Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Para lambe-botas, lambe-botas e meio

por Nuno Castelo-Branco, em 27.02.12

 

"No país do lambe-botas"

 

Num normalizado artigo de encher pneus em que requenta a sua expressa opinião do costume, o balsemado valentão-anti-cobardes Daniel Oliveira espuma por Passos Coelho não ter aderido ao documento glosado por David Cameron. Em boa verdade, muito daquilo que lá está escrito poderia ser suficiente para o governo português assinar de cruz, como aliás habitualmente tem feito desde há mais de trinta anos. Mas simplesmente não pode agora fazê-lo de ânimo leve. Porquê?

 

O sistema  que pariu e tem mantido os danieisioliveiras, é precisamente aquele que hoje se encontra em apuros e sob o fogo cerrado dos mesmos eternamente irados danieisoliveiras. É o esquema do subsídio à farta para o mau cinema votado às moscas, para os grupos teatrais do rebola no chão e bate na lata, o subsídio para resmas e resmas de ilegíveis opúsculos de e para amigos, das fundações e gabinetes de comparsas, BPN, BPP, PPP, etc. O dinheiro acabou e isso parece insuportável, urgindo recorrer à chantagem para que o caudal volte ao leito a que se habituaram. Tarde demais, é impossível.

 

O país faliu, aderindo sem sequer poder manifestar-se em referendo, a uma Europa que lhe tirou as ferramentas capazes de garantir uma frágil mas até então segura subsistência. O articulista deverá compreender de uma vez por todas que a loucura consumista acabou e não se vislumbra qualquer tipo de data para uma "retoma" do vício.  Os danieisoliveiras quiseram o Euro e puderam fazer figura de compinchas ricos com "ar de estrangeiros", viajaram, foram aos music-hall em Londres, andaram em solidárias marchas aqui e ali, viram exposições de parafusos como arte e tostaram o lombo em resorts caribenhos. Acham piada ao Castro, jamais o atacam porque pareceria mal - até porque gostam de charutadas - e admiradores dos tempos em que os russos ocupavam metade da Europa e tinham apontados SS-20 a Lisboa, Porto e Setúbal - nunca organizaram uma única "manifestação popular e pacifista" contra o facto -, estes danieisoliveiras andam com gorgolejos intestinais pelos negócios que Portugal tem celebrado com os ex-camaradas do MPLA. Há uns quinze anos, arremetiam contra a UNITA, um terrível bicharão pago pela CIA, no MPLA de J.E. dos Santos encontrando o "lídimo representante" do povo angolano. O comunismo foi pelo Futungo de Belas varrido do mapa, levantaram-se as tendas dos negócios, a filha do ex-camarada desfrizou a cabeleira e por Lisboa se passeia burguesmente em compras. Aqui está mais um inimigo de classe, mesmo que essa classe seja precisamente a dos danieisoliveiras.

 

Portugal é hoje um país oportunista na cena internacional? É sem dúvida e estará por muito tempo condenado a sê-lo, mercê do desastre a que o actual regime o conduziu, destruindo a sua estrutura económica, desvairando as suas finanças, chocando no ninho trupes de vigaristas de Estado e desviando a sua segura e tradicional política externa, para uma aventura europeia sem nexo. Os danieisoliveiras odeiam a Alemanha que é precisamente quem garante alguma coerência a essa Europa que calcularam radiosamente unida e "em igualdade". Mas será possível a possível, tratando-se de uma união entre desiguais? O espírito parasita do "viver à conta" num sistema em os convivas preguiçosamente se despiolham mutuamente, alastra então do microcosmos português onde o subsidiozinho enche algumas ávidas barrigas, para a imaginada grande política internacional dentro da U.E. Assim sendo, a "Alemanha deve pagar", um velho refrão de outros tempos e que serviu para o que se sabe e a geração dos pais dos danieisoliveiras estrangeiros teve de suportar sob um dilúvio de bombas. 

 

Diz agora o sempre indignadamente iracundo escriba que ..."a marca do que somos, como Nação, fica para sempre. Se os outros não se lembrarem, lembrar-nos-emos nós. Não é por acaso que somos um povo com tão baixa autoestima. Há tanto tempo que, como País, não fazemos nada de que nos possamos orgulhar."

 

Nisto tem razão e à gente do esquema dele o devemos: Portugal tornou-se num malcheiroso mierdero

publicado às 11:24


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Zeferino Zacarias a 27.02.2012 às 21:58

“Senhor da hábil e astuciosa maneira de deslocar a confusão e o furor que lhe habitavam a parte direita do cérebro para a parte esquerda do corpo, saltitava ardilosamente entre partidos, plataformas e blocos – e de blogues! -, qual saltimbanco de feira e escrivão público de “Os Miseráveis “de Victor Hugo.”

 

Escorreito o artigo e excelso o óleo s/ tela.

Sem imagem de perfil

De Wessel26 a 27.02.2012 às 22:38

No seu texto só vejo a habilidade de destilar ódio por outra pessoa de uma maneira inacreditável ... 
Ideias ou alternativas para sairmos do que estamos que é bom nada ...
Significa apenas que está satisfeito com as soluções encontradas e portanto é apenas um oportunista coisa que gosta muito de chamar aos outros ... 
Pense pela sua cabeça e não se limite a jogar ténis com os outros porque apenas cai na demagogia barata e fica-lhe muito mal ... 
Imagem de perfil

De Samuel de Paiva Pires a 27.02.2012 às 22:41

Deve ser a primeira vez que veio a este blog. Não custa muito usar o arquivo, antes de julgar os outros.
Sem imagem de perfil

De Wessel26 a 27.02.2012 às 22:59

Caro Samuel eu não estou a julgar ninguém ... Apenas constatei o facto de este artigo estar carregado de um ódio indescritível contra outra pessoa e para isso não é necessário ir aos arquivos ...


Acho que a divergência de opinião é saudável mas quando há respeito pelo nosso opositor ...  
Imagem de perfil

De Samuel de Paiva Pires a 27.02.2012 às 23:01

Quanto a isso, ao Nuno caberá responder, se o entender. Quanto ao que domina a sua primeira intervenção, que passo a citar: "Ideias ou alternativas para sairmos do que estamos que é bom nada ...
Significa apenas que está satisfeito com as soluções encontradas e portanto é apenas um oportunista coisa que gosta muito de chamar aos outros ... 
Pense pela sua cabeça e não se limite a jogar ténis com os outros porque apenas cai na demagogia barata e fica-lhe muito mal ."


Só mesmo quem nunca leu o Nuno pode sair-se com tamanhas atoardas.
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 28.02.2012 às 00:18

Falando de ódio, se o wessel86 estiver com um mínimo de atenção ao percurso discursivo do D.O. -Expresso e sucursal SIC -, então o que terá para lhe dizer? O homem passa a vida a apontar o dedo aos outros, todossão mal intencionados, falsos, vigaristas, corruptos, atrasados mentais, etc.  É a imagem que ele faz passar. Ninguém presta, só os "camaradas" se safam por omissão. Todos os demais são uns "bandalhos", não é? Ora, essa de passarmos a vida a levar bofetões e dar a outra face, "já era". 
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 28.02.2012 às 00:13

Dou-lhe uma sugestão. Vá à coluna da direita e comece há quatro anos. Tem muito por onde se entreter. Quanto ao "destilar ódio", deve ser para rir. Ódio pelo D. Oliveira? A que propósito? Nem sequer o conheço, apenas comento o que leio e ouço o que diz. 
Sem imagem de perfil

De MIGUEL a 28.02.2012 às 00:30

ISSO SIM
ODIO É A GRANDE FORÇA QUE VAI FAZER MEXER ESTE POBRE POVO.
NO ESTADO EM QUE ESTAMOS JÁ NAO HÁ MAIS CAMINHO PARA SEGUIR.
OS PROMOTORES DO DESASTRE TÊM NOME!
Sem imagem de perfil

De Luis Comuno-monárquico a 28.02.2012 às 01:23

Ó pá, o Daniel Oliveira é um retrógrado e um reaccionário de primeira. Ali só há taco em perspectiva, ambição e complexos por ser tão feio. Parece um macaco.

Comentar post







Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas