Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Coisas que realmente importam

por Pedro Quartin Graça, em 07.01.13

(...) "Se o Tribunal Constitucional declarar a inconstitucionalidade das normas que o Presidente da República lhe remeteu só ao Governo poderão ser assacadas responsabilidades, a rigorosamente mais ninguém. Quem as propôs foi o Governo, contra, aliás, a esmagadora maioria dos constitucionalistas e ao arrepio do que parece ser a doutrina do tribunal espelhada na deliberação sobre o último Orçamento.
O pior que podia acontecer era termos um Governo a culpar o Tribunal Constitucional ou a própria Constituição por não conseguir implementar as medidas que acha certas. Se assim for não estaríamos só perante uma afronta ao Tribunal ou uma simples manobra de vitimização. Era muito mais grave: teríamos o primado da lei em causa. Era o próprio Estado de direito que o Governo estaria a atacar."


PEDRO MARQUES LOPES, in Enxurradas.

publicado às 12:32


18 comentários

Imagem de perfil

De Carlos Novais a 07.01.2013 às 13:05

Portanto, apontar a irracionalidade de uma constituição marxista, suicida e que protege a mais pura crendice do keynesianismo de esquerda e direita é atacar o "Estado de Direito". E isto vem da direita...
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 07.01.2013 às 13:11

Eis que então, de repente, qual "coelho (salvo seja) saído da cartola", a Constituição se torna a"fonte de todos os males" de Portugal e um empecilho ao apregoado "progresso" (seja isso o que for..) Patético.
Imagem de perfil

De Carlos Novais a 07.01.2013 às 13:27

Eis que a única forma de curar uma crise (tal como em 1983): redução de salários e preços, redução de despesa e impostos, se torna patético para a Direita que sente subitamente bem com a pacto de suicídio marxista a que chama Constituição. Patético.
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 07.01.2013 às 13:34

Essa da direita não deve ser para mim de certeza absoluta. E haver uma única forma de "curar uma crise" é do género de haver uma só forma de matar mosquitos... Irreal.
Imagem de perfil

De Carlos Novais a 07.01.2013 às 13:51

O outro caminho é o keynesianismo de direita do pedro marques lopes (e muitos outros) cuja constituição parece torna mandatório seja qual for o governo.
Imagem de perfil

De Carlos Novais a 07.01.2013 às 13:54

Sim, concordo. É dramático que não se aceitem cortes de despesa como uns 20% nos salários e pensões.  Acabavan com o 13 e 14 mês para públicos e privados , e sem subida de impostos. Mas parece que é inconstitucional.
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 07.01.2013 às 13:59

Há maior defensor do "capitalismo selvagem" que V.Exa? Para si vale tudo? Não há regras? A lei não existe? Não serve para nada? Talvez queira começar por reduzir 50% do seu ordenado como exemplo. Ou oferecer os seus subsídios de férias e de Natal? Olhe, eu já não os tenho há muito e vivo do meu modesto ordenado, sem mais...mas devo viver seguramente acima das minhas possibilidades...
Imagem de perfil

De Fernando Melro dos Santos a 07.01.2013 às 14:11

Pedro Marques Lopes, o campeão dos que achavam que viriam a ter lugar, de direita? Então eu o que sou, de extrema-direita?
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 07.01.2013 às 15:34

Image Um perigoso "fassista"...
Imagem de perfil

De Carlos Novais a 07.01.2013 às 16:12


Se não queremos impostos temos de querer redução de despesa. Se não queremos desemprego temos de querer redução de salários.


15% de desemprego, estagnação , banca e estado na bancarrota é socialismo selvagem.
Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 07.01.2013 às 16:19

Eu diria é que é "capitalismo selvagem" . Ou, em contrapartida "socialismo de miséria". No fundo a mesmíssima coisa.
Imagem de perfil

De Carlos Novais a 07.01.2013 às 16:31

Se é a lei e a constituição que impede que a economia e a despesa do estado se ajuste aos excessos só pode mesmo ser socialismo.
Sem imagem de perfil

De Filipe Ramos a 07.01.2013 às 17:03

ImageImageImage
Imagem de perfil

De Universo de Paralelos a 07.01.2013 às 15:50

Não duvido que sejas seres com capacidade de culpar a Constituição coma desculpa de "Ai e tal, não há condições. Não nos deixa governar."
Imagem de perfil

De Universo de Paralelos a 07.01.2013 às 15:50


Convidado a dar uma vista de olhos em
http://www.youtube.com/watch?v=WQ5s6lXXlQA
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 07.01.2013 às 17:07

O "Pacheco Pereira II", até poderia ter tido um bocadinho de imaginação e aventar uma hipótese que até nem é de todo improvável: todo este banzé constitucional - pois sim, a Bélgica e os EUA têm a mesmíssima Constituição desde o momento em que os respectivos Estados foram paridos -, poderá ter sido cozinhado por ACS e PPC, arranjando-se assim uma excelente circunstância política que obrigará o PS a embarcar numa solução governativa. Por outro lado, é bem certo que os tais sectores "mexicanos do PS" andam ansiosos por regressarem aos gabinetes ministeriais, não vá o trabalho sujo até agora executado sem dó nem piedade, poder dar resultado dentro de um ou dois anos. Assim seria o melhor dos mundos, ficando os habituais donos da "democracia" como as ceifeiras do "sucesso", seja ele qual for. É o que temos.
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 07.01.2013 às 17:09

Quando escrevo pacheco pereira II, refiro-me ao sr. do Eixo do mal, claro. 

Comentar post







Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas