Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




1,2,3, macaquinho do Chinês

por Pedro Quartin Graça, em 16.01.12

Retirado de uma resposta no Expresso online…:

 
"Há dez minutos atrás, ao preencher o formulário para aderir ao descontinho de 10%, deparo-me com a obrigatoriedade de inserir um NIB para pagamento bancário. Como já tenho pagamento por conta bancária, recorri à menina EDP, através do 808 501 501 (linha dedicada aos patos que querem este descontinho e eu fui um deles). 
-Fulana de tal... EDP... em que posso ser útil? 
- Estou a tentar preencher online a adesão ao desconto de 10% e não há nenhum campo para indicar que já tenho pagamento pelo banco. 
- Este será um novo contrato, por isso tem de introduzir o NIB, mesmo que seja o mesmo. 
- Um novo contrato? Porquê? 
- Porque a senhora está a deixar de ser cliente da EDP Universal e está a passar a ser cliente da EDP mercado liberalizado. 
- E... isso quer dizer o quê??? 
- Que passa a estar no mercado liberalizado de fornecimento de energia que a TROIKA obrigou. 
- E se eu não sair da EDP Universal? 
- Mais tarde vai ter de sair, porque o mercado regulado vai acabar, por ordens da TROIKA. 
- E vai acabar quando? 
- Em 2015 vai deixar de haver. 
- Então quer dizer que até 2015 ainda posso estar como cliente do mercado regulado!? 
- Sim, mas depois tem de sair. 
- E se sair já, o que acontece ao preço que vou pagar? 
- Até final da campanha os preços mantêm-se... 
- E depois de Dezembro de 2012 (final da campanha)? 
_ ???? 
- JÁ PERCEBI! NÃO QUERO ADERIR, MUITO OBRIGADA. 


Espero que os caros comentadores e leitores também consigam perceber a tempo o que aí vem. Cump."

__________________
 
EXPLICAÇÃO BÁSICA:
 
No Mercado Regulado, tal como o nome indica, os preços são devidamente controlados por uma entidade competente, não podendo subir além dum determinado valor.
No Mercado Liberalizado não há qualquer regulação, ou seja, temos de estar atentos ao que nos cobram mensalmente.
Quando aderimos à Campanha do sistema de Pontos do Continente, obrigatoriamente temos de passar do mercado regulado para o mercado liberalizado e, por conseguinte, assinar novo contrato.

Além dos esclarecimentos acima reproduzidos, impõe-se acrescentar:

Por contacto feito com a linha EDP (808501501) fomos informados que ao aderir à campanha em referência, teriamos de renunciar à tarifa bi-horária (em que o custo do kWh tem uma redução de 46,2%);

____________

 

O QUE FAZER:

 

Aconselhamos a quem não concordar com esta “habilidade” da EDP (com a colaboração do grupo SONAE/Continente) configurando um flagrante caso de “ambush marketing” (marketing de emboscada) e publicidade enganosa, que apresente as suas queixas junto da Direcção Geral do Consumidor e/ou ICAP (Instituto Civil da Autodisciplina da Comunicação Comercial), para além da ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos).

publicado às 15:53


28 comentários

Sem imagem de perfil

De nuno costa a 16.01.2012 às 22:32

não adianta reclamar de nada,porque a DGC faz parte do sistema,é mais uma fachada,é só para criar a ilusão de que estamos protegidos por alguém que se preocupa.como se isso existisse.

 
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 16.01.2012 às 22:44

Reclame para o ICAP e veja os resultados. Não duvide.
Sem imagem de perfil

De charles a 17.01.2012 às 18:33

Isso não tem nada a ver com a troika. O último ano para as empresas poderem mudar para o mercado liberalizado foi em 2011  e os particulares também podem mudar. É uma questão de tentar averiguar junto dos outros fornecedores se compensa mudar.
Sem imagem de perfil

De Paulo Mendes a 18.01.2012 às 13:38


Respeitosamente, a todos os presentes, pergunto : havendo TANTAS campanhas de descontos, de 10% a 50% ( e, por vezes, mais! ) em Hiper Mercados, EDP's, Automóveis, casas, bens de primeira necessidade, vestuário, etc, etc, etc...onde é que está a crise?! Tenho de admitir que, depois de ter feito algumas contas e alguns comparativos de preços de vários produtos, estamos todos REALMENTE A PAGAR MAIS! Curioso, não? :) É que tendo em conta o valor percentual da inflação, a maior parte dos desconto oferecidos é superior...náo deviamos estar a pagar menos?
Sem imagem de perfil

De Pedro de Almeida a 17.01.2012 às 14:33

Comentário acessório, mas relativo ao que estudo: há aqui uma noção errada do termo "ambush marketing"... quanto muito, isto é uma emboscada ao consumidor, sim, mas mais das mentes financeiras (ou pseudo-estratégicas) que de uma estratégia de marketing, muito menos de "ambush marketing"...


Exemplo: http://www.penn-olson.com/?p=18277 (http://www.penn-olson.com/?p=18277)


De resto, gostava de ver a DECO pronunciar-se sobre este tema... já era tempo!
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 17.01.2012 às 14:36

Estimado leitor, do ponto de vista jurídico não tenha dúvidas de que o ambush marketing existe mesmo. Cumps.
Sem imagem de perfil

De Tiago a 17.01.2012 às 14:49

Não vejo nenhuma emboscada...Está tudo explicado no folheto e no site da oferta EDP Continente em http://edp.continente.pt/index.php?option=faqs.


O mercado regulado vai ter agravamentos e o livre:
- Hoje já é mais barato que o regulado
- Tem concorrência (alias a oferta da ENDESA tem mais desconto que esta)
- É também supervisionado pela ERSE
- Não é susceptível de fidelização - o Cliente pode mudar quando entender (max 4 vezes por ano)


Agora, já se sabe como são os seres humanos - adooooram dizer mal!
Sem imagem de perfil

De eduardo nunes a 17.01.2012 às 14:59

Está escrito no contrato da endesa que o contrato é por um ano e auto renovável.
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 17.01.2012 às 15:22

Estimado leitor, obrigado pelo seu interesse sobre esta temática. Não tenha dúvidas de que existe, do ponto de vista legal, publicidade enganosa flagrante neste anúncio. E mais não digo de momento não vá dar-se o caso de vir a ter de tomar alguma decisão sobre o mesmo.
Sem imagem de perfil

De Bernas81 a 20.01.2012 às 17:28

Por acaso nao concordo em todo o lado que vi onde aderir fui informado que existiria uma alteracao de fornecedor de energia o unico sitio onde essa passagem nao e referida e no anuncio televisivo que esta sujeito a uma explicAcao breve ( so se explicassem todo o processo num anuncio de 10 segundos) mas numa coisa concordo com outros leitores o Portugues sofre de falta de informacao aguda e em vez de pesquisar e informar se junto das entidades competentes prefere falar mal deste e daquele e que mercado livre ja existe desde 2006 mas ate hoje metade dos portugueses nao sabe 
Sem imagem de perfil

De Bernas81 a 20.01.2012 às 17:29

Mas sabe quem e que saiu da casa do Segredos na semana passada 
Sem imagem de perfil

De joana a 17.01.2012 às 16:46

Não mudava uma virgula. Concordo plenamente. Alem disso, o mercado regulado já existe há imenso tempo! Tenho EDP5D desde 2008 e não me sinto prejudicada em nada! Gente ignorante que adora não se informar para poder estrebuchar.
Sem imagem de perfil

De Paulo Almeida a 19.01.2012 às 18:58

Para o comum cliente, de potência até 20KVA lhe garanto que não é mais barato que o regulado, a oferta da endesa nem é comparável com esta da EDP/continente, pois esta implica anulação de contrato, tarifa simples, fidelização, etc... há-de-me dizer quantos consumidores estão fidelizados com a EDP, caso não saiba os contratos não são auto-renovados, enfim, você em vez de explicar vem ainda baralhar quem pouco percebe do assunto, como você aliás.

Eu até 2015 dificilmente mudarei a minha tão querida bi-horária, que anualmente ainda me fica mais barata cerca de 15% em relação à seguinte proposta mais barata, que é realmente a ENDESA.

Não leve a mal mas a sua demagogia pode levar em erro muitos leitores.
Sem imagem de perfil

De Bernas81 a 20.01.2012 às 17:06

Entao mas espere ai ao assinar contrato com a endesa tb nao anula o contrato(faz um com a endesa ) tb e obrigado a tarifa simples ( a unica que existe a nivel do liberalizado) va la ao menos tem razao numa coisa ate 2015 o bi horario existira mas sera mais barato ?????? 
Sem imagem de perfil

De Utópico a 17.01.2012 às 16:45

E como se explica que no site da ERSE consta que o mercado liberalizado acaba no final de 2012, e não em 2015, como referido no comentário do expresso online?

se for assim (em 2012), porquê tanto alarido com o que acontece depois da campanha, se o mercado está liberalizado?
Sem imagem de perfil

De Utópico a 17.01.2012 às 16:47

http://www.erse.pt/consumidor/Paginas/ExtincaooTarifasReguladas.aspx
Sem imagem de perfil

De Ana a 17.01.2012 às 18:36

Eu estou a antecipar o inevitável pois todos vamos mudar para o mercado livre, e enquanto não aparecem planos mais interessantes vou aproveitar este desconto.
- a tarifa do mercado regulado é revista anualmente, em Jan 2013 vão entrar as tarifas transitórias agravadas no mercado regulado EDP Universal, cujo aumento ainda não se sabe qual vai ser para “obrigar” a passar para o mercado liberalizado.
- ao aderir plano EDP Continente já estamos a aderir ao mercado livre (EDP Comercial – sim, têm o mesmo nome mas são duas empresas diferentes), como é obvio as empresas não dão nada a ninguém a EDP quer tentar agarrar clientes antes de se começar a falar muito no assunto e o Continente quer fidelizar os seus clientes.
- este plano tarifário é válido até ao final de 2012 e posso optar por sair quando quiser. A partir do próximo ano a edp diz que: "a EDP Comercial irá apresentar um tarifário competitivo, nunca superior ao valor de referência da tarifa regulada que vier a ser fixada pelo regulador para 2013".
- o cliente está protegido no mercado livre pois está sujeito também às regras definidas pela ERSE que garante a proteção dos interesses e direitos dos consumidores de energia.
Não acho que seja publicidade enganosa e venham mais campanhas destas que o que precisamos é de poupar!!
EU ADERI!
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 17.01.2012 às 18:40

Se os consumidores lusos acham que não há razão de queixa e que a campanha lhes é favorável por mim encantado.Image
Sem imagem de perfil

De luis a 17.01.2012 às 19:58

Parabéns Ana. Está muito bem informada. Apenas algumas pessoas com tarifa bi-horária não têm vantagem na mudança, desde que façam compras no continente.
Sem imagem de perfil

De Pedro Rocha a 17.01.2012 às 20:23

Isso pode ser tudo, incluído publicidade enganosa, mas ambush marketing não é de certeza.
Sem imagem de perfil

De sem-se-ver a 17.01.2012 às 22:05

vou fazer copy-paste e levar para o meu tasco (eu percebi logo que nao quereria porque tenho conta certa e teria que deixar de a ter, o que nao  me interessa; mas como a conversa acabou por aí, a menina nem teve hipotese de me explicar mais nada)
Sem imagem de perfil

De joao a 17.01.2012 às 22:57

pois é amigos e nós andamos todos a manter esta pandilha e gangs isto esta mesmo a precisar de um novo 26 de abril
Sem imagem de perfil

De Ilena a 18.01.2012 às 11:14

 
Olá. Segundo a informação que obtive pessoalmenet, junto da EDP: estes mantêm os preços até final de 2012, porque é a data limite que a mesma tem, para fazer com que os clientes passem para o mercado livre. A Troika quer “obrigar” a que o consumidor possa ter mais do que ...uma opção…a possibilidade de escolher-mos outro fornecedor de electricidade, ainda que sejam escassos.
Ao passar para mercado livre, (que neste momento a maioria das pessoas irá continuar com a EDP, porque infelizmente a concorrência ainda não é muita e a que existe, ainda não está tão divulgada assim) o cliente terá a opção de, no futuro, poder optar pelo fornecimento de energia de outra empresa! Isso é o que se chama mercado livre.
Quem não fizer a transição para o mercado livre (embora quem o faça, opte na mesma pela EDP, pela razão que acima foi mencionada), a EDP irá subir os preços e drasticamente, cada vez mais, obrigando o cliente, no fundo, a passar para o mercado livre, uma vez que a EDP é obrigada pela Troika a fazer com que os clientes tenham livre opção.
Agora questiona: E porque o desconto? A parceria? A EDP está a fazer isso, para digamos, adiantar trabalho, porque quando as pessoas se apercebem “disto”, vão querer passar rapidamente para o mercado livre (ninguém estará interessado em pagar, só porque sim ou só porque foi implementada esta medida e tem prazo) e como é hábito do típico português, deixar para o último momento, os últimos meses do ano serão um caos, na EDP.
Desta forma, dão um “rebuçado” mas ficam com a tarefa mais simplificada.
Ah: e não há qualquer fidelização (ao efectuar novo contrato)…também me quis informar sobre isso, uma vez que é sempre uma “carta na manga” com a qual raramente se espera.
Espero ter ajudado!

Comentar post


Pág. 1/2







Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas