Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Os custos da tibieza

por Pedro Quartin Graça, em 11.06.12

Mau resultado, pois claro. Passos ouviu o que não queria ouvir e a ele, e só a ele e à sua postura frouxa se deve a falta de engenho do Governo de Portugal. Quando não se sabe negociar e se cede perante tudo, o que esperava Passos Coelho? Que lhe fossem oferecer "de mão beijada" a redução das taxas de juro?A verdade é que Passos passou pela vergonha de ser desautorizado, pasme-se, pelo porta-voz(!) do comissário europeu do euro...

Mas Bruxelas foi ainda mais "cruel", estranha a declaração e lembra que Passos aceitou o plano de resgate espanhol e pode participar nas discussões do memorando.

Portugal não se pode queixar de ser prejudicado com eventuais melhores condições no resgate a Espanha. Bruxelas lembrou hoje que Portugal vai ter direito de voto na aprovação do memorando espanhol, podendo contribuir para as modalidades de crédito e condições a Espanha. Que rica consolação esta...

Amadeu Altafaj disse hoje que "Portugal forma parte das decisões do Eurogrupo" e este decidiu que "o programa [espanhol] se foca no sector financeiro com uma condicionalidade estrita e rigorosa mas focalizada no sector financeiro", enquanto o programa português é dirigido a toda a economia.

Caberá ao Eurogrupo aprovar o memorando, por unanimidade, e definir orientações para o registo dos créditos aos bancos. Portugal, recordou Amadeu Altafaj, participa em ambas as decisões.

A declaração causa estranheza entre responsáveis europeus. "Não sei o que o primeiro-ministro português tinha em mente quando fez essa declaração", disse um responsável esta manhã.

Na verdade, nós também não. Esta serviu, apenas e no fundo, para demonstrar a total inabilidade do Chefe do Governo de Portugal. 

publicado às 22:34


13 comentários

Sem imagem de perfil

De Cristiano a 11.06.2012 às 22:56

Apenas uma pergunta: onde e quando é que Passos pediu a redução das taxas de juro?
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 11.06.2012 às 22:58

Na verdade não pediu. Esse é que é o problema. Ficou-se em "águas turvas" e aos costumes disse nada.
Sem imagem de perfil

De Cristiano a 11.06.2012 às 23:06

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=561877
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 11.06.2012 às 23:08

Que novidade nos traz este link? nada, nadinha mesmo a não ser uma "mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma".
Sem imagem de perfil

De Cristiano a 11.06.2012 às 23:41

Eu explico. Na notícia (http://economico.sapo.pt/noticias/bruxelas-diz-que-portugal-aceitou-resgate-espanhol_146337.html) que dá origem ao seu post, é dito:

"Passos quer beneficiar de eventuais melhores condições espanholas"

Ora, Passos não pediu nada. Aliás, ainda ontem era noticiado (http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=561525&tm=9&layout=123&visual=61) o contrário do que é um pressuposto na notícia do Diário Económico e da reacção do porta-voz (segundo o DE).

Às vezes também dá jeito confrontar notícias de diferentes orgãos (http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=24&did=65778) de comunicação social sobre o mesmo assunto.
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 12.06.2012 às 06:04

Obrigado pela sua contribuição.
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 11.06.2012 às 23:23

Pedro, a nossa situação é bastante diferente daquela que a Espanha enfrenta e pior a todos os níveis. A Espanha produz, nós quase nada fazemos. O Estado português foi objecto do 2resgate", enquanto no país vizinho o alvo é a banca e o Pedro sabe a que se deve essa crise: consumo e o seu acicatar pela própria banca e claro está, por certos sectores políticos a ela ligados.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.06.2012 às 01:32

Pois e quem tem que pagar são os que nada ou pouco têm, porque os outros que contribuíram para esta situação, incluíndo od políticos e toda a escumalha que vai à TV e diz que os salários ainda têm que baixar mais, nada pagam. Exemplos: Bentos, Borges e outros da mesma laia.
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 12.06.2012 às 05:40

Sei bem da diferença caro Nuno. como também sei que, no que à postura diz respeito, a diferença também é enorme: por aqui, pobres e sempre curvados, ali ao lado, empobrecidos mas de peito cheio. É na ATITUDE, ou na falta dela que tudo reside. E o Nuno sabe-o bem. Abraço
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.06.2012 às 08:04

Tem toda a razão caro Pedro. E é exactamente neste ponto que certas elites apostam, para continuar na actual trajectória de empobrecimento da maiotria e enriquecimento escandaloso de alguns. Até um dia. Por isso mesmo a nossa produtividade, por mais cortes e alterações à lei laboral que sejam feitas, continua baixíssima. Pobrezinhos, mal pagos e produzivos é algo que nesta zona do mundo não irá acontecer nunca.
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 12.06.2012 às 08:53

Obrigado pelo seu comentário.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.06.2012 às 00:22

Quem tinha ficado contente com a vitória do PSD como pode ter mudado de opinião radicalmente, é caso para dizer "Tão amigos que nós éramos!!!!!!!!!"
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 12.06.2012 às 05:36

Esta não é para mim de certeza. Concorri às eleições num partido diferente do PSD, logo fui seu adversário. Esses contentamentos comigo não pegam.Image

Comentar post







Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas