Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Para além de estar disponível no Repositório da UTL a versão entregue ao júri, a versão revista (a entregue ainda continha algumas gralhas) e finalizada da minha dissertação de mestrado, intitulada Do Conceito de Liberdade em Friedrich A. Hayek, já se encontra no site da Causa Liberal. Deixo o resumo da mesma:

 

Este trabalho tem como objectivo entender como se articula o pensamento de Friedrich A. Hayek no que diz respeito à salvaguarda da liberdade individual. Começando por operacionalizar o conceito de liberdade, pretende-se demonstrar que há uma clara linha no pensamento de Hayek que articula a ordem espontânea, a cataláxia e o estado liberal de forma a gerar uma dinâmica que tem como objectivo garantir o maior grau de liberdade individual possível. Neste trabalho fica também patente a demonstração de que o socialismo e o planeamento centralizado são epistemologicamente impossíveis, e que o conceito de justiça social é o responsável pelo descrédito da política nas modernas democracias liberais. Desta forma, procura-se efectuar uma reflexão crítica, recorrendo tanto à descrição como à análise do pensamento de Hayek, que, por estar parcamente traduzido em português, carece de ser estudado como forma de o divulgar à generalidade dos portugueses.

publicado às 13:08


8 comentários

Sem imagem de perfil

De Zephyrus a 12.10.2011 às 16:40

Samuel, faça a tradução! Eu também estou a pensar traduzir um autor de filosofia pouco conhecido em Portugal.
Imagem de perfil

De Samuel de Paiva Pires a 12.10.2011 às 16:42

Já pensei nisso, talvez num futuro próximo. Mesmo que não seja para publicar em livro, pelo menos podia colocar-se online.
Sem imagem de perfil

De Zephyrus a 12.10.2011 às 16:51

Sempre pode negociar com a sua faculdade/universidade a publicação em livro. Eu não colocaria online, desagrada-me que o nosso trabalho seja usado para tanto «copy-paste» em diapositivos ou textos académicos, sem citação da fonte. 
Imagem de perfil

De Samuel de Paiva Pires a 12.10.2011 às 16:59

Concordo e até já fui alvo de plágio, um aluno que entregou um trabalho com textos integrais retirados do blog. Pelo menos este caso chegou ao meu conhecimento. Teve azar, numa universidade em que muitos professores lêem este blog, foi uma atitude pouco inteligente. Quanto à tese, a partir do momento em que se encontra num repositório académico, não vejo grandes problemas. E faz-me mesmo muita confusão esse tipo de atitudes de não referência de fontes e plágio. É de uma desonestidade que não compreendo.
Sem imagem de perfil

De zedeportugal a 12.10.2011 às 18:00

Quero deixar aqui expresso o meu agradecimento ao autor pela pronta (e fácil) disponibilização do seu trabalho.

Já descarreguei e espero poder ter o prazer da sua leitura o mais brevemente possível.
(Não gosto de ler ao mesmo tempo mais do que dois livros; e têm que ser sobre assuntos diferentes senão confundo-me)

Quanto às cópias abusivas, brevemente escreverei sobre o assunto no meu blogue dando exemplos incríveis de casos passados com uma amiga minha.
(Até ao final desta semana a minha capacidade "postante" está um bocadinho diminuída, pois estou a substituir o meu velho desktop que se finou - dignamente, a trabalhar! - e o meu laptop não tem alguns documentos que estavam só no outro.)
Imagem de perfil

De Samuel de Paiva Pires a 12.10.2011 às 18:03

Caríssimo, não tem de quê. Já agora, se possível, gostaria muito que quando terminasse a leitura me desse a sua opinião com críticas e sugestões. Tenho como projecto ampliar a tese para eventual publicação em livro, mas por ora foi o que se pôde arranjar.
Sem imagem de perfil

De zedeportugal a 12.10.2011 às 19:47

That, my friend, may cost you. Image
Imagem de perfil

De Samuel de Paiva Pires a 12.10.2011 às 22:12

ahaha I'm sure we can work something out ;)

Comentar post







Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas