.cec2012/doc/143251865759829/)


http://www.facebook.com/groups/cpc.cec2012/doc/147294448688904/ (http://www.facebook.com/groups/cpc.cec2012/doc/147294448688904/)


http://www.facebook.com/groups/cpc.cec2012/doc/147295458688803/ (http://www.facebook.com/groups/cpc.cec2012/doc/147295458688803/)


Melhores cumprimentos,
Francisco Brito
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 29.08.2011 às 17:31

Muito obrigado pelo seu utilíssimo esclarecimento. Melhores cumps,
Sem imagem de perfil

De Francisco P. S. Brito a 30.08.2011 às 12:18

Caro Pedro Quartin Graça,


Aproveito para lhe chamar a atenção para o facto de Jorge Sampaio receber apenas a senha de presença nas reuniões do Conselho Geral a que preside. Não recebe nenhum salário, não tem direito a carro nem a despesas de representação. 
Quem recebe um salário elevado é o Presidente do Conselho de Administração. O salário inicial da então Presidente Dra. Cristina de Azevedo era de 14300 euros tendo sido mais tarde reduzido para 12000 euros. Creio que o actual Presidente,o  Dr. João Serra,  receberá cerca de 12000 euros/mes.
Quanto aos restantes membros do Conselho Geral recebe 300 euros por presença, o que faz algum sentido para os não residentes em Guimarães, visto que tem que pagar do seu bolso a deslocação, alojamento, refeições, etc.
Melhores cumprimentos,
Francisco Brito

Comentar post







Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas