Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Post de partida

por Francisco Costa, em 31.07.12

Decidi iniciar a minha escrita no Estado Sentido seguindo as linhas conceptuais ditas normais para estas ocasiões. Como tal, começo por escrevinhar os traços orientadores do meu primeiro post. Não me posso esquecer dos agradecimentos. Procurarei não ser rude ou dar uma imagem errada de quem sou. Persisto na ideia de que não posso olvidar uma pose humilde e condizente com os meus valores. E é então que dou por mim a perceber que todos estes preparativos assumem um paralelismo metafórico interpretado pela figura do Professor Cavaco Silva: não falam, não têm vida própria - mas aborrece-me só de pensar neles.

 

Não é a minha estreia na blogosfera, devo confessar. As tentativas de criar um blog estável, contínuo e de continuada escrita foram como a obra de Randa Haines – filhos de um Deus menor, perdidos por entre leituras, esquecidos entre horas a fio de estudo e, claro está, vilipendiados até à exaustão. Espero agora conseguir encontrar o fio à meada.

 

Ao meu caríssimo Samuel de Paiva Pires, deixo uma palavra de agradecimento pelo convite que me decidiu endereçar. Tenha sido por ver em mim as competências necessárias para cumprir tais desígnios, quiçá por achar que seria um desafio estimulante para um cérebro que não se deixou formatar pela academia ou talvez ainda pelo efeito que as cervejas que nos acompanhavam no momento do convite tiveram sobre ele, a verdade é que se afigurou impossível recusar tamanha oportunidade.

 

Aos restantes Conselheiros, um obrigado pelas mensagens de boas-vindas. Nunca é de mais reforçar a honra que é para mim integrar esta trupe, que nada tem de circense, mas que por artes de escrita mágicas se tornou num dos locais onde a opinião crítica sobrevive graças em toda a sua essência.

 

Aos nossos leitores e restantes seguidores, apenas suplico que me concedam uma margem de manobra equivalente à que se costuma dar à pessoa menos vistosa num grupo de gente bonita – porque no final de contas, eu esforço-me e até sou simpático.

 

Prometo assiduidade na escrita, sátira nas palavras. ‘Mais um pouco de Sol – e eu era brasa’, escreveu Mário de Sá-Carneiro num dos seus diversos poemas. Só espero ser um fiel seguidor desta doutrina e incendiar os ânimos da blogosfera com as minhas opiniões.

publicado às 22:30


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.







Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas


    subscrever feeds