Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Guerra iminente

por Pedro Quartin Graça, em 19.02.12

Indiferente às sanções económicas, o Irão avança, de forma provocadora, no Canal do Suez. O comandante da Armada iraniana, almirante Abibollah Sayyari, afirma que a incursão de dois navios de guerra no Mediterrâneo visou "mostrar o poder da República Islâmica do Irão". Infelizmente agora é apenas uma questão de tempo. Ou o Irão recua neste seu comportamento, hipótese improvável, ou Israel não tardará a reagir. E, se tal acontecer, a guerra, de extensão territorial tão imprevisível quanto trágica, será inevitável. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 08:44


8 comentários

Sem imagem de perfil

De Flávio Gonçalves a 19.02.2012 às 09:47

E desta vez, com algum azar, bem pode suceder que a Europa leve com algumas bombas, o Mediterrâneo banha meia Europa.

Neste assunto, estou irredutivelmente do lado do Irão. Tem todo o direito às centrais nucleares que quiser, ou até à bomba atómica, tal qual Israel.

Mas uma guerra na zona bem pode despoletar uma nova guerra mundial, como tenho alertado bastas vezes no "O Diabo", a Rússia pelo menos começa a ter vergonha de defender os seus aliados só da boca para fora e já colocou navios de guerra nos portos sírios.
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 19.02.2012 às 11:42

Uma pena termos deixado cair o Xá.
Sem imagem de perfil

De WZD a 19.02.2012 às 14:32

O Xá caiu porque defendia os interesses da Pérsia, não os da plutocracia dos senhores das armas ou do petróleo ou do dinheiro. Mas o povo queria outra vida e acabou pior do que estava...

Actualmente o Irão é uma pedra no sapato dos grandes-irmãos que se julgam "divinos", pois não alinha pela mesma bitola que os outros países da região.

Daí toda a propaganda de demonização do regime iraniano, quando na realidade, as diferenças entre Irão e EUA, em certos aspectos, começam a esbater-se, como são os casos dos chamados direitos civis ou direitos dos cidadãos...

Uma guerra contra o Irão que no fim termine com um regime fantoche controlado pelos senhores do petróleo, ou pelos senhores das armas, ou pelos senhores do dinheiro, será um negócio deveras lucrativo para todos esses plutocratas, que sabem mais a dormir num sono bem profundo, que qualquer um de nós bem vigilante ou acordado...
Sem imagem de perfil

De B de Melo a 20.02.2012 às 14:29

Os EUA já mais do que testaram e ensaiaram esta guerra e têm o Irão rodeado. Só precisam de uma desculpa e o Irão estará bem avisado para não lhes dar essa desculpa.  A questão dos seus "direitos nucleares" é muito mais funesta que o que parece que alguns acham e merece a atenção que lhe tem sido prestada nas instâncias internacionais. Mais do que resolver o problema do petróleo, uma guerra teria a vantagem de libertar aquele país de uma ditadura teocrática que há trinta anos que tem a mania que vai espalhar a sua "revolução" fundamentalista pelo mundo. Os cidadãos iranianos merecem melhor do que isto.
Sem imagem de perfil

De Fada do bosque a 20.02.2012 às 18:06

Desde o fim da Guerra Fria, os EUA e seus aliados europeus da NATO
expandiram-se por toda a Europa e combinaram esse esforço com a criação
de uma NATO asiática. Faz parte da reactivação, revitalização e
expansão de outras alianças militares, com técnicas baseadas na Guerra
Fria da NATO:
«Organização do Tratado Central (CENTO), o Tratado do
Sudeste Asiático SEATO ) e o Tratado de Segurança Austrália, Nova
Zelândia e Estados Unidos ANZUS ).
Mas o que se está actualmente a
construir é muito mais extenso do que os três anteriores em conjunto e ,
aliás, não são complementares, mas estão em conjunto com a NATO».

Se
vai ou não passar à 3ª GG não sei... mas sei que os maiores vendedores e
traficantes de armas do Mundo são os membros permanentes da ONU. O que
lhes der mais dinheiro será a decisão que tomarão, independentemente do
resto. Tenho ouvido rumores que a guerra mundial generalizada estouraria
quando o barril de crude chegasse aos 200 dólares, a escalada vai a
pique. O que eu acho também, é que uma guerra nuclear... nunca... não é
rentável para os donos da guerra. Há que manter o Mundo no terror
constante em guerra fria com genocídios entre etnias, para que a
indústria do armamento progrida e o nº de habitantes do planeta seja
reduzido...
Enfraquecer o regime iraniano através de uma guerra, é quebrar barreiras
para que sunitas e xiitas se matem uns aos outros. Penso que é esse o
fim que os senhores da guerra almejam. O Iraque com três grupos
religiosas diferentes e em paz, ainda que relativa e debaixo do pulso
forte do ditador. O ditador foi o factor coesão... daí terem acabado com
ele. O Iraque nunca mais terá estabilidade e paz muito menos. Penso que
é isso que pretendem com o Irão e ainda fornecer armas a ambas as
facções, mas armas como metralhadoras, carabinas, pistolas, granadas... sim essas
que qualquer um pode manejar, até crianças. Essas, dar-lhes-ão muito
lucro no futuro. A Al Qaeda foi um bom exemplo. Claro que Israel está
por detrás da venda de armamento... escusado será dizer... Esses agiotas
assassinos. Estão por detrás de tudo o que é perverso.
Sem imagem de perfil

De Fada do bosque a 20.02.2012 às 18:13

Pelos vistos, há quem deseje uma guerra com o Irão... Image

Comentar post







Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas