Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Parabéns, rapazes!

por Samuel de Paiva Pires, em 28.06.12

 

Finalmente provou-se que é possível contrariar o "tiki-taka" espanhol e fazer frente de igual para igual à selecção espanhola. Faltou o bocadinho de sorte, como é habitual. Estão todos de parabéns e agora é seguir em frente rumo ao Mundial, onde de certeza esta belíssima selecção fará outro percurso excepcional! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:14


4 comentários

Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 28.06.2012 às 09:46

Como ontem te dizia durante o jogo, é mesmo necessário que se dê uma vista de olhos na escola e nos júniores. dentro de anos a coisa poderá tornar-se... zero. Quanto ao CRonaldo, a soberba paga-se cara e não ter sido ele o primeiro a marcar, talvez tenha ditado o jogo. Estava a guardar-se para a "glória" do último? Pois...
Sem imagem de perfil

De Afonso Henrique arrependido a 28.06.2012 às 11:34


Nós os portugas temos a mania da VITÓRIA MORAL. o QUE INTERESSA É O FUTEBOL E o resto , economia, finanças etc, não interessa.
Sem imagem de perfil

De Octávio dos Santos a 28.06.2012 às 14:31

Sinceramente, caro Samuel... «Parabéns» porquê? Eles ganharam? Não. «Contrariaram o tiki-taka»? Grande compensação...


«Seguir em frente rumo ao Mundial, onde de certeza esta belíssima selecção fará outro percurso excepcional»?! Só se for outro «percurso excepcional» para mais uma derrota ou mais uma «victória moral»... E «belíssima» só se for de aspecto, porque continuam a ser o mesmo bando de falhados, de perdedores, de sempre!


 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.06.2012 às 04:04

Excelente designação esta,  "os ateus do futebol"!

Que a esquerda na sua totalidade odeia o futebol e todas as actividades lúdicas, desportivas e outras, justamente aquelas que os portugueses (e todos os povos do mundo onde estes desportos se praticam) na sua enorme maioria têm como tradições muito suas e que lhes tocam no mais fundo da alma, transmitindo-lhes uma alegria irreprimível (já lhes basta a tristeza e permanente angústia que este arremedo de democracia lhes provoca) não raro acompanhada de lágrimas de profunda emoção, sobretudo quando se trata de ver e ouvir, em qualquer acontecimento desportivo ou cultural, o hastear da bandeira do nosso país em simultâneo com o Hino de Portugal, é algo de tão genuíno e verdadeiro que os ateus do futebol jamais compreenderão por mais anos que vivam. Nem podem. Eles, porque os odeiam de morte, tentam destruir tudo o que se relacione com as tradições dos países onde conseguem pôr a pata. Claro que só lhes é facilitado o caminho para a destruição das tradições mais enraízadas na cultura dos povos, nas democracias, porque é ùnicamente nestes regimes que o poder (e todas as actividades culturais, sociais e económicas correlacionadas) lhes vai parar às mãos sem quase precisarem de mexer uma palha.
 
Curiosamente (ou não) na ex-União Soviètica e seus satélites, também se adorava e praticava o futebol e todos os desportos em geral. Mas, também curiosamente,  deles, "os ateus do futebol", isto é, toda a esquerda, da mais moderada à mais extrema, contra o futebol lá das estepes nem um pio se lhes ouviu jamais. Aquele era futebol do "bom" enquanto que o das 'democracias' é futebol do "mau", embrutece e torna as pessoas estúpidas... Pois, é isso tudo porque, saturados de mentiras e corrupção, os portugueses  resolvem cada vez mais mandar a política às urtigas! E é justamente este o problema que mais os aflige - o povo desinteressar-se totalmente  da política.

Tem piada este conceito vindo de quem vem... Porque é que os ateus do futebol nunca se pronunciaram contra o futebol que sempre se praticou (e continua a praticar) nos ex-países de Leste?!? E se o desporto em geral e principalmente o futebol, é assim tão pestilento e embrutecedor, porque é que a numenclatura soviética queria à força que todas as medalhas de ouro, nos vários campeonatos mundiais e J. Olímpicos, fossem parar à União Soviética ou aos países sob o seu domínio??? Claro que era para mostrar ao mundo a sua superioridade desportiva (além da política e da social) mesmo que para tal enfartassem crianças de 8 e 10 anos com toneladas de esteróides (obrigando-as a exercícios intensos de 10 horas diárias, autênticos crimes) para, aparentando estas mais  três ou quatro anos do que a idade real, poderem participar em todas as competições desportivas e ganhar tantas medalhas de ouro quantas as possíveis... E isto foi acntecendo ano após ano até se descobrirem as falcatruas monstruosas que se praticavam pelo meio para obter estes fins...

Pois, os ateus do futebol  - e falo especìficamente de toda a esquerda, hipócrita e cínica até à raíz dos cabelos - deviam era estar muito caladinhos porque carecem de tudo para poderem emitir opiniões abalizadas seja sobre que matéria fôr. Falta-lhes  amor a Portugal e ao seu povo, mas muito principalmente não possuem ética nem moral para se pronunciar a bem ou a mal do futebol ou de qualquer outra manifestação popular enraízada no coração e na alma dos portugueses. As tradições dos povos passam de geração em geração e não se destroiem. Preservam-se, cultivam-se e veneram-se. É assim com todos os povos do mundo e sempre assim será.

Até na própria ex-União Soviética e países sob o seu domínio isto aconteceu, é a lei da vida. Em todos estes países as suas tradições mais queridas foram anuladas ou proibidas por lei. Os povos suspenderam-nas temporàriamente mas não as esqueceram. E tanto assim foi que após décadas (na ex-U.S., 70 anos!) de acatamento forçado da lei, quando finalmente se sentiram livres que nem passarinhos, todos eles voltaram a celebrar os seus rituais ancestrais e tradições milenares.
Maria 

Comentar post







Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas