Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A "langue de bois" dos eunucos regimentais

por João Pinto Bastos, em 13.09.12
 John Martin, The Great Day of His Wrath, 1851-1853

 

 A fronda que tem vindo a formar-se nos últimos dias, nos media e na chamada "vox populi", vive, em grande medida, das perorações tacanhas de meia dúzia de prebostes encartados que fizeram o grosso das suas carreiras à sombra do estadão. A burguesiazinha lisboeta que vive acomodada no recosto confortável do Estado começa, por fim, a sentir os efeitos de uma crise originada pela sua cupidez endémica. O mais curioso no meio disto tudo - ou não - é constatar que o nefelibatismo das elites políticas e económicas é partilhado pelo povoléu que, entre ameaças de manifestações e proclamações altissonantes orquestradas pelos bandos políticos do costume - sem esquecer, outrossim, a grande maioria silenciosa que viveu empestada no crédito e na supina crença de que o bem-estar carreado pelos dinheiros europeus seria eterno -, continua a viver na ilusão de que o ciclo pretérito, encerrado com a gestão ruinosa de Sócrates, revivificar-se-á num futuro não muito longínquo. De facto, os portugueses têm uma tendência incurável para o cultivo de apetites auto-destrutivos. As nossas maleitas colectivas são, mais do que um reflexo piedoso da nossa má organização congénita, a prova mais evidente da nossa irreformabilidade. John Martin revelou-se bastante profético na inspiração que o guindou a pintar o seu famoso "The Great Day of His Wrath": na verdade, o crescimento desmesurado das sociedades humanas, sem que haja o devido acompanhamento por uma sólida base de sustentação, termina sempre num declínio retumbante de proporções bíblicas. Portugal é a prova cabal desse facto.

publicado às 15:12


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Miguel C.B. a 13.09.2012 às 17:00

Curiosa coincidência de pontos de vista. O que escrevi ontem também é visto pelo caro Pinto Bastos. Aqui:  http://combustoes.blogspot.pt/2012/09/arruacas-periodiqueiras.html (http://combustoes.blogspot.pt/2012/09/arruacas-periodiqueiras.html)
Sem imagem de perfil

De CeC a 13.09.2012 às 17:30

Já dizia, e com razão, Montesquieu: "La tyrannie d’un prince dans une oligarchie n’est pas aussi dangereuse pour le bien public que l’est l’apathie des citoyens dans une démocratie."

Não deixa, no entanto, de ser irónico que a estagnação de pensamento democrático acabe por fomentar uma constante tentativa de mudança governativa - mesmo e quando se observa que tal não se traduz em resultado algum benéfico.
Imagem de perfil

De João Pinto Bastos a 13.09.2012 às 18:39

Concordo consigo Miguel, apesar de ter algumas dúvidas quanto à bonomia que demonstra perante o nosso ministro das finanças. Ainda que José Gomes Ferreira tenha, de quando em vez, um estilo algo trauliteiro, não sei até que ponto foram impertinentes  as questões colocadas pelo jornalista da SIC. De resto, subscrevo tudo a 100%, como sempre.

Comentar post







Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas