Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Não sou uma coisa nem outra. Não sou feminista nem o oposto. Fica feito o aviso. Mas não resisto à tentação de estabelecer a ligação entre os dois casos - a gravidez de Assunção Cristas e a embriaguez de Glória Araújo. As duas senhoras são políticas que se encontram de costas voltadas, em campos  opostos da gestação parlamentar que conduz à tomada de decisões. A Ministra da Agricultura está efectivamente no governo, para bem ou para mal, e sempre me disseram que o poder é um afrodisíaco. Que estimula os sentidos, que desperta a vida que há em nós, que tem um efeito de placebo na placenta. Digo isto de um modo respeitoso e saúdo a sua gravidez, especialmente em tempos de contenção reprodutiva. E fico aborrecido com certos comentadores da praça que a desejam arrumar à laia de doméstica cujo lugar é em casa, perto da cozinha e na cercania da tábua de engomar. Muitos observadores dão por certa a interrupção voluntária do seu mandato. Eu vejo algo diverso. Entendo que a posição que ocupa não deve ser interrompida, mas aproveitada para avançar uma outra causa. Uma causa querida pelas mulheres e crianças. A igualdade de direitos no local de trabalho. Refiro-me à amamentação no local de trabalho. Não sei se seria inédito, mas talvez fosse a ocasião propícia para demonstrar os benefícios do leite materno em plenário. Isto sim seria leite pleno. Por outro lado, e nos antípodas da saúde e da alegria, encontramos a deputada do PS - Glória Araújo. Assumindo-me como psicólogo de ocasião, devo partilhar o meu diagnóstico do estado inebriado em que a encontraram. A rapariga está amargurada. Está na oposição e ninguém lhe liga. Meteu-se nos copos e fez-se à estrada. Foi o modo que encontrou para chamar as atenções a altas horas da madrugada, enquanto os colegas de bancada dormiam. Se se tivesse metido nos copos e não se tivesse feito à estrada passaria despercebida. Acresce a esta leitura rebuscada outra ainda mais elaborada. O governo, entendido como inimigo visceral do PS, acaba de anunciar a diminuição da sinistralidade e vítimas mortais nas estradas Portuguesas. Mas a Glória Araújo não foi em cantigas. Não senhor. Não será o governo de Passos Coelho a colher os frutos do seu trabalho. Afinal, a deputada inebriada até fez parte da Comissão Interparlamentar da Segurança Rodoviária e não são os outros que vão aproveitar o seu esforço. Entende-se, deste modo, que desejasse ser ela própria a manchar os resultados obtidos. Eu sei que isto dá a volta ao estômago, mas em última instância tem tudo a ver com garrafas. É uma questão de bebida.

publicado às 09:55


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.







Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas


    subscrever feeds