Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




É, por acaso ouvimos muito bem, Sr. Presidente!

por Nuno Castelo-Branco, em 20.01.12

Com uma despesa presidencial a rondar mais do dobro daquilo que os espanhóis pagam à Casa Real, o Prof. Cavaco Silva devia ter alguém que pudesse falar por ele e no fim deste curto post, aqui deixaremos uma sincera sugestão de competência.

O dito senhor tem sofrido as comichões causadas pelos nefandos jornalistas, aqueles terríveis penetras esmiuçantes que pretendem saber algo mais acerca de pecúlios colunáveis. Ora, neste caso, o alvo é o colunável máximo do esquema vigente, sendo assim bastante curial a necessidade duma resposta pronta que não devia nem pode ser esta: .."não sei se ouviu bem: 1300 euros por mês."

 

Decidimos passar duas vezes o rato pelo botão que inicia a reportagem do Expresso, querendo ter a certeza de termos ouvido bem aquilo que foi dito. Achámos piada ao malabarismo linguareiro, mas a coisa não fica por aqui, até porque se o Expresso fez o corta-encarta necessário ao colega-chefe de Partido, o Diário de Notícias  não esteve para fretes e disse o resto que mais interessa. O senhor Presidente da 3ª República prescindiu do seu salário de Chefe de Estado - os míseros 6.523,93€ -, optando por empochar os 10.042,00€ mensais provenientes das suas reformas. Mas que terra é esta onde o Venerando Magistrado Supremo da nação ousa tão eticamente entrar em trocas destas? Assim sendo, compreende-se bem o choro devido aos 1.300,00 Euritos que invoca no filme da reportagem, uma cortina de fumo à maneira daquela que ficou famosa na Batalha da Jutlândia. Quem o ouça dizer ..."tudo somado, o que irei receber do Fundo de Pensões do Banco de Portugal e da Caixa Geral de Aposentações, quase de certeza, não vai chegar para pagar as minhas despesas, porque como sabe eu também não recebo vencimento como Presidente da República", pensará que o pobre homem está condenado à sopa dos pobres na Almirante Reis, voltando aos tempos do Sidónio. Estes notáveis andam meio desnorteados, não andam?

 

Sabe o cavalheiro quanto ganha a média dos trabalhadores portugueses, infelizmente inacapacitados de proceder à "gestão de dívidas" como alguém sugeriu?

 

Assim, de repente, percebemos o porquê deste governo decidir-se a liquidar o 1º de Dezembro, teimando em manter o 5 de Outubro da manjedoura. 

 

Aaaah... que falta faz o João Gonçalves na assessoria do Sr. Cavaco Silva, andando por estes dias a perder o seu tempo "aparando relva". Sem ofensa, claro, até porque após uma reportagem SIC/Expresso deste calibre, o João deve estar bem corado.  

 

* Não se ralem, em compensação, Vasco Graça Moura foi nomeado Presidente do Conselho de Administração do CCB. Presidente, ena-ena!, é mesmo o título que todos almejam. Porque será?

 

publicado às 17:30


6 comentários

Sem imagem de perfil

De de Mello a 20.01.2012 às 18:51

São todos uma cambada de chulos parasitas, isso sim. Um pelotão de fulizamento para matar esta corja toda, antes que assistamos a um levantamento popular, com consequências muito mais graves para todos!
Sem imagem de perfil

De Xiça lá para o homem a 20.01.2012 às 19:12

HIPOCRITA
Segundo o Jornal Publico
Rendimentos de KABAKU em 2009
140.601.85 euros de pensoes (11.670) mes
560.000 euros de depositos a prazo
56.000 euros de depositos a ordem
acoes no B.C.P.,E.D.P.,BRISA,COMUNDO.JER.MARTINS,SONAECOM,ZON,PT.etc.
Proprietario de predios em BOLIQUEIME,QUARTEIRA e uma garagem em LISBOA
QUE HIPOCRISIA COM TANTOS PORTUGUESES A PASSAREM FOME...
Sem imagem de perfil

De de Mello a 20.01.2012 às 19:34

Eles (e outros), ainda não perceberam que o tempo em que o povinho era burro e obediente, ACABOU. E julgam que vão continuar a contar estórias. O que, até agora, mantinha um certo travão na raiva popular, era uma certa re-distribuição da riqueza através de subsídios. Mas com a actual situação e cortes (para se poderem manter chulos em cargos de 'Supervisão' a ganhar 93 vezes o salário mínimo nacional e sem fazer produzir NADA, tem que se cortar e cortar e cortar), dizia eu, com esta situação, que vai ainda originar mais concentração de riqueza na mão de meia dúzia de parasitas, veremos o que os/nos espera. Não acreditam? Let's wait and see!
Sem imagem de perfil

De João Quaresma a 20.01.2012 às 21:47

O que restava do mito do Homo Cavacus a desmoronar-se com grande estrondo. Convenhamos que a política ainda nos vai dando estes momentos de prazer. Mas este sem dúvida é um assunto que foi lançado como tema para ocupar o debate no fim de semana. Resta saber a exactamente o quê é que está a servir de cortina de fumo. E, sim, estou à esperar de ler o comentário do João Gonçalves às palavras do seu tótem.
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 20.01.2012 às 22:57

João, qual foi o obsessivo tema das últimas duas semanas e que envolveu uma guerrinha Balsemão/ongoing? Convém arranjar outro, não?
Sem imagem de perfil

De João Quaresma a 21.01.2012 às 23:15

Sim, Nuno, muito provavelmente será esse. Irónico que sejam os costados do Cavaco a serem requisitados para levar com a paulada.

Comentar post







Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas