Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O leão rugiu bem alto!

por Pedro Quartin Graça, em 12.11.12

 

Avisaramos que o verdadeiro Sporting ressurgiria em breve. Foi hoje mesmo, contra a opinião de muitos, dentro e fora do clube, apostados que estavam em destruir a confiança na equipa e na estrutura dirigente, numa política “de terra queimada” tão própria de uns tantos pseudo “iluminados”. Saíu-lhes o tiro pela culatra. O Sporting de Franky Vercauteren rugiu de novo e o som ouviu-se em todo o país. Desta noite de futebol retira-se a conclusão de que o Sporting ganhou em todas as frentes: a equipa está psicologicamente recuperada, conquistou 3 pontos ao Sp. Braga, aproximou-se mais dos lugares cimeiros do campeonato e a massa associativa reforçou a fé que nunca havia verdadeiramente perdido. Alguns destaques de entre os jogadores:


RUI PATRÍCIO – Um gigante !!!
ERIC DIER – Um grande jogo. Revelou uma maturidade invulgar e fez o passe do golo.
SCHAARS – excelente ocupação dos espaços… jogou de forma muito inteligente
ELIAS – jogou bem. Pena ter falhado um golo impossível de falhar.
XANDÃO / ROJO — estiveram bem. Mas Onyewu faz falta à equipa.
PRANJIC — ocupou muito bem os espaços. Esforçado. Alinhou em condições precárias.

CAPEL - Incansável. Um dos dois melhores em campo.
WOLFSWINKEL – Matador.


Os restantes jogadores: bem no geral. Também a sorte que antes faltara hoje regressou a Alvalade.


Mas a grande jogada de noite, aquela que decidiu o encontro, começou antes do desafio de futebol: a visita de Godinho Lopes ao museu do clube na companhia do presidente do Sp. Braga, António Salvador, foi uma jogada de mestre do Presidente leonino. Uma verdadeira “bofetada de luva branca”. Os desafios ganham-se também fora do campo.

publicado às 00:09







Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas