Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Da regeneração do Ocidente

por Samuel de Paiva Pires, em 22.11.12

 

Faço parte do extenso "clube" de pessoas que várias vezes se riram da tese de Samuel Huntington quanto ao Choque de Civilizações. Felizmente que, sendo seres humanos e, portanto, propensos a erros, somos também capazes de os reconhecer e admitir. Hoje em dia, cada vez mais sou levado a partilhar a tese de Huntington. As sementes de algo que terá proporções históricas dramáticas estão plantadas no Ocidente, em particular na Europa. Será um choque de civilizações, de culturas, de religiões, que provocará uma regeneração da Europa e o enterro do multiculturalismo e do ideário neo-marxista da Escola de Frankfurt e do Maio de 68. Será feio, e provavelmente será derramado muito mais sangue do que com o Holocausto nazi. Nietzsche, entre outros, pressentiu e previu que o século XX seria um século de guerras, adiantando ainda que o século XXI seria o da confrontação do Ocidente com o nihilismo. Só que esta confrontação extravasa e muito o plano das ideias. Mais cedo ou mais tarde, uma das sociedades europeias implodirá. As outras seguir-lhe-ão as pisadas. Aguardemos. 

publicado às 19:15


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.







Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas


    subscrever feeds